21 de abr de 2017

A Guerra dos tronos (George R.R. Martin) – 52 Weeks Project


Título: A Guerra dos tronos graphic novel vol. 2
Autor: George R.R. Martin
Mês: Abril
Editora Casa da Palavra, 240p.

Tyrion Lannister ainda está na Muralha e no seu caminho de volta para Porto Real, é surpreendido por Catellyn Stark e feito prisioneiro, sendo levado para o Ninho da Águia. Enquanto isso, em Winterfell, Bran já está acordado e tenta se acostumar com o fato de que nunca mais irá andar. Seu pai em Porto Real tenta descobrir o mistério que cerca a morte de Jon Arryn e é levado a conhecer um dos bastardos do rei Robert, tentando estabelecer as conexões entre os fatos. De volta a Muralha, Jon Snow está se adaptando a sua nova vida, enquanto além do Mar Estreito, no mar dothraki, Daenerys está tomando consciência do que seu irmão Viserys realmente é.

Essa HQ continua do ponto onde o primeiro volume parou. O trabalho primoroso continua, tanto na seleção dos capítulos de A guerra dos tronos que são retratados no volume, quanto na qualidade das ilustrações e do colorido. No final, estão incluídos os esboços e rascunhos dos desenhos, assim como textos explicativos dos editores e ilustradores. Quando o livro/ HQ/ ebook que estou lendo é tão bom, eu tenho mania de correr e começar a ler logo a continuação, nem que seja um pouquinho. Com essas HQs estou conseguindo me controlar porque quero ter surpresa, mesmo sabendo muito bem qual será o final da história. Recomendo para todos os fãs da série.

17 de abr de 2017

Uma pitada de amor (Katie Fforde) – IDY 2017


Título: Uma pitada de amor
Autora: Katie Fforde
Mês: Abril
Tema: Romance proibido
Editora Record, 400p.

Zoe Harper está na Inglaterra para participar de um reality show de culinária, cujo prêmio em dinheiro pode ajudar e fazer com que ela finalmente abra a sua própria delicatéssen. Mas a medida que o reality vai acontecendo, ela percebe que não vai ser fácil. Cher, sua concorrente, não conhece limites para chegar a final e levar o prêmio, mesmo que para isso ela precise ficar num jogo de conquista com os jurados. Tudo piora para Zoe quando ela percebe que está se apaixonando por um dos jurados, Gideon Irving. Mas óbvio que ela não pode se envolver com ele, mesmo quando tudo parece estar contribuindo para isso, os dois tem muito a perder. É quando Zoe percebe que tem muito mais coisa em jogo do receitas de doces e técnicas de corte.

Livros desse gênero (chick-lit) são sempre um desafio, porque apesar de me fazerem rir das confusões em que a protagonista se mete, eu não curto muito o romance nas histórias. Apesar disso, eu curti bastante a leitura deste livro por causa da competição culinária, acho bacana assistir algumas competições do tipo na TV (não é frequente que eu assista) e desde que li a série Chocólatras, comecei a apreciar livros com temáticas culinárias. Como todo chick-lit que eu começo a ler bem reticente, depois que pega o embalo, vale bem a pena.

14 de abr de 2017

Os arquivos perdidos (Pittacus Lore) – 52 Weeks Project 2017


Título: Arquivos perdidos: a traição do número Cinco
Autor: Pittacus Lore
Mês: Abril
Editora Intrínseca, 150p.

O número Cinco vive com os mogs, aprendendo com eles e com o Grande Livro as razões para a invasão da Terra e a destruição de Lórien. Ele é levado até o número Nove, prisioneiro dos mogs, e descobre muita coisa sobre esse lorieno, estudando-o para poder matá-lo quando chegar a hora, e o que ele descobre o deixa com muito ódio. Cindo é testado e vai descobrindo sobre o destino e o paradeiro dos outros, enquanto percebe que ele agora já não é mais “imortal”, que sua vida não depende mais de seu número. Até que a base mogadorina é atacada e Cinco precisa de uma vez por todas provar onde está sua lealdade.

Eu sou o Número Cinco, o braço direito de Setrákus Ra.

Em uma frase, você pensa que já sabe toda a história… No início, eu achei que esse conto vinha antes de A vingança dos sete, mas na verdade ele vem antes de A queda dos cinco, quando o número Cinco ainda não conhecia ninguém da Garde. Considerando que eu já li os dois livros mencionados acima, foi interessante de ver como Cinco era, com toda a lavagem cerebral feita pelos mogs, e como ele ficou depois do que aconteceu… Fica bem fácil ver o motivo da sua antipatia em relação ao número Nove, porque ele nunca fez questão de se dar bem com ele quando começou a ser bem tratado pelos outros. O final, como sempre, foi enlouquecedor. Recomendo.

10 de abr de 2017

As aventuras de Tom Sawyer (Mark Twain) – IDY 2017


Título: As aventuras de Tom Sawyer
Autor: Mark Twain
Mês: Abril
Tema: Clássico
Editora Martin Claret, 270p.

Tom é órfão e vive com a sua tia Polly e com os seus primos. Ele adora faltar a escola, e sua tia acha que arrastá-lo para a Igreja vai corrigi-lo. Ele se apaixona pela sua nova colega, Becky Thatcher, e seu pequeno romance parece estar indo bem até que Becky se zanga com ele. Na mesma noite, ele foge de casa acompanhado de Huckleberry Finn. Os garotos vão para o cemitério e acabam testemunhado o roubo de sepulturas por parte do índio Joe, o Dr. Robinson e Muff Potter. Acontece uma discussão e Joe mata o doutor, aproveitando para incriminar Potter, que estava desmaido de bêbado. Quando acorda, ele acha que realmente cometeu o crime e foge. Huck e Tom decidem ficar quietos, mas o corpo e a arma do crime são encontrados, levando a Potter. No dia seguinte, os dois meninos percebem que a cidade inteira os procura e crê que eles morreram afogados. Eles levam a farsa adiante, mas depois se arrependem e resolvem voltar para casa. O julgamento de Potter se aproxima e Tom resolve contar a verdade, mas Joe foge. Ele é encontrado morto e Huck e Tom se tornam heróis da sua cidade.

Uma história bem divertida que eu li bem rápido. Devia ter lido primeiro este livro e depois As aventuras de Huckleberry Finn (que eu li ano passado), mas essa mudança não influenciou em nada na minha leitura. Na verdade, pareceu até que a história já me era familiar. Não tenho muito mais o que falar, só que eu gostei bastante. Indico.

7 de abr de 2017

Amberblades e a herança (Gisele Bizarra) – 52 Weeks Project 2017


Título: Amberblades e a herança
Autora: Gisele Bizarra
Mês: Abril
Editora Clube de Autores, 521p.

Brynhild está sendo perseguida quando Lena e Yamarin a salvam. A jovem não aguenta mais ter o mesmo pesadelo. Em seu encontro com Maron, ela descobre que estão tentando roubar os desenhos das armas muito poderosas que atiram cristais elementais, e que as criaturas que atacam ela e sua mãe nos pesadelos estão atacando cidades. Brynhild acaba sofrendo um ataque e é salva por um anjo, Xariel, descobrindo também que as tais armas servem para caçá-la, pois ela é descendente de Lena e Joh, os primeiros amberblades. Xariel descende de Yomiko e Azazel e Maron lembra de quando falavam que esses frutos dessas descendências se reconheceriam como o sol e a lua de cada um. Maron se une aos dois e assim surge os novos amberblades, que irão lutar para acabar com a ameaça que transformou o mal na doença que exterminou os dragões e que está afetando todas as raças.

O segundo livro da série Amberblades não fica em nada a dever ao segundo (só quero ver se o terceiro vai superar o segundo). Gostei da leitura, conseguiu me prender de tal forma que eu só larguei depois que terminei e isso é MUITO difícil quando se trata de ebook. De início, achei que seria uma continuação das aventuras dos primeiros amberblades, então fiquei meio perdida quando vi que os personagens eram diferentes, mas talvez tenha sido isso que me prendeu a atenção. Muito recomendado.

5 de abr de 2017

Meu monstro de estimação (Dick King-Smith) – IDY 2017


Título: Meu monstro de estimação
Autor: Dick King-Smith
Mês: Abril
Tema: Passa na Escócia
Editora Galera Record, 111p.

