29 de jun de 2016

Perdendo-me (Cora Cormack) – DL L&T 2016


Título: Perdendo-me
Autora: Cora Cormack
Mês: Junho
Tema: Hot
Editora Novo Conceito, 288p.

Bliss Edwards é uma estudante de 22 anos, e a única virgem da sua turma na faculdade. Depois de uma saída em que sua amiga Kelsey decide que ela precisa perder a virgindade o quanto antes, Bliss volta para casa acompanhada de um cara charmosíssimo. O clima é favorável, eles estão no maior amasso, a coisa está ficando quente mas Bliss acaba dando para trás. Ela inventa uma desculpa completamente esfarrapada e abandona o cara na própria cama. Depois dessa, tudo que ela quer é esquecer o que aconteceu. Qual não é sua surpresa quando ela chega para o primeiro dia de aula do último semestre e descobre que o professor substituto é Garrick Taylor, o mesmo cara que ela abandonou na sua cama! Ambos constrangidos, Bliss e Garrick vão precisar lidar um com o outro, sem se deixar levar pela atração fortíssima (e pelo assunto inacabado) que existe entre eles. Ou será que não?

Nunca pensei que fosse dizer isso de um livro com essa temática, mas eu me diverti muito lendo. A história é meio clichê (menina se apaixona por um cara que mais tarde se revela ser seu professor, e os dois precisam lidar com a tensão sexual para evitar que sejam descobertos), mas talvez seja por isso mesmo que seja uma divertida. A protagonista é muito maluca (só pela desculpa que ela inventa na hora do bem-bom e o estado em que ela se encontra vale altas risadas), Bliss consegue se meter nas maiores confusões graças a confusão inicial (vulgo arranjar uma gata para que não se sinta mais uma mentirosa). Ao contrário de outros livros que eu li desse gênero, a protagonista não é patética nem carente, seu embaraço consegue até mesmo ser encantador. Indicado.

Marianas (E. Chérri Filho) – IDY 2016


Título: Marianas: a civilização dos sonhos
Autor: E. Chérri Filho
Mês: Junho
Tema: Nacional
Editora Giostri, 192p.

Jeremy é um cientista apaixonado pelo mar. Ele tem a plena certeza de que no fundo do oceano existe uma cidade habitada por criaturas que as pessoas acreditam só existirem em histórias infantis. Ao conseguir um investimento, ele parte para dar início em suas explorações oceânicas, mas na empolgação do momento que era para ser uma simples pesquisa quase toma sua vida. Ao acordar de seu desmaio, ele descobre que foi salvo por Licia, uma ariata azul. Os ariatas azuis são uma espécie de sereias que vivem em uma cidade submersa, protegida por um invólucro transparente. Um outro grupo de ariatas, chamados vermelhos, na vêem a hora de destruir esse reino pacífico, assim, Licia e Jeremy se unirão aos ariatas azuis para tentar preservar a beleza e o amor que domina seu reino.

Eu simplesmente amo histórias sobre sereias. Então quando eu vi um autor na página do facebook do PA Book Club oferecendo exemplares do livro dele, não pensei duas vezes. A capa é linda, e eu posso estar enganada, mas parece muito com a cena das sereias do filme Piratas do Caribe: navegando em águas perigosas. O segundo chamariz deste livro foi este (o primeiro sendo o tema das sereias). Fui selecionada e recebi o livro. Demorei um pouco para ler, mas quando peguei, simplesmente não consegui largar. A linguagem é leve e a história é carregada de emoção. E aquele final... fiquei meio desesperada por mais rsrsrs Amei e recomendo.

27 de jun de 2016

Um herói para ela (Lu Piras) – RC 2016


Título: Um herói para ela
Autora: Lu Piras
Mês: Junho
Tema: Ficaria com vergonha de ler em público
Editora Novo Conceito, 334p.

O sonho de Bianca é ser roteirista de cinema. Advogada somente por que é a profissão de seu pai, ela faz um trabalho que não lhe interessa nem lhe satisfaz. Seus namorados, um “pior” do que o outro, levam sua mãe a se meter em sua vida e a inscrevