30 de dez de 2016

Um cântico de Natal (Charles Dickens) – IDY 2016 e DL L&T 2016


Título: Um cântico de Natal
Autor: Charles Dickens
Mês: Dezembro
Tema: Se passa no Natal
Editora Landmark, 144p.

O velho Ebenezer Scrooge é um proprietário pão duro, mesquinho e egoísta que só gasta dinheiro com o que julga necessário, sem nunca oferecer conforto ou ajuda de bom grado a quem precisa. Na véspera de Natal, ele recebe a visita de três fantasmas, que irão lhe mostrar visões do passado, presente e do futuro que lhe aguarda caso ele não mude sua conduta e filosofia de vida.

Eu já perdi a conta de quantas versões desta história eu já vi por aí. Desde livrinhos infantis até filmes da Disney, onde o pão-duro é sempre o Tio Patinhas (que surpresa :P ) que fiquei abismada comigo mesmo pelo tempo que me levou ler a versão original da história. Fazia tempo que eu estava atrás desse livro, consegui numa troca e quando finalmente li, eu amei, tanto que me deu vontade de ir atrás dos meus antigos gibis e filmes para ver tudo de novo. Leitura mais do que apropriada para essa época do ano. Recomendadíssimo.

28 de dez de 2016

Livro de marcar livros – RC 2016


Título: Livro de marcar livros
Mês: Dezembro
Tema: Sobre uma lista de leitura
Editora Verus, 200p.

Um livro para anotar todos os livros que já se leu, separando-os e organizando-os. Além disso, este livro também traz uma lista de vencedores de alguns dos mais famosos prêmios literários que já existem. Listas de livros desejados, que já leu, que abandonou, para ler em determinados dias,... Listas que não acabam mais, ou seja, não tem escapatória, você sempre terá algum livro para alguma lista rsrsrs Adorei e recomendo.

26 de dez de 2016

Um ano inesquecível (Babi Dewet, Bruna Vieira, Paula Pimenta e Thalita Rebouças) – RC 2016


Título: Um ano inesquecível
Autoras: Babi Dewet, Bruna Vieira, Paula Pimenta, Thalita Rebouças
Mês: Dezembro
Tema: O livro 16 na TBR (To Be Read)
Editora Gutenberg, 400p.

Enquanto a neve cair, de Paula Pimenta, conta a história da Mabel, uma adolescente que planejava passar as férias com as amigas e o seu amor platônico na esperança de ficar com ele. Mas seus planos vão por água abaixo quando os pais a obrigam a viajar junto com eles. Mabel se irrita e se mete em várias confusões, até conhecer Ben e começar a perceber que o que deixou pra trás não está fazendo mais falta.
Babi Dewet, em O Som dos sentimentos, fala de Ana Julia, uma menina que odiava música porque seu nome saiu da famosa música homônima da banda Los Hermanos. Ana adora podcsts, ela os ouve o tempo todo no caminho para o seu estágio em um escritório de advocacia. Seu pai achou que era uma boa ideia, já que o sonho dela era ser advogada. Mas agora Ana Júlia não tem mais certeza do que quer, e a convivência com o jovem estudante de música João Paulo faz com que ela aprenda a viver e saia dessa zona de conforto que é sua vida planejada.
A matemática das flores, de Bruna Vieira, fala de Jasmine, que está para ser reprovada em matemática e por isso seu professor convence a mãe dela de que umas aulas extras resolveriam o problema. Além de ter que lidar com o fato de que terá que aturar o professor chato em horários extras, ela também se mete em problemas com as garotas insuportáveis de sua sala. Sua vida melhora um pouco quando o professor chato é substituído por um carinha lindo e super gente boa que ela já havia visto no metrô.
O último conto, Amor de carnaval, de Thalita Rebouças, fala de Tati e suas amigas que passam a ser perseguidas por paparazzi quando o irmão de Tati começa a namorar uma funkeira famosa. A medida que o namoro segue, Tati, Inha e Kaka são convidadas para passar o Carnaval no camarote da Marquês de Sapucaí, onde Inha conhece uma cara lindo que, ela não sabe, é ex-namorado da top do momento. Agora a menina vai ter que se virar pra escapar da atenção indesejada.