Em 26 de março de 1930, uma tempestade atingiu a costa oeste da Inglaterra. No dia seguinte, Kirstie, sua mãe e seu irmão Angus descem para a praia e acabam encontrando um ovo de um animal que eles não fazem ideia do que seja. Eles levam o animal para casa e começam a cuidar do filhote quando o ovo eclode. O avô de Kirstie e Angus, Resmunga, descobre que o animal é um kelpie que mais tarde eles chamam de Crusoé. Eles cuidam do animal e tentam de todas as formas mantê-lo escondido. O único problema é que o cavalo-do-lago não para de crescer.

Foi uma dificuldade imensa encontrar um livro para esse tema do IDY. Geralmente é assim porque eu não gosto de ler qualquer coisa. Pesquisei, pesquisei e só encontrei esse porque lembrei de livros adaptados. Revi o filme um dia desses e aí percebi que eu podia ler o livro, que eu queria faz bastante tempo. Não vou me prender a comparações entre o livro e o filme, até porque para fazer isso teria que ver a adaptação novamente (gosto de prestar atenção aos detalhes). O livro é bem infantil, li durante uma tarde e foi uma delícia de leitura, bem leve e agradável. Recomendo.

3 de abr de 2017

A fera em mim (Serena Valentino) – DL L&T 2017


Título: A fera em mim
Autora: Serena Valentino
Mês: Abril
Tema: Livro da editora Universo dos Livros
Editora Universo dos Livros, 190p.

A Fera nem sempre foi uma fera. Antes, ele foi um homem, um príncipe arrogante, metido, ignorante, orgulhoso, que não se importava com ninguém. Seu melhor amigo, Gaston, é um grande companheiro de caça, cuja arrogância é igual a do príncipe. Quando decide se casar, sua escolha recai em uma moça belíssima, mas sua verdadeira natureza egoísta se revela quando ele descobre que ela não passa de filha de um criador de porcos. O “amor” do príncipe pela moça termina, mas Circe, seu nome verdadeiro, aparece para lhe dar uma nova chance. Quando ele recusa, ela e suas irmãs bruxas o amaldiçoam e ao castelo: ele se transformaria em uma fera e o feitiço só teria fim quando ele se apaixonasse de verdade e alguém o amasse em retorno, sem ligar para sua aparência. Elas lhe dão um espelho para observar tudo que acontecesse fora de seus domínios e uma rosa, cuja última pétala caída sinalizaria o limite de seu tempo para amar e ser amado. Quando nada acontecesse e achando que tudo não passou de um pesadelo, o príncipe resolve procurar outra moça com quem pudesse se casar. Seus parâmetros de escolha não mudaram: a moça deve ser linda e maleável, disposta a atender todos os seus desejos. No entanto, a maldição finalmente se completa. Um tempo depois, Bela já é sua prisioneira e ele aposta que ela possa ser sua salvação. Quando as bruxas percebem que ele se apaixonado e sendo correspondido, elas impedem Circe de ajudar a fera e continuam atrapalhando o caminho dos apaixonados.

Pode o amor transformar alguém tão profundamente?

Quando eu vi a capa desse livro e a sinopse, achei que a história mostraria um novo ponto de vista da história de a Bela e Fera, tendo como enredo o que é mostrado no filme da Disney. A história parte sim de um novo ponto de vista, o da Fera, e tem alguns personagens novos, e também tem o filme como pano de fundo, o interessante é como a autora, Serena Valentino, utiliza isso para dar um embasamento para o que ela escreve sem copiar tudo. Não é que o livro traga a visão da Fera dos acontecimentos exatamente como aconteceu no filme, porque os personagens novos que ela insere (as três bruxas que ficam torcendo para que o príncipe continue como Fera, por exemplo) fazem toda a diferença. Melhor surpresa: Gaston e Fera foram amigos (!!!). A história da Disney fica bem como um pano de fundo bem no fundo, e o que ela conta mostra mais algumas coisas que vão complementar o que vemos no filme, por isso achei o livro uma boa pedida para quem gosta de contos de fadas. Tinha minhas dúvidas, apesar de amar o tema, mas agora quero muito ler os livros seguintes, que falam de Malévola e Úrsula. Indicado totalmente.

31 de mar de 2017

Forgotten lyrics (Amanda Hocking) – 52 WP 2017


Título: Forgotten lyrics
Autora: Amanda Hocking
Mês: Março
Editora St. Martin's Griffin, 54p.

Daniel não quer sair com o barco do avô, mas seu irmão John insiste. Quando ele vê uma garota nadando, praticamente no meio do oceano, o barco por pouco não a acerta, mas vira e acerta as rochas. Daniel tenta ajudar as garotas que os acompanhavam enquanto procura pelo irmão que sumiu. Ele vê uma luz e segue em sua direção, sem perceber que o barco, antes preso nas rochas, está se soltando e caindo na água em sua direção. Ferido pela lâmina do motor, Daniel perde a consciência. Ele é salvo por Aggie, que decide salvá-lo, apesar do seu objetivo inicial ter sido escapar das irmãs (se a encontrarem, as perguntas serão muito incômodas e Aggie não irá gostar de responder nenhuma delas). Ela acaba indo pedir ajuda a Lydia, que faz parte de uma família mágica, mas que não tem poder nenhum. A vida desses três personagens se cruza e essa união irá ter um impacto muito forte não só na vida deles, mas também na vida de uma cidade inteira.

Eu não me lembro de muita coisa do livro Despertar então foi complicado situar os personagens desse ebook, além do Daniel (tive que reler o primeiro livro dessa série). Gostei bastante. A história é bem pequena e mostra um pouco de acontecimentos de antes do primeiro livro, consegue complementar a história do primeiro livro. Indicado.

24 de mar de 2017

The house of the Stone (Amy Ewing) – 52 WP 2017


Título: The house of the Stone
Autora: Amy Ewing
Mês: Março
Editora Walker, 70p.

Raven Stirling é uma das garotas vendidas no leilão para uma das matronas da nobreza que pagam para jovens mulheres terem seus filhos. A partir do momento em que a Lady de Pedra a vê, faz de tudo para compra-la, e Raven percebe desde o início que a sua vida não vai ser fácil. No palácio da Condessa, ela descobre que a mulher está mais interessada em fazer experimentos com seu corpo do que propriamente engravidá-la. Raven, longe de mostrar passividade, acaba apanhando mais por isso, odiando todos e esperando por uma chance de fuga. Até encontrar Violet de novo e falar com ela, Raven percebe que terá que aguentar sozinha os maus tratos, sem poder confidenciar em ninguém, nem mesmo na amiga.

Gostei bastante desse ebook justamente por que é uma parte da história de A jóia da perspectiva da Raven. Desde que li o primeiro livro dessa série, tive a impressão de que essa personagem seria a mais revoltada quanto a vida que as garotas como ela levam e não deu outra. Em algumas partes da história confesso que EU fiquei revoltada e depois de ler isso, lembrando do final do primeiro livro, não vejo a hora de começar a ler o segundo. Uma leitura complementar bastante recomendada.

22 de mar de 2017

O chalé de Morland (Elizabeth Gaskell) – DL L&T 2017


Título: O chalé de Morland
Autora: Elizabeth Gaskell
Mês: Março
Tema: Romance de época
Editora Pedrazul, 184p.

Edward e Maggie Browne vivem com a mãe viúva em um chalé isolado. Enquanto Edward é mimado e muito maldoso, Maggie é sonhadora, bondosa e inocente, sempre cumprindo as suas obrigações e lidando com os desmandos do irmão e com a falta de carinho da mãe, que idolatra Edward. Apesar de querer que o filho fosse pároco como o pai, a Sra. Browne não interfere em nada do que ele queira fazer, e aprova quando o Sr. Buxton, amigo de seu marido, decide ajudar Edward e aproxima as duas famílias. A bondade de Maggie encanta todos, enquanto a falta de caráter do irmão acaba trazendo sérios problemas para a amizade entre eles.

De Elizabeth Gaskell, eu só conhecia mesmo, até hoje, Norte e Sul (ou Margaret Hale), então resolvi pegar esse livro para matar minha curiosidade sobre o estilo da escritora. Gostei muito dessa história porque é simples, sem enrolações. Demorei um pouco para pegar o ritmo mas desde o início dá para saber entre quem será o romance. A história é bem leve, sem grandes reviravoltas. Me surpreendi com a falta de rivais aos apaixonados, mas como não podia deixar de ser, existem certos impedimentos (que sinceramente me enlouqueceram, apesar de que eu consegui prever isso), e o final conseguiu me satisfazer pois me surpreendeu. Adorei e indico.

18 de mar de 2017

A Bela e a Fera (2017)

Todo mundo já conhece a história: o príncipe arrogante e grosseiro que, ao se recusar a dar abrigo a uma velha por considerar somente a aparência, é amaldiçoado por uma bruxa e transformado em uma fera como castigo. Seu único modo de se comunicar com o mundo exterior seria através de um espelho mágico e a rosa (que a mendiga ofereceu e ele recusou) é encantada, mostrando o tempo que ainda restava ao príncipe para encontrar alguém que o amasse, e assim, quebrasse o feitiço.


Essa nova versão de A Bela e Fera é uma das melhores. Deve ser meio difícil quando resolvem criar versões live-action dos clássicos da Disney, porque não dá para não pensar se os produtores não consideram que a nova versão pode causar decepção, não tem como não comparar. Até agora, com Cinderela e Mogli, na minha opinião, eles tinham acertado em tudo.
A Bela e a Fera sempre foi um dos meus filmes favoritos, então dá para imaginar como eu surtei de felicidade quando soube que Emma Watson seria a Bella. Não me importava com mais nada do elenco desde que soube que ela seria uma das minhas princesas Disney favoritas. Aí saíram os trailers, foi lançada a trilha sonora e (como eu sabia que seria) sai do cinema simplesmente encantada.


O filme tem algumas diferenças que não desmerecem em nada a história, pelo contrário, só acrescentam (e como eu anda não li a versão original desse conto, não posso afirmar, mas me pareceu que eles quiseram mesclar a versão da Disney com a história original). Sabemos mais sobre a mãe da Bella e os pais do príncipe (aliás, que cenas mais lindas). Uma coisa digna de nota é a hesitação de Lefou quando vê as maquinações de Gaston, como se somente nesses momentos ele percebesse o quando seu amigo podia ser bastante cruel.



Uma personagem surpresa, que você acha que não importa muito, mas só vê o significado dela depois e fica se perguntando como não percebeu antes. Não vou falar nada dela, só o nome: Agathe. Sobre o vestido de baile amarelo da Bella. Sim, eu já quero que a Jacqueline Durran leve o Oscar 2018 por melhor figurino. Como na versão live action da Cinderela, o vestido principal sofreu umas modificações, mas não teve problema algum, ficou deslumbrante.


Tem duas coisas que a gente duvida (bom, pelo menos eu fico assim) nesse tipo de adaptação é se vão conseguir com que os efeitos visuais façam jus ao colorido vibrante da versão da Disney. Só posso dizer que sim, fez, como fez!!!


A segunda coisa diz respeito a parte das músicas. Não entendo de música, mas não percebi ninguém desafinando, apesar de alguns comentários. E também, não vejo como isso pode desvalorizar o filme, porque eu acho muito mais legal ouvir os atores cantando. Gostei das novas músicas que incluíram no filme, e não curti muito quem canta a música tema (talvez por eu não ser fã nem da Ariana Grande nem do John Legend). Só não fiquei um tantinho mais decepcionada porque tem música da Celine Dion e Alan Menken está presente desde o início.
As cenas principais estão lá: a cena do baile (e o banho da Fera rsrsrsrs), a fuga e a perseguição dos lobos, a prisão de Maurice, a luta para defender o castelo, tudo muito bem feito e coreografado, dando a mesma sensação de quando vemos o filme da Disney. Elenco excelente, efeitos que encantam, trilha sonora que para variar me fez chorar, ou seja, não tenho nada a reclamar. Amei demais. E não vejo a hora de poder assistir de novo.

17 de mar de 2017

O medalhão mágico (Mariana Lucera) – 52 Weeks Project 2017


Título: O medalhão mágico: o último guardião
Autora: Mariana Lucera
Mês: Março
Editora Amazon, 326p.

O pai de Emily voltou para casa depois de anos dado como morto. Agora, a menina vai descobrir mais sobre a sua história e a história de seus pais. Em uma rápida incursão ao reino de Elsoris, Emily encontra a rainha dos elfos Ehling, que lhe dá a espada usada pela rainha Riuver para derrotar o Felgori há tempos atrás, a mesma espada que deverá ser usada pela criança destinada a derrotar o Felgori e libertar os reinos da tirania. Além disso, a menina também descobre que sua mãe foi uma das crianças levadas a presença do rei e que também conheceu Ehling. Em seu aniversário, ela descobre quem seu pai realmente é e a chateação acaba dando lugar a surpresa quando recebe uma estrela, chamada Sphink, de presente de Victor. Na mesma noite, seu sonho mostra o covil de Felgori. Enquanto em Endora e Damanthian todos sentem que a hora que temiam finalmente chegou e os exércitos começam a se preparar, Emy começa a finalmente começa seu treinamento.

Desde a metade do segundo livro dessa série, a origem do pai de Emily já havia começado a ser ventilada, no final da história a suposição virou certeza e no início deste livro a certeza virou confirmação. Também gostei de saber mais sobre a mãe de Emily e entender mais sobre a profecia sobre a criança prometida. E o que falar de Valentini! É bem difícil falar mais sobre esse livro sem dar spoiler, principalmente do final. E que final! Até o momento, estou gostando de ver como os livros da Mariana estão melhorando a medida que a história amadurece. Ansiosa pelo último livro da história.

13 de mar de 2017

Faraona de Tebas (Francis Fèvre) – IDY 2017



Título: Faraona de Tebas: Hatchepsut, filha do Sol
Autor: Francis Fèvre
Mês: Março
Tema: Autor francês
Editora Mercuryo, 259 p.

Este livro narra de maneira simples a história de Hatchepsut. Filha da rainha Ahmósis e do faraó Tutmósis I, neta do faraó Amenófis I, a futura faraona de Tebas é a primeira da quinta geração de rainhas e princesas da 18ª dinastia. O nascimento real não corresponde às expectativas do pai, que queria um filho varão para evitar contestação ao trono por parte de outros príncipes reais (o faraó possuía um numeroso harém). A menina cresce, ao mesmo tempo em que é apresentado ao leitor Tutmósis II, filho de uma concubina (mas mesmo assim príncipe real) que será seu futuro marido. Tudo era válido para perpetuar o sangue real; o incesto era prática constante. Assim, Hatchepsut e seu meio irmão se casam, mas a morte do faraó entroniza os dois jovens. A rainha mãe Ahmósis desempenha um papel significativo na vida dos dois jovens unidos por questão de Estado. O tempo passa, crianças reais nascem, mas Hatchepsut só tem duas meninas, enquanto o varão nasce da concubina. A história corre o risco de se repetir, no entanto Tutmósis II morre sem deixar sucessor varão adulto. A rainha se torna regente do jovem faraó. E se apodera do título durante o segundo ano de sua regência. Aqui, a história da faraona de Tebas se inicia.

Muito interessante a colocação do autor quando afirma que a princesa, mesmo sendo filha da rainha e indiscutivelmente perpetuadora do papel da mãe, era bem menos que um menino (impressionante a capacidade, desde a antiguidade, de denegrir a mulher, mesmo uma recém-nascida a um segundo lugar, sem antes dar qualquer chance dela ter algum tipo de atuação). É meio irritante, já que existem certas semelhanças com a cultura contemporânea (isso é o que eu chamo de velhos hábitos serem difíceis de mudar!). O livro é ótimo; descreve a vida da rainha ao mesmo tempo em que traça o contexto histórico da época (ocorrem até algumas comparações com o mundo contemporâneo!). Muito recomendado.

10 de mar de 2017

The lion’s world (Rowan Williams) – 52 WP 2017


Título: The lion’s world: a journey into the heart of Narnia
Autor: Rowan Williams
Mês: Março
Editora Oxford University Press, 168p.