Um livro em que eu me arrastei na leitura em alguns momentos. Pode parecer horrível dizer isso, mas o conto que eu gostei mesmo foi o da Paula Pimenta. Das quatro escritoras, eu já conhecia o estilo da Paula e da Thalita, então surpresa mesmo foram os contos da Bruna e da Babi, pois foi a primeira vez que li algo delas. As histórias são boas e captam o interesse do leitor, apesar de algumas narrativas serem um pouco arrastadas. De qualquer forma, valeu a pena. Recomendo.

24 de dez de 2016

Feliz Natal! Feliz 2017!


Quero desejar um Feliz Natal e um excelente 2017 a todos. Que o novo ano nos traga mais tranquilidade e saúde, e que consigamos realizar nosso projetos.

23 de dez de 2016

O assassinato do arquiduque (Greg King e Sue Woolmans) – RC 2016


Título: O assassinato do arquiduque
Autores: Greg King e Sue Woolmans
Mês: Dezembro
Tema: Sobre um grande evento mundial
Editora Cultrix, 376p.

Durante o início do século XX, existiam três grandes impérios europeus: o alemão, o russo e o autro-húngaro. Francisco Fernando, herdeiro do imperador Francisco José, se negou a desposar outras jovens, teimou e casou com Sofia Chotek, que não era nem de longe considerada adequada ao herdeiro do trono da Áustria-Hungria. Mesmo hostilizados pela nobreza e pelo próprio imperador, Francisco Fernando e Sofia conseguiram construir um lar e uma família onde os filhos não tinham carência nem de bens materiais e nem de afeto, coisa rara nas famílias reais européias.
Preocupado com o futuro dos filhos, já que sua união com Sofia era morganática, Max não seguiria seu pai no trono e ele, Ernst e Sofia não herdariam nenhum bem considerado da realeza, o arquiduque se empenhou em capacitar os filhos para viver sem títulos reais e, mais importante, sem justificativas para se rebelar no futuro e exigir o que não lhes era devido. A vida das crianças e do mundo muda completamente, no entanto, quando as balas de um jovem nacionalista sérvio atingem os alvos e mata Sofia e Francisco Fernando.
O que se vê a partir daí é a deflagração de uma guerra que atinge o mundo inteiro por várias décadas e variadas teorias da conspiração tanto sobre os motivos que levaram o arquiduque a fazer uma viagem considerada arriscada quanto sobre a falta de planejamento na segurança em Sarajevo. No âmbito pessoal, o destaque se dá ao tratamento mesquinho dado aos primeiros órfãos da Primeira Guerra Mundial e como, até hoje, a bisneta do casal morto luta para reaver o patrimônio da família.

Existem por aí livros aos montes, bons e ruins, sobre os eventos que antecederam e procederam a Segunda Guerra Mundial, além de outros tantos sobre os horrores de durante esse período (os vários diários de guerra de refugiados sobreviventes dos campos de concentração são alguns exemplos). Então eu queria algo diferente, que nunca tivesse lido. Depois de muita pesquisa, achei esse sobre os acontecimentos que levaram a Primeira Guerra Mundial.
Eu lembro das minhas aulas de história, onde antes de se entrar mais profundamente no assunto, se falava do assassinato do arquiduque Francisco Fernando e sua esposa Sofia. Esse tópico se resumia a uma simples frase (a guerra começou quando assassinaram o arquiduque Francisco Fernando e sua esposa), era sempre assim, uma frase curta e bem simples. Então quando eu vi esse livro e li a sinopse, percebi que poderia saber muito mais sobre a primeira guerra mundial a partir da perspectiva dos envolvidos no acontecimento desencadeador da guerra. E que bela escolha eu fiz! Este livro é um dos melhores que li do gênero. O modo como os autores descrevem a vida do arquiduque e suas relações tanto políticas quanto familiares com o imperador austro-húngaro é de uma qualidade ímpar. Sem drama e sem floreios, ele fala dos fatos como todo escritor deveria fazer (mas poucos fazem, diga-se de passagem).
Com esse livro, eu aprendi porque o título de arquiduque valia mais do que de príncipe e em que condições Francisco Fernando se tornou herdeiro; entendi mais a questão política da Áustria-Hungria; ouvi falar pela primeira vez sobre uma relação morganática (como foi o casamento entre o arquiduque e Sofia) e o que resultaria disso para os filhos de um casamento desse tipo; soube que seus filhos homens foram presos em campos de concentração durante um período da Segunda Guerra (isso foi uma completa novidade) e sobre os bastidores da viagem do herdeiro do trono austro-húngaro para Sarajevo, local onde ele viria a ser assassinado e as consequências do assassinato na vida dos filhos; principalmente, aprendi muito mais sobre esse período tão distante na memória das pessoas, mas que teve consequências muito sérias para o resto do mundo.
Lançado no ano em que o assassinato do arquiduque completa 100 anos, o livro traz também fotos antigas e atuais da família até a geração atual, além de um prefácio escrito por Sophie Von Hohenberg, bisneta de Francisco Fernando e Sofia. Parece tão surreal que ainda estejam vivos descendentes de grandes personagens históricos, senti isso quando li o prefácio, dá um toque de realidade há algo que está relegado aos livros de história, o que eu acho fantástico. O modo pessoal de Sophie descrever um certo momento familiar é... não tenho palavras para descrever. Adorei o livro, aprendi muito com ele e tenho certeza que voltarei a ler. Um senhor achado e virou tesouro da minha estante. Completamente recomendado.