O que C.S. Lewis achou que estava fazendo quando resolveu escrever os livros sobre Nárnia e o que o levou a escrever? Essas são as duas primeiras questões que Rowan Williams procura responder, logo no início do livro. Ele também fala das críticas as histórias, apontando que mesmo Aslan sendo um paralelo a Jesus Cristo e com todos os temas inseridos na escrita, ainda existem cristãos que (e isso é uma forma de falar) torcem o nariz para o mundo de Nárnia. Ele traça os vários temas sobre os quais Lewis trata nos livros, mantendo o foco no fato de que o autor está tentando falar sobre fé para os leitores.

A surpresa nesse livro está no fato de ele foi escrito pelo ex-arcebispo de Canterbury. Aí depois de ler, você acha que o autor fala tanto de Nárnia e de cristianismo porque ele era um membro da Igreja. Tem que conhecer um pouco da história de Lewis e do contexto em que os livros de Nárnia surgiram para poder afirmar o contrário, que é verdadeiro. Com pouco mais de 150 páginas, Rowan consegue chamar a atenção para os temas presentes não somente nos livros sobre Nárnia, mas nos outros de Lewis, traçando paralelos entre ambos. Muito recomendado.

8 de mar de 2017

Doctor Who (Trevor Baxendale) – IDY 2017


Título: Doctor Who: o prisioneiro dos daleks
Autor: Trevor Baxendale
Mês: Março
Tema: Ficção científica
Editora Objetiva, 207p.

A TARDIS se materializa no planeta abandonado Hurala, na estação Lodestar. Após resolver dar uma busca pelo lugar, o Doutor acaba preso e seu sinal de S.O.S. acaba sendo captado pela nave Peregrina. Ele é resgatado, e descobre que a tripulação que o salva é composta por caçadores de Daleks, e que ele viajou para uma época anterior a Guerra do Tempo. Após a morte de Stella, seus amigos da nave Peregrina conseguem capturar um Dalek vivo e pronto para ser interrogado. Mas, apesar dos sistemas da criatura estarem desarmados e ele ser torturado, eles não descobrem nada, somente depois que o Doutor ainda detecta um fio de existência na criatura ele percebe os reais objetivos e o nível do perigo a que a Terra está sujeita, pois o império Dalek não para de se expandir, destruindo tudo no seu caminho. Ao se tornar prisioneiro, o Doutor tenta virar o jogo na tentativa de sobreviver. Será que ele consegue?

Toda vez que eu começo um livro sobre o Doctor Who, passo por 3 estágios: o do arrastamento, quando parece que a leitura não consegue fluir (e eu não entendo isso, todos os que li até agora tem uma linguagem acessível, e eu ainda não vi nenhuma temporada da série para ficar confusa com termos e coisas assim); o da leitura rápida, quando eu peguei o embalo e não consigo parar de ler; e o da inconformação, quando a leitura chega no fim e eu fico querendo pelo menos o dobro de páginas com mais histórias. Esse livro sobre a aventura do Doutor com os daleks foi bem legal de ler, e mais uma surpresa, eu gostei muito do final. Claro que não entendi e nem peguei metade das referências que os fãs da série devem ter visto na leitura, mas mesmo assim a leitura foi prazerosa. Totalmente recomendado.

6 de mar de 2017

O mundo de Anne Frank (Janny van der Molen) – IDY 2017


Título: O mundo de Anne Frank
Autora: Janny van der Molen
Mês: Março
Tema: Protagonista forte feminina
Editora Rocco Jovens Leitores, 183p.

A vida de Anne Frank, antes e durante a Segunda Guerra Mundial. Onde ele cresceu, viveu, quem e como eram seus familiares e amigos e como foi a mudança de uma casa confortável para um abrigo escondido em um armazém para fugir da perseguição aos judeus. Como era a convivência de pessoas completamente diferentes que tinham o mesmo objetivo: sobreviver a cada dia enquanto nutrem a esperança de que a guerra finalmente acabe.

Como todos os livros que se relacionam a Anne Frank, eu fiz questão de ter esse livro assim que soube do lançamento dele. Achei que fosse se tratar de alguma história de análise do diário que Anne escreveu, mas não, esse livro na verdade é uma versão narrativa do diário dela. Apesar de já ter lido o diário várias vezes, é sempre bom quando se tem uma nova versão, e essa tem um quê infantil, o que não desmerece em nada. Como sempre, dá um aperto no peito ler esse livro, dadas as datas que se estimam que Anne tenha morrido e a do término da guerra e a libertação dos judeus dos campos de concentração. Saber que só o pai dela sobreviveu dá um consolo (porque foi através dele que nós, hoje, temos um dos mais tocantes diários de guerra nas mãos) e uma tristeza (pois a esposa e as filhas não conseguiram sobreviver). O livro tem ilustrações bem bonitas (a melhor sendo uma maquete do armazém onde esses ficaram escondidos) e algumas fotografias da família Frank. Completamente recomendado.

3 de mar de 2017

The crown and the Arrow (Renée Ahdieh) – 52 WP 2017


Título: The crown and the arrow
Autora: Renée Ahdieh
Mês: Março
Editora G.P. Putnam’s Sons Books for Young Readers, 9p.

Já se passaram 71 dias e 71 noites. Um novo dia começa, e com aquele chega a nova noiva de Khalid, Shahrzad al-Khayzuran, a jovem que se voluntariou para casar com ele, a despeito das 71 jovens anteriores com quem ele casou e no dia seguinte mandou matar. Surpreso com o fato de Shahrzad ter escolhido casar com ele, ao invés do contrário, Khalid se mostra mais interessado ainda quando percebe o nível de ódio da moça por ele. Ao se encontrarem, ele tenciona saber o por quê de tanto ódio...

Pensem num ebook fininho, é esse. Ainda não li o primeiro livro dessa série da Renée, mas desde que li a sinopse e vi que se tratava de uma nova versão do conto de Sherazade, fiquei muito curiosa. Esse ebook mostra o ponto de vista de Khalid sobre as mortes de suas esposas e o que ele sentiu quando conheceu Sherazade antes da fatídica noite de núpcias. Depois de ver que realmente ele parece um homem atormentado, estou louca para ler A fúria e a aurora, porque mesmo conhecendo a história dos contos de Sherazade, já notei que essa nova versão será muito mais instigante. Recomendo.

24 de fev de 2017

A mariposa no espelho (A. G. Howard) – 52 WP 2017


Título: A marioisa no espelho
Autora: A. G. Howard
Mês: Fevereiro
Editora Novo Conceito, 52p.

Morfeu quer ter Alyssa de volta e não se conforma da jovem ter entregue seu coração a Jebediah. Então ele começa a revirar as lembranças do rapaz enquanto ele estava no mundo das Maravilhas, na tentativa de entender qual a fascinação que Jeb exerceu sobre Alyssa para ela tê-lo escolhido. Revirando as lembranças até o momento em que o rapaz aceita trocar sua vida pela de Al, Morfeu se surpreende ao encontrar mais semelhanças entre ele e Jeb do que imaginava, mas mesmo assim ele não desiste e resolve lutar por Alyssa.

Um ebook fininho e rápido de ler que mostra um pouco mais de Morfeu. Me surpreendi com o sentimento forte que ambos os personagens sentem, Jeb e Morfeu, por Alyssa, além de ficar muito curiosa sobre o que vai acontecer no segundo livro da série. Não me lembro de ter ficado encantada com Morfeu, mas sabendo mais da história sobre seu ponto de vista me fez gosta mais um pouco do personagem (eu gostava já, mas também o achava um belo de um sacana). Completamente indicado.

17 de fev de 2017

Amberblades e o coração de lua (Gisele Bizarra) – 52 WP 2017


Título: Amberblades e o coração de lua
Autora: Gisele Bizarra
Mês: Fevereiro
Editora Clube de Autores, 442p.

Lena Amberblade sempre achou triste a lenda do sol e da lua, dois amantes que vivem separados desde a criação para que o mundo pudesse existir. Ela vê essa mesma história se repetir com sua mãe Astalirande e o guardião dela, Jidea, que vivem um amor impossível devido a maldição lançada sobre ele. Para ajudar os dois, Lena resolve sair da cidade em direção à Biblioteca dos povos, local onde está registrado o conhecimento de todas as raças do mundo. Junto com Lena estão o elfo Joh e a guardiã de sua mãe, AnalieleYomikio. No meio do caminho eles encontram Zak, um humano atrevido e com grande poder mágico, cuja missão era avisar o povo élfico sobre um perigo que corriam. Eles denominam seu grupo de Amberblades, e além da busca pela cura da maldição de Jidea, procuram resolver seus próprios problemas pessoais, que irão influenciar o sucesso de sua jornada.

Faz muito tempo que eu tenho os ebooks da Gisele. Nunca consegui comprar os livros físicos com ela, e eu gosto de comprar livros com as autoras parceiras para que venham autografados, então quando vi os ebooks baratos na Amazon, não hesitei e comprei, mesmo tendo uma dificuldade absurda em ler ebooks (não tenho paciência e minha vista cansa rápido). Foi a série que veio logo na minha cabeça para incluir nesse desafio literário, a falta de temas facilitou bastante. A história é envolvente e prende a atenção, Curiosa para ler a continuação.

15 de fev de 2017

Mulheres (Charles Bukowski) – IDY 2017


Título: Mulheres
Autor: Charles Bukowski
Mês: Fevereiro
Tema: Hot
Editora L&PM, 320p.

Henry Chinaski é um escritor cinquentão e alcoólico, a quem as mulheres não dão descanso. Irónico, “Mulheres” narra episódios da vida deste “alter-ego” de Bukowski. Cada mulher é diferente. Umas loiras, outras morenas, outras ruivas. Umas mais sedutoras e provocantes, outras mais ingénuas e discretas. Há muitas, tantas – a reserva parece não ter fim, nenhum homem consegue esgotar o lote. Quase todas bonitas, quase todas terríveis. Henry Chinaski gosta que elas existam. “Mulheres”, publicado em 1978, descreve a vida deste “alcoólico que se tornou escritor para poder ficar na cama até ao meio-dia”: as bebedeiras, as ressacas permanentes, os vómitos, as corridas de cavalo, as leituras nas universidades, as festas, as cartas de admiradoras, as esperas no aeroporto, os encontros sexuais, os dias seguintes, as rupturas, as reconciliações. Mais cerveja, mais sexo, mais mulheres. (Fonte: Skoob)

Quando vi que esse ano teria novamente esse tema em um desafio que sigo, quase tive um ataque. Eu simplesmente não suporto essas histórias, os que li até hoje foram por mera curiosidade (Cinquenta tons de cinza) e por causa de desafios literários (A bibliotecária, ano passado). As pessoas dizem que vale a pena ler de tudo, e eu concordo, você só pode criticar algo depois que conhece, e foi isso que me fez ler Cinquenta tons. Quando vi esse tema, fui pesquisar livros e achei esse. Bem recomendado no skoob, então fui na fé kkkkk Só o que posso dizer é que é um livro bem escrito, completamente diferente do que se vê nas estantes de livrarias por aí desse gênero. O autor é muito irônico, e eu gostei disso. Com toda a certeza eu não irei ler de novo, mas eu recomendo, não só pelo tom, mas também porque quem gosta do estilo, tem que ler algo verdadeiramente do gênero.

13 de fev de 2017

A vingança dos sete (Pittacus Lore) – IDY 2017


Título: A vingança dos sete
Autor: Pittacus Lore
Mês: Fevereiro
Tema: Surpresa
Editora Intrínseca, 285p.

Depois do ataque a cobertura de Nove, John, Sam e os outros tiveram que se refugiar em outro lugar. Enquanto isso, Marina, Seis e Nove ainda estão tentando se recuperar do assassinato de Oito nas mãos de Cinco. Ella, sequestrada pelos mogs, descobre mais sobre sua verdadeira origem e porque Sétrakus Rá está tão interessado nela. Apesar desse ataque surpresa, Jon e os amigos acabam ganhando um aliado na forma de Adam, filho renegado de um líder mogadoriano que nunca quis saber dos planos megalomaníacos do grande líder. Enquanto Sarah viaja para encontrar Mark e tentar ajudar no que puder, John e seu grupo se une ao governo que quer resistir a invasão mogadoriana e impedir Sétrakus Rá de dominar a Terra, enquanto o grupo de Seis vai em busca do Santuário, lugar onde ela espera encontrar as respostas que procura sobre Lórien.

Cada livro dessa série é uma novidade, você nunca sabe o que vai encontrar realmente ao abrir na primeira página dele. Não só porque parece que todos eles terminam com um cliffhanger (que significa “à beira do precipício” quando o autor expõe o personagem a uma situação limite) termo que decidi usar porque não vejo outra palavra que possa definir os finais dos livros dessa série, mas porque a história do início ao fim prende a atenção de forma completa. Também gosto dos vários pontos de vista, porque ao invés de separar os personagens e decidir relatar só os acontecimentos de um grupo e o que acontece com os outros somente ser mencionado depois, o leitor sabe o que está acontecendo com todo mundo. A vingança dos sete me fez ter alguma esperança de que a maioria da garde irá sobreviver, e agora eu estou louca para saber o que vai acontecer no livro seguinte. Totalmente recomendado.

10 de fev de 2017

Hogwarts, Narnia and Middle-earth (Rob Smith) – 52 WP 2017


Título: Hogwarts, Narnia and Middle-earth: places upon a time
Autor: Rob Smith
Mês: Fevereiro
Editora Drinian Press, 124p.

Time Will teel, but I suspect that the chronicles of the seven years at Hogwarts will stand along with the work of C.S. Lewis and J.R.R. Tolkien whose writing changed the landscape of twentieth century fantasy fiction.

Eu não sabia o que esperar do livro. Comprei porque gosto de livros que analisam Narnia, Hogwarts e a Terra-média em conjunto, eu só vejo essas discussões em trabalhos acadêmicos, então quando vi na Amazon o ebook barato, tive que comprar. Não me arrependi.
O tema do livro é a concepção e estrutura do tempo e como Rowling, Tolkien e Lewis utilizam sua estrutura em suas obras. Ele afirma que o tempo é o tema central encontrado nas obras dos três autores. Analisando outros livros e personagens, ele discorre sobre a questão dos modos de ver o tempo, o qual determina se um personagem será bom ou mau, ou até mesmo “indeciso”. Sempre analisando as obras de Lewis, Tolkien e Rowling ao pé da Bíblia, ele discute se a maneira que esses três autores abordam a prática da magia em suas obras se encaixa na proibição bíblica. Não, o autor não é um fanático religioso que sai apontando erros e acertos dos três autores em relação aos textos sagrados, não é nem mesmo uma real comparação a que ele faz. Ao exemplificar o uso de mágica nos livros de Lewis, o autor equaliza magia e tecnologia.

As in Tolkien and Lewis, the magic in Rowling’s books represent a struggle in time.

O autor também faz uma boa análise da questão da humanidade em relação ao tempo, explicando que a ligação entre a humanidade e o ato de ser um administrador (aquele que cuida de determinado assunto, que dá uma direção a determinada coisa) mostra um padrão que se repete nas três obras: de que o mal só exerce poder no tempo. Discorrendo sobre as grandes forças além do tempo (como o amor, o arrependimento), o autor afirma que as obras de Tolkien, Lewis e Rowling representam a luta entre forças opostas pelo entendimento do tempo. O autor fala sobre morte e imortalidade e a forma como os autores abordaram essas questões em suas obras, afirmando que Rowling vai além do que Tolkien e Lewis tinham a dizer sobre o assunto. O ebook é pequeno, a leitura é rápida e vale cada minuto porque a análise feita pelo autor merece crédito, Recomendo.

8 de fev de 2017

Amanhã você vai entender (Rebecca Stead) – IDY 2017


Título: Amanhã você vai entender
Autora: Rebecca Stead
Mês: Fevereiro
Tema: Passa em NY
Editora Intrínseca, 222p.

Nova York, final da década de 70. Miranda Sinclair tem 12 anos e vive com a mãe, que abandonou a faculdade de Direito quando engravidou. As duas vivem bem, desde que receberam uma correspondência do programa A pirâmide de 20 mil dólares, as duas treinam para quando aparecerem na TV. Ao chegar da escola em um dia normal, ela descobre que a chave que deveria estar escondida na mangueira de incêndio sumiu. Outro dia, elas descobrem a porta aberta e Miranda acha um bilhete no lugar da chave. A partir desse dia, ela continua recebendo vários bilhetes que descrevem coisas que acabam acontecendo. Com sua mente de criança, mesmo sem entender, ela acaba embarcando nos bilhetes.