21 de dez de 2016

O livro das princesas (Meg Cabot, Paula Pimenta, Lauren Kate, Patrícia Barboza) – RC 2016


Título: O livro das princesas
Autoras: Meg Cabot, Paula Pimenta, Lauren Kate, Patrícia Barboza
Mês: Dezembro
Tema: De autor bem conhecido
Editora Galera Record, 287p.

Em A modelo e o monstro, Meg Cabot faz uma releitura do conto da Bela e a Fera. Belle Morris está viajando em um navio de cruzeiro com direito a tudo de bom que o seu pacote de viagem tem a oferecer. Na verdade, ela nem queria estar lá, a viagem era para o pai e a nova esposa aproveitarem de lua-de-mel. Após um ataque de um cara mal encarado, ela é resgatada por alguém que ela identifica como Sombrio Misterioso e nessa curta convivência, ela vai descobrir mais sobre a viagem e sobre a vida de seu salvador.
Paula Pimenta fala em Princesa pop de Cintia, uma jovem que, depois do divórcio dos pais, foi morar com a tia pois a mãe vive viajando a trabalho. Na festa das suas meias-irmãs, ela acaba conhecendo um carinha muito legal, mas foge quando descobre quem ele é. No outro dia, só se sabe falar da menina misteriosa que perdeu um All Star, e que o cantor da banda da festa quer muito conhecer. Quando a madrasta de Cíntia descobre que ela é a garota misteriosa, vai infernizá-la, até que Cíntia possa ter seu final feliz.
Lauren Kate reconta a história da Bela adormecida em Eclipse do unicórnio. Percy está de viagem marcada para a França, mas desde que terminou seu namoro, a vontade de viajar acabou, pois a França não é o país mais romântico do mundo? Durante um passeio por um bosque com sua turma, ele acaba indo parar em um bosque encantado e encontra uma linda moça desmaiada. Ela é Talia, uma princesa que por causa do presente dado pelo Anjo da Justiça, foi fadada a pagar caro quando se tornasse ousada demais.
Em Do alto da torre, Patrícia Barboza apresenta Camila, que vive com a madrinha depois que os pais morreram. Quando criança, Camila ficou muito doente, e como promessa para se curar, sua tia fez com que até seus quinze anos ela não cortasse seu cabelo.Após um acidente com seu melhor amigo depois de uma feia discussão com sua madrinha, Camila percebe que seus reais sentimentos por ele não são somente os de uma amiga.

Eu sabia que esses contos seriam releituras de alguns contos de fadas, mas ainda assim me surpreendi. O que eu mais gostei foi o de Lauren Kate, cuja visão da história da Bela Adormecida eu já conhecia de outra autora, Alex Flinn, com seu livro A Kiss in time. Com todas as histórias se consegue fazer paralelos com os contos em questão, e é isso que eu adoro nestas releituras, a capacidade de manter o tema, até mesmo com semelhança de nomes, mas diferenciar trazendo pro mundo atual. Adorei e agora estou mais ansiosa ainda para ler O livro dos vilões. Recomendo.

19 de dez de 2016

O último dos moicanos (James Fenimore Cooper) – RC 2016


Título: O último dos moicanos
Autor: James Fenimore Cooper
Mês: Dezembro
Tema: De ficção histórica
Editora Companhia Editora Nacional, 219p.

Cora e Alice são filhas do coronel britânico Munro. Elas são salvas de um ataque dos índios huronianos, durante a viagem que as levaria ao forte onde seu pai comanda, por um caçador branco que vivia com os moicanos, chamado Olho-de-Falcão, pelo último chefe dos índios moicanos, Chingachgook, e seu filho Uncas. Os huronianos, querendo se vingar pela morte de um dos seus chefes, se aliam aos franceses para se vingar. Lutas, ataques e vítimas sangrentas retratam a disputa entre os ingleses e franceses pelo solo americano durante a Guerra dos Sete Anos.

Eu sempre ouvi elogios sobre esse filme, e a trilha sonora é fantástica. Por isso fiquei curiosa e quando vi essa categoria do desafio, percebi que seria uma chance de ler esse livro. Eu vi algumas partes do filme, nunca assisti todo, então não dá para fazer uma comparação completa, nem é meu objetivo agora. Só o que posso falar é que eu gostei muito do livro, apesar de não ser chegada em história norte-americana, a descrição dos acontecimentos através de um romance são sempre atrativos. Muito recomendado.

16 de dez de 2016

Melhor que chocolate (Laura Florand) – RC 2016


Título: Melhor que chocolate
Autora: Laura Florand
Mês: Dezembro
Tema: Com um tipo de comida ou bebida no título
Editora Única, 288p.

Cade Corey é herdeira de um dos maiores impérios do chocolate dos EUA. Apaixonada por chocolate, ela quer que a empresa passe a produzir algo mais sofisticado, mais com cara de Paris (sua família produz chocolate popular). Ela viaja em busca do melhor chocolatier de Paris, e o encontra, mas recebe um belo não na cara vindo de um cara completamente perfeito. Acostumada a ter tudo que o dinheiro pode comprar, Cade começa a se irritar com tanta resposta negativa que recebe, de todos e em todo lugar, Paris já não parece mais tão perfeita assim. Sylvain se sente ofendido com a presunção de Cade, mas também se sente atraído por ela (ele gosta de mulheres poderosas), e começa a querer fazê-la se apaixonar por ele, não só pelo seu chocolate.

Bom, de tudo que eu pensava desse livro, do romance que teria nele (claro, porque um livro que fala de chocolate e Paris tem que ter romance), acabei me surpreendendo. De uma forma positiva. Achei que seria um romance bem no estilo tuti-frutti, e me enganei, ainda bem. Gostei da autora tentar ambientar o leitor nesse mundo de chocolate com os cheiros, os sabores, sério, me dava água na boca o tempo todo. Além disso, o clima entre Cade e Sylvain é completamente envolvente, você tanto se apaixona pelos dois como se irrita e quer esganá-los quando eles começam com suas inseguranças. Adorei, li em um dia e estou curiosa para ler o livro seguinte da série. Recomendo.

14 de dez de 2016

As sereias também caminham (Mirella Ferraz) – DL 2016


Título: As sereias também caminham
Autora: Mirella Ferraz
Mês: Dezembro
Tema: Tem certeza de que vai deixar o leitor feliz
35p.

Whintall e sua família escolhem como novo lugar para viver depois que os saxões destruíram seu lar. Perto a casa, existia um lago onde repousava uma Náiade. E como todo lugar onde repousa uma dessas criaturas míticas, não existia silêncio.O rapaz escuta o canto da criatura mas nunca conseguiu avistá-la. Seus pais proibiram a ele e ao irmão de se banharem na cachoeira onde a Náiade frequentemente se banhava, pois acreditavam que ali residiam maus espíritos. Ele começou a deixar presentes para ela, mas mesmo assim nunca conseguia vê-la. Doente de amor, ele parou de ir ao lago e a Náiade sentiu falta dos presentes. Assim, ela cantou e o rapaz se curou. Eles acabam se encontrando, se apaixonam e se amam. Mas os encontros secretos não mais bastavam, e no entanto um não podia viver no ambiente do outro. Assim, Whintall vem a falecer. Ela resgata o corpo e leva junto com ela para ás águas, de onde mais tarde ela traz a filha dos dois, Esperança. E o destino age mais uma vez...

Um conto bem curtinho, que deveria ser um livro de mais de 100 páginas, no mínimo. Adoro livros sobre sereias e o jeito como a Mirella aborda o assunto faz você se apaixonar pelo tema. Fiquei impressionada com a forma com que ela, em um livro tão pequeno, consegue criar uma história com tantas possibilidades. AMEI o modo como ela descreve o amor pela terra, o amor pelo mar, a dualidade dos ambientes e o surgimento de sereias e tritões. História linda e cativante que prende a atenção e deixe com um gosto de quero mais. Completamente recomendado.