Peguei esse livro sem querer, sem esperar nada. Foi em uma daquelas trocas que você não tem coisa melhor para escolher, e como tinha curiosidade pelo título, acabou levando ele. De primeira eu fiquei meio confusa com a premissa da história, e confesso que demorei para entender do que se tratava o mistério sobre o qual eu li na sinopse, mas lá para o final acabei gostando e me surpreendendo. Um livro simples que te põe para pensar. Indicado.

6 de fev de 2017

As mais 4 (Patrícia Barboza) – DL L&T 2017


Título: As mais 4: toda forma de amor
Autora: Patrícia Barboza
Mês: Fevereiro
Tema: Chick-lit
Editora Verus, 163p.

É férias e Ingrid e suas amigas estão aproveitando cada momento. Eduardo, namorado de Susana, está prestes a começar o confinamento na casa do Internet Pop Music, um tipo de reality show onde jovens aprendem a trabalhar com música e o vencedor no final ganha a gravação de um cd. Os amigos dão a maior força, apesar de que tudo começa a ficar difícil quando o reality começa e todos percebem que uma candidata muito bonita pode acabar empatando o namoro de Eduardo e Susana. Enquanto a jovem esportista precisa aprender a lidar com o ciúme, Ingrid descobre que tem um irmão onde menos esperava encontrar.

O quarto e penúltimo livro da série As mais não deixa nada a desejar em relação aos outros. Esse livro é bem legal, gosto dos jeito que a Patrícia escreve porque ela consegue fazer o leitor lembrar de quando era ser adolescente. A leitura flui e quando se percebe, acabou. Os desenhos sempre são um chamariz para a história, eu só gostaria que fossem coloridos. Como esse livro também falou bastante da Susana, fico ansiosa para ver que situações sobre ela o livro 5 vai abordar.

3 de fev de 2017

Origens (James Frey) – 52 WP 2017


Título: Origens
Autor: James Frey
Mês: Fevereiro
Editora Intrínseca, 143p.

Marcus Loxias Megalos sabe escalar qualquer coisa. Seus pais deixaram o filho em um acampamento aos sete anos de idade para que aprendesse a jogar bem para que pudesse salvar o mundo depois. Seu grande rival no local é Alexander Nicolaides. Dois opostos, eles se enfrentam quando ambos tem nove anos de idade. Ganhando mesmo perdendo, Marcus acaba se tornando melhor amigo de Alexander. Cinco anos depois, ambos são os únicos verdadeiros candidatos a se tornarem o escolhido, os dois são melhores em tudo que fazem. Quando chega o dia da escolha, uma surpresa desagradável: Alexander é o novo Jogador. Tentando se divertir com o amigo e consertar o clima pesado entre eles, o rapaz convida Marcus para uma última aventura juntos, mas tudo dá errado, e isso vai pesar na consciência do rapaz até que ele descubra a verdade...
Kala Mozami é uma ótima corredora. Seu treinamento começou aos quatro anos de idade. Sem lembrar de seu passado, Kala só treina, sem nunca se preocupar em forjar laços. Até Alad aparecer em sua vida. Não existe problema no fato dos dois se tornarem amigos, o problema começa quando a amizade se transforma em algo mais. Encontros escondidos a noite, preocupações sobre o futuro, essa é a vida de Kala e Alad agora. Até Kala ser escolhida para ser a jogadora, sem querer ser escolhida, sem ter escolha. Ela e Alad planejam e fogem, rumo a família de Kala... Antes ela nunca tivesse ido até lá.
Chiyoko Takeda foi treinada pelo tio a vida inteira. Sua incapacidade de fala é encoberta pela habilidade completa que apresenta durante seu treinamento. Mas um dos anciãos não respeita tanto assim a escolha e o tio da jovem propõe um desafio. Se Chiyoko vencer, ela será a jogadora, mas se Akina, filha do rico Satoshi Nori, vencer, a jovem perde o posto. Mas Chiyoko não quer perder nem seu lugar de escolhida nem o respeito do tio. Assim, ela começa a observar a oponente e de repente, a invejá-la também. Mas depois se lembra que essa garota fútil vai morrer, então está tudo certo. Quando o desafio enfim começa, Akina continua surpreendendo e Chiyoko vai adiando o momento em que terá que matá-la. Até que esse momento chega, mas a tarefa não é mais tão fácil assim.
Alice Ulapala é a jogadora dos koori, sempre treinando para ser a melhor. Filha de ex-jogadora, uma das melhores, Alice viu a mãe morrer de câncer e depois disso passou a treinar para esquecer a mãe e a dor da perda. Depois ela só quis ser tão boa como a mãe. Henry, seu pai, a treina tão arduamente quanto pode, em memória da esposa. Ela parte em uma missão, sua primeira morte humana, e a vítima é Zeke Cable. Pelo arquivo um cara normal, um inocente, e Alice resolve pesquisar sobre ele para saber por quê ele precisa morrer. O que ela não imagina é a consequência que sua escolha terá na vida das pessoas ao seu redor.

Como o primeiro livro da série, esse ebook é paralisante. Você não consegue desgrudar os olhos da tela do PC, você fica chocado pela história, pela trama, pelos personagens. Depois de ver como acabou a história de Kala, percebi que a narração da vida do próximo jogador seguiria o mesmo padrão referente ao acontecimento chave que leva a pessoa a se tornar realmente o Jogador (a). Não foi diferente, mas foi a história mais tocante. Entrei em desespero, literalmente, quando cheguei no fim da história de Chiyoko, sem acreditar, o que na verdade não devia ser surpresa, pois James Frey é um dos autores por trás do pseudônimo Pittacus Lore, e todas as pequenas histórias sobre Lórien conseguem surpreender muito mais do que a história em si.

1 de fev de 2017

Lançamento de Mulheres perigosas, editada por George R.R. Martin


O site Game of Thrones Br anunciou o lançamento do livro Mulheres perigosas, editada por George R.R. Martin e Gardner Dozois em 2013 para fevereiro deste ano.
A antologia contêm 21 textos de autoria de Diana Galbadon, Brandon Sanderson, dentre outros, incluindo o conto “A princesa e a rainha”, de Martin.
Para quem não sabe, esse conto narra a guerra civil na casa Targaryen que é mencionada nos livros d’As Crônicas de Gelo e Fogo, "A dança dos dragões".

27 de jan de 2017

Os arquivos perdidos (Pittacus Lore) – 52 WP 2017


Título: Arquivos perdidos: de volta a Paradise
Autor: Pittacus Lore
Mês: Janeiro
Editora Intrínseca, 100p.

Depois que Quatro e Sam fugiram de Paradise, Mark e Sara tiveram que lidar com toda a confusão que ficou para trás. Depois da batalha na escola, Mark não é mais o mesmo. Consciente do perigo que o planeta corre e de que Sara pode se meter mais ainda em uma história que ele não está entendendo, ele começa a procurar informações sobre os lorienos e os mogadorianos. Sarah é vista como a garota que se envolveu com o terrorista, como Quatro agora é conhecido, e Mark passa maus bocados na nova escola graças as derrotas que inflingiu ao time em jogos passados. Eles só têm um ao outro, são os únicos que sabem realmente o que aconteceu, e a companhia serve para que não surtem devido a destruição e toda a mudança em suas vidas. Quando Mark percebe que o FBI pode estar do lado dos mogs e Sarah desaparece, o jovem percebe que tem que começar a agir contra essa ameaça alienígena.

Eu sempre adoro esses ebooks, eles dão insights sobre acontecimentos que são mencionados rapidamente nos livros da série, e às vezes eles acabam fazendo toda a diferença. Eu fui procurar a ordem de leitura de todos os livros e ebooks dessa série, mas não achei nenhum completo, então só consigo identificar essa história depois do livro Eu sou o número Quatro. Foi interessante ter outro ponto de vista fora do grupo dos lorienos, agora quero ver em que parte da história dos livros Mark vai voltar a aparecer. Indicado.

25 de jan de 2017

Droga de americana (Pedro Bandeira) – DL L&T 2017


Título: Droga de americana
Autor: Pedro Bandeira
Mês: Janeiro
Tema: Romance policial
Editora Moderna, 192p.