12 de dez de 2016

A vampira de Sussex e outras aventuras (Arthur Conan Doyle) – DL 2016


Título: A vampira de Sussex e outras aventuras
Autor: Arthur Conan Doyle
Mês: Dezembro
Tema: Um livro sobre vampiros
Editora Melhoramentos, 110p.

Sherlock Holmes ainda hoje é um dos mais atraentes personagens dos romances policiais. Desvendar crimes que pareciam insolúveis até mesmo para a Scotland Yard, a famosa polícia inglesa, fez do seu nome um sinônimo de detetive . As fascinantes aventuras de Sherlock Holmes, escritas ao longo de quase quarenta anos, são agora apresentadas integralmente em nova tradução para o português, realizada por Antonio Carlos Vilela, autor de diversos livros juvenis de muito sucesso. (Fonte: Skoob)

Quando se trata de Sherlock Holmes, é bem difícil dizer coisas como “esse é um dos melhores livros sobre o detetive que eu já li”. Eu lembro que adorei O cão dos Baskervilles na época que li e apesar de não ser uma leitora assídua dos casos de Holmes, cada vez que pego um, a leitura não decepciona. Essa coleção inteira de Sherlock Holmes da Melhoramentos tem uma capa meio infantil, mas acredito que a versão dos contos mantém o tom de uma edição mais “adulta”. Esse livro contém 6 contos, cada um mais envolvente que o outro. Não vou falar de cada um porque eles são curtos, acabaria dando spoiler. Óbvio que recomendo.

9 de dez de 2016

Ascensão do colosso (Peter Lerangis) – DL 2016


Título: Ascensão do colosso
Autor: Peter Lerangis
Mês: Dezembro
Tema: Mitologia
Editora Verus, 318p.

Jack MacKinley é um garoto normal. Num dia de ir pra escola como qualquer outro, ele descobre uma marca estranha em seu couro cabeludo, mas não dá muita importância. Quando ele acaba se envolvendo em uma briga na escola, passa mal e vai parar no hospital. Ele acorda e apaga, tem sonhos estranhos e quando acorda de novo, se encontra em um lugar completamente estranho: um instituto de pesquisa onde se estudam as pessoas que apresentam disfunções genéticas herdadas de civilizações perdidas, exatamente o que Jack tem. Ele descobre que tem um gene que é capaz de libertar novos poderes no organismo de uma pessoa, e que sem tratamento a pessoa pode morrer. Essas pessoas são chamadas de Escolhidos, e Jack é um deles. Com outros jovens, ele descobre que pode achar e devolver o poder que levou a mitológica cidade de Atlântida a perdição. Assim, eles partem em uma aventura louca, decididos a correr todos os riscos para conseguir as esferas mágicas.

Esse foi um dos livros que eu comprei em um daqueles momentos “eu tenho dinheiro no bolso e quero comprar um livro, só falta saber qual”. Ou seja, comprei sem nenhuma indicação prévia, só olhando pela sinopse. O título me chamou bastante atenção, sou apaixonada por qualquer coisa relacionada as sete maravilhas do mundo, sejam elas antigas ou atuais, e arrisquei. O livro ficou na minha estante por um bom tempo, até que surgiu a oportunidade com essa categoria do desafio. Li e me surpreendi, não é nada do que eu esperava. No início, achei a história meio arrastada, acabava deixando de lado, mas do meio pro final começa a valer o dinheiro gasto.

7 de dez de 2016

Spirit animals 1 (Brandon Mull) – DL 2016


Título: Spirit animals 1: nascidos na selva
Autor: Brandon Mull
Mês: Dezembro
Tema: Com animal na capa
Editora Fundamento, 181p.

No reino de Erdas, todas as crianças, ao completarem 11 anos, participam de uma cerimônia onde elas tentam invocar um espírito animal. Não é uma certeza, mas toda criança precisa passar por esse ritual. É assim que Conor acaba chamando o lobo Briggan, Abeke chama Uraza, o leopardo, Meilin chama o panda Jhi, e Rollan chama Essix, o falcão. Acontece que esses não são espíritos animais quaiquer, são espíritos dos animais conhecidos como Derrotados, que se sacrificaram para salvar a humanidade me guerras de séculos passados. Agora, esses quatro jovens devem se unir e treinar para os Casacos Verdes, a misteriosa organização que protege Erdas. O mundo já não é mais seguro, existem suspeitas que o Devorador está de volta, assim, Conor, abeke, meilin e Rollan devem aprender a coexistir e a trabalhar com seus animais para conseguir os objetos mágicos que irão ajudá-los na luta contra o Devorador.