A filha do presidente norte-americano veio para o Brasil participar de uma exibição de ginástica olímpica no Colégio Elite, enquanto seu pai pretende lançar uma campanha que irá abalar a organização mundial e contra a qual certas forças poderosas já estão agindo. Magrí é amiga de Peggy. Depois da exibição, durante a troca de roupa no vestiário, os seguranças da jovem são mortos e os atacantes sequestram Magrí, achando que estão levando Peggy. Enquanto o presidente recebe as primeiras notícias do acontecido e as ameaças sobre sua nova campanha, os meninos dos Karas percebem que Peggy foi deixada para trás e Magrí foi sequestrada. Enquanto tentam descobrir onde os sequestrados estão e as traições envolvendo o presidente norte-americano e sua equipe, eles tentam fazer com que Andrade pense que Magrí está bem para que o amigo não atrapalhe as investigações com suas preocupações pelos jovens.

O penúltimo livro da série Os karas que não deixou a dever em nada aos primeiros sobre as aventuras desses jovens. Conclui até de forma bem legal, eu só fiquei imaginando em que ponto da vida deles o Droga de amizade iria começar. Gostei bastante desse livro e me surpreendi com a adição no grupo de uma nova kara, o que dá a impressão de que logo depois terá uma nova aventura para que ela possa participar, até se lembrar que esse é o livro final. Foi uma boa maneira de terminar com uma série de sucesso. Recomendo.

23 de jan de 2017

Prince William (Penny Junor) – IDY 20



Título: Prince William: The men who will be king
Autora: Penny Junor
Mês: Janeiro
Tema: Autor inglês
Editora Pegasus, 352p.

Penny Junor apresenta desde o nascimento do príncipe William até seus primeiros meses de casado com Kate Middleton. Ela aborda a vida de Charles e Diana e o fracasso de seu casamento, e como isso afetou William e Harry. Ela fala de adolescência de William e os anos em que passou na faculdade, quando conheceu Kate Middleton e os anos de relacionamento, seus altos e baixos. Ilustrado com fotos de Charles, Diana e os principais acontecimentos da vida de William até sua primeira turnê internacional com Kate ao seu lado.

Eu tenho esse ebook faz um tempo já, desde a época do casamento de William e Kate, quando sai procurando livros bons sobre a realeza inglesa. Essa biografia não conta muita coisa de diferente do que eu já li, na verdade, todas elas narram as mesmas coisas, a diferença entre o estilo de Penny e o das outras é o seu estilo de escrita. Alguns autores gostam de “criar” pensamentos e falas, como se estivessem lá no momento em que estão descrevendo no livro. Acho que fazem isso para preencher lacunas, mas acaba se tornando algo totalmente desnecessário e até prepotente quando um autor coloca que Kate Middleton disse tal coisa sobre, por exemplo a morte da princesa Diana. Ora, o mundo inteiro viu o funeral da princesa, e a Inglaterra parou nesse dia, mas assumir que a futura esposa de William estava se debulhando em lágrimas na frente da TV só porque muitas pessoas estavam assim é presunçoso demais. Este livro não cai nesse erro, apesar de parecer engrandecer o príncipe Charles em detrimento da princesa Diana quanto a criação dos filhos e a relação familiar entre eles. De qualquer forma, apesar de alguns erros, achei uma boa biografia, Fica a dica.

20 de jan de 2017

The seven Wonders journals: the select (Peter Lerangis) – 52 WP 2017


Título: The seven Wonders journals: the select
Autor: Peter Lerangis
Mês: Janeiro
Editora HarperCollins, 40p.

Burton Friedrich Wenders foi um dos primeiros meninos a ser marcado como O Selecionado. Seu diário começa no dia 24 de setembro de 1894, quando aos 13 anos ele é levado para a ilha onde futuramente seria o Instituto Karai pelo seu pai. Depois de uma viagem por mar infernal, ele, o pai e mais dois sobreviventes tentam se situar, mas a morte de um dos marujos leva os restantes mais para o interior da ilha, onde o pai de Burton irá finalmente lhe revelar a causa de suas dores de cabeça.

Um ebook curtinho que me deixou com um gosto de quero mais. Achei que seria revelado mais sobre o personagem, até porque não lembro de falarem dele em A ascensão do colosso. Por outro lado, o fato de ser um diário inacabado deixa aquele clima de mistério que te deixa louca para saber se foi resolvido ou não. Muito bom.

18 de jan de 2017

As vidas de Christopher Chant (Diana Wynne Jones) – IDY 2017


Título: As vidas de Christopher Chant
Autora: Diana Wynne Jones
Mês: Janeiro
Tema: Fantasia
Editora Geração Editorial, 326p.

Christopher Chant é filho de dois poderosos praticantes de magia, mas pais omissos. Ele consegue viajar, em sonhos, para outros lugares. Quando ele volta dessas viagens, traz sempre algum objeto. Ao descobrir essas coisas no quarto do menino, a governanta logo comunica seu tio e responsável por sua educação. Tio Ralph conversa com Christopher e descobre de onde vêm esses objetos. Até o momento, sua vida era normal, ele gostava de se divertir como qualquer outro menino, em casa ou em seu internato, até que descobre que possui nove vidas e seu destino é ser o próximo Crestomanci. Quando um contrabandista ameaça os caminhos dos mundos paralelos, Christopher é obrigado a agir.

Esse livro conta a história de Christopher Chant, quando o Crestomanci que conhecemos em Vida encantada era uma criança, ainda aprendendo a lidar com seus poderes. Só para constar, eu li o primeiro livro dessa série e achando que estava na sequência, li o terceiro. Na verdade, este aqui é o segundo da série Os mundos de Crestomanci. Como os outros, é um livro bem infantil, só foi mais interessante porque mostra a infância de Christopher e como tudo o levou a ser o mago poderoso que conhecemos na primeira história. Gostei de todos os personagens, principalmente do enfezado Throgmorton, achei ele uma graça na verdade. Se você já começou a ler essa série, eu recomendo muito este livro, sempre é bom saber mais sobre a vida de magos poderosos.

16 de jan de 2017

A princesa e o cavaleiro vol. 1 (Osamu Tezuka) – IDY 2017


Título: A princesa e o cavaleiro vol. 1
Autor: Osamu Tezuka
Mês: Janeiro
Tema: Mangá
Editora JBC, 98p.

Graças a uma trapalhada de seu anjinho protetor e a uma confusão de conselheiros reais, a princesa Safiri é anunciada como menino. Uma lei rígida do reino da Terra de Prata afirma que quem deve assumir o trono é um homem, assim, por toda sua vida, Safiri é obrigada a se passar por homem, o que se torna bem difícil, pois seus inimigos vivem armando para descobrir seu segredo. Após um acidente que tira a vida do rei, a jovem é obrigada a sustentar a mentira, enquanto lida com aqueles que querem destruí-la.

Desde que li o gibi da Turma da Mônica Jovem que reunia os personagens de Maurício de Souza e os de Osamu Tezuka, fiquei muito curiosa sobre alguns deles, principalmente sobre as histórias do leãozinho Kimba e da princesa Safiri. Consegui os oito volumes deste mangá em um troca e desde então estava esperando uma oportunidade para ler. Mesmo tendo lido somente o volume um, já percebi que vou gostar da história porque Osamu consegue cativar. A princesa é cativante, o anjinho é foto e os inimigos acabam sendo bem hilários. Adorei e não vejo a hora de dar continuação a essa história.

13 de jan de 2017

A coroa de Ptolomeu (Rick Riordan) – 52 WP 2017


Título: A coroa de Ptolomeu
Autor: Rick Riordan
Mês: Janeiro
Editora Intrínseca, 78p.

Percy e Annabeth estão tentando entrar em contato com os irmãos Kane para avisar que Setne está de posse do Livro de Tot, um livro de feitiçaria muito poderoso, com o intuito de se tornar imortal. Ao tentarem impedir Setne, eles acabam sendo descobertos. Ao conseguir a coroa do Baixo Egito, Setne tenta matar os dois, mas Sadie e Carter aparecem para ajudá-los. Agora, os quatro irão se juntar para evitar que Setne consiga a coroa do Alto Egito e com ela se torne um deus imortal.