Me encantei com essa série de livros desde a primeira vez que vi a capa. Achei uma graça e resolvi comprar. Como as séries The 39 clues e Infinity Ring, cujos livros são escritos cada um por autores diferentes, o primeiro livro da série Spirit animals é escrito por Brandon Mull, enquanto o segundo é de autoria de Maggie Stiefvater e o terceiro, de Garth Nix e Sean Williamns. Essa temática de espírito animal me lembrou demais a trilogia Fronteiras do Universo, de Philip Pullman, onde ele usa também os animais como os demons (que eu chamo de almas) dos humanos. Foi mais um chamariz para a história, mas mesmo assim fiquei na dúvida se iria gostar. Li em um dia e me apaixonei. Além de adorar o tema, o jeito como o autor constrói o enredo prende a atenção do início ao fim do livro e faz você querer ler logo os livros seguintes (eu vou tentar jogar o jogo online (não sei quando, mas vou). Livro totalmente recomendado.

5 de dez de 2016

O leitor (Bernhard Schlink) – DL 2016


Título: O leitor
Autor: Bernhard Schlink
Mês: Dezembro
Tema: Clube de leitura da Oprah
Editora Record, 239p.

Alemanha pós Segunda Guerra Mundial. Michael Berg tem 15 anos quando conhece uma mulher enigmática e muito atraente, Hanna, vinte anos mais velha que ele. Eles acabam tendo um caso amoroso, marcado pela descoberta dos prazeres dos sexo e da leitura. O romance segue todo um ritual; eles se banham, Michael lê para Hanna Goethe, Dickens, dentre outros clássicos, e eles fazem amor. A mulher é um mistério para Michael e após um encontro particularmente inebriante, ela some e o jovem se convence de que jamais irá vê-la de novo. Anos depois, ela a encontra em um tribunal: ele como estudante de direito, ela como acusada de crimes de guerra. Enquanto ele acompanha o caso, lhe vêm a lembrança de seu antigo caso, e Michael finalmente descobre o segredo de Hanna. Segredo esse que ela prefere levar para o túmulo, mesmo que dele dependa sua absolvição.

Eu não dava absolutamente nada para esse livro, nada mesmo. Mais uma vez, engoli meu preconceito e me surpreendi com o enredo, com os personagens, com a forma de escrita do autor, e muito mais com a forma como ele coloca os dilemas de Michael sobre o romance, e de Hanna sobre o segredo que ela carrega. Achei a forma de escrita tão diferente da simplicidade com que estou acostumada que algumas vezes tive que reler o trecho para assimilar o significado. Não me canso de admirar o porquê de tantos livros sobre a Segunda Guerra serem tão atrativos ao público, sejam eles biografias (como O diário de Anne Frank), sejam romances (como O menino do pijama listrado). Livro excelente, completamente recomendado.

2 de dez de 2016

Eu fico loko (Christian Figueiredo de Caldas) – DL 2016


Título: Eu fico loko
Autor: Christian Figueiredo de Caldas
Mês: Dezembro
Tema: Recomendado por quem acabou de conhecer
Editora Novo Conceito, 160p.

Christian tem 20 anos, um vlog de sucesso no youtube e muitos seguidores. Seu jeito bem humorado de falar de todas as primeiras vezes de uma pessoa (beijo, transa, amor...), de sentimentos comuns nos adolescentes (como insegurança, medo, vergonha...), de viagens, famílias e amigos alcançou muitos jovens e o transformou no sucesso que é.

Mais um livro de um fenômeno do youtube. Nada contra, não conheço o vlog nem o Christian, mas não entendo como esse tipo de livro pode fazer sucesso. Sério, desculpe quem o conhece. Sim, eu vi que ele tem muitos e muitos e muitos seguidores, fui pesquisar, e a maior parte de seus leitores deve vir desse público (não sei, estou chutando), mas para quê lançar livro sobre assuntos que já se falou no vlog? Oportunismo, talvez? Ver nisso uma chance de ter uma grana a mais? Repito, não conheço o autor nem vi seus vídeos e nem tenho interesse, só falo isso para poder expressar minha escolha de livro para o tema e minhas impressões sobre a leitura. Sim, ele se expressa de uma maneira divertida e aberta, isso é bem legal. Só não entendo a necessidade de livro quando seu vídeo fala a mesma coisa. Enfim. Não é algo que vá reler, mas gostei.