Apesar de não ter terminado os livros de Percy Jackson e ter me desfeito dos livros dos irmãos Kane, eu gosto desses pequenos contos onde os quatro jovens se unem. É bom ver as semelhanças entre as duas histórias através das personalidades de seus respectivos personagens. Além disso, ler as aventuras desses personagens sempre me faz rir horrores, e esse ebook não foi diferente. Indicado.

11 de jan de 2017

Nova edição de Animais fantásticos e onde habitam

Eu já andava me perguntando se e quando sairia uma nova edição de Animais fantásticos e onde habitam, de J.K. Rowling. Achei que seria lançado (se acontecesse) na época do filme, mas a notícia só saiu semana passada no Potterish e me deixou muuuuito feliz. Seguem informações sobre o lançamento:


"Programado para chegar às livrarias em inglês no dia 14 de março, seis novas criaturas estarão presentes no livro; sua primeira edição já contava com mais de 80. “Não vamos arruinar a surpresa de quais criaturas serão, vamos apenas dizer que poderão haver alguns rostos familiares. Ou focinhos. Ou bicos”, relata o Pottermore, coração digital do Mundo Bruxo. “Como qualquer outro autor aplicado, J.K. Rowling revisitou o texto original para ajustá-lo aos desenvolvimentos recentes do Mundo Bruxo.” 
Na edição anterior, o prefácio era assinado pelo Professor Alvo Dumbledore, mas desta vez será do próprio autor, o Magizoologista Newt Scamander. As ilustrações, por sua vez, ficam por conta do artista Tomislav Tomic. 
Para o livro digital, que será vendido no Pottermore, o artista Olly Moss ficou responsável pela criação da capa, enquanto as edições impressas da Bloomsbury (Reino Unido) e da Scholastic (Estados Unidos) têm suas próprias artes (acima)."

Como no caso da primeira edição, os royalties do livro irão para a Comic Relief e para a Lumos, instituições que trabalham na melhoria da vida de crianças e jovens vulneráveis pelo mundo.  

9 de jan de 2017

Organizando minhas leituras: Blog Planner – Parte 2

Então, sobre o meu Blog Planner.


Desde que entendi no que consistia um blog planner, vi que muitas das opções incluíam categorias que não me interessavam muito, como por exemplo a folha de dados pessoais e a de Senhas (eu tenho uma agendinha só para isso). Depois de pensar no que seria necessário para esse ano de 2017, escolhi usar o Calendário Editorial, o Planejamento Semanal e a seção de Metas.
Fiquei na dúvida entre várias opções até finalmente escolher os inserts do The handmade home. Até porque eu estou testando, se conseguir usar esse ano sem problemas, vou continuar nos anos seguintes. 





Como irei continuar o desafio I Dare You e entrei também no 52 Weeks Project, imprimi também os planners disponibilizados no Estante de desafios. O desafio Livros & Tal 2017 vai ficar na seção de metas, já que não tem um planner específico. 


Depois de imprimir tudo, eis o resultado:


Essa primeira capa é aleatória. Eu queria uma capa "geral", porque não vou ficar montando todo ano um planner, minha intenção é usar somente os inserts que me interessarem, então queria uma capa que ficasse para o caderno que será o planner, e cada ano terá a sua capa específica. Também já anotei nos inserts dos projetos os títulos que selecionei para ler. Encadernei e já comecei a usar. Vamos ver como me saio usando um Blog Planner pela primeira vez.

6 de jan de 2017

O medalhão mágico (Mariana Lucera) – 52 WP 2017


Título: O medalhão mágico: a cidade perdida
Autora: Mariana Lucera
Mês: Janeiro
Editora Amazon, 326p.

Emy está de volta em casa, em São Francisco, com a mãe. A menina sente muitas saudades do reino de Damantiham e das pessoas que conheceu. Sem conseguir estudar para a prova do dia seguinte, ela começa uma leitura aleatória e acaba descobrindo um papel com símbolos egípcios. No dia seguinte, seu ônibus escolar sofre um acidente, mas Emy desconfia por que o caminhão tanque que provocou tudo foi direcionado por uma cavalaria de corcéis negros ao ônibus escolar. O desespero toma conta dos alunos ainda mais por causa da ameaça desses cavaleiros medievais, e Emy de da conta de que estão lá por ela. A garota se salva, mas alguns colegas não tem sorte, e assim, Julie descobre que sua filha está em perigo. Ao se recuperar, Emy vai atrás do amigo do pai que sabe ler e entender os símbolos egípcios, pois ela sempre quis entender no que deu a expedição de seu pai em que ele “morreu”. A menina descobre que seu pai lhe deixou um livro estranho, objeto pelo qual agora ela está sendo caçada. Ao receber um recado de seu guardião para que refugiasse em Atlântida, Emy se junta aos seus amigos e parte para a cidade desaparecida, onde irá ajudar a filha de um sacerdote a destruir uma fabricação de cristais que pode destruir o continente inteiro.

O segundo livro da tetralogia O medalhão mágico é melhor do que o primeiro. Apesar de ficar meio confusa com tantos novos personagens e tantas novas realidades alternativas, gostei do ritmo, a narrativa não pára, foi difícil largar a leitura porque eu queria saber logo a relação entre os acontecimentos e o pai de Emy, além de imaginar mil teorias sobre o pai príncipe de Hank... Foi a primeira vez que acerto uma teoria de cara. A surpresa ficou por conta da relação entre Jordan e Elsoris. A história fica mais interessante a partir da metade do livro. Recomendo.

4 de jan de 2017

Desafios para 2017

Mais um ano com desafios literários a cumprir. Sem exageros, dessa vez, porque perdi a conta de quantas vezes, ano passado, eu achei que fosse desistir no meio do caminho. Continuam sendo quatro desafios, mas agora mais flexíveis, cujas leituras podem servir para todos ou pelo menos dois dos desafios.


Resolvi continuar no I Dare you, da Mari Martelote, do Maravilhosas descobertas, e vou participar pela primeira vez do 52 weeks Project, que a Isabelle Felício, do Estante de desafios, irá tocar para a frente junto com a Mari.

 

Além do I Dare You, eu continuo no Desafio Literário Livros & Tal, que o blog Livros & Tal vai continuar em 2017. 


Também participo pela primeira vez do Desafio dos 100 livros em um ano. A participação se dá somente pelo grupo no facebook. Apesar da quantidade, o desafio é livro, pode-ser quantos livros quiser, basta ler.

2 de jan de 2017

Organizando minhas leituras: Blog Planner – Parte 1

2017 está aí, e com ele mais livros e mais leituras. Esse ano irei participar novamente de alguns desafios literários, então estava procurando uma forma de organizar não só as leituras mas também as postagens das resenhas. Enquanto procurava informações sobre como fazer meu caderno de organização de leituras (sobre o qual eu falo no blog Meu Cantinho Literário), me deparei na internet com uma variedade enorme de Planners e Blog Planners
O Planner é uma agenda personalizada com várias categorias para organizar sua vida e suas tarefas, das mais básicas até as mais complicadas. O Blog Planner é uma variação dessas agendas. Voltada para blogueiros, ela tem várias categorias que ajudam na hora de postar resenhas, notícias e todos os posts do seu blog. 
Eu achei muitos, mais muitos MESMO na internet, tanto lojas que vendem quanto blogueiras e pessoas que trabalham com scrapbook e artesanato. Tem uma variedade enorme de blog planners printáveis, ou seja, prontos para imprimir e usar. A maioria deles é em inglês e geralmente as blogueiras só pedem como "pagamento" para fazer os downloads que você assine a newsletter (vc recebe um email pra confirmar a assinatura e a senha pra acessar a seção de "printables" no site) ou compartilhe o post numa rede social (o download é liberado automaticamente). 
Alguns blogs são especificamente de 2017:





Outros não tem datas, podem ser usadas para qualquer ano.



Alguns outros sites liberam para download os componentes do planner separados, como o calendário editorial, metas, planejador mensal, semanal ou diário, lista de redes sociais e por aí vai.



Além desses que citei, tem muitos, MUITOS mais pela internet. Eu fiz o download de alguns e guardei para os anos seguintes. Desnecessário dizer que NADA do que é disponibilizado deve ser comercializado. No próximo post eu mostro qual eu escolhi para usar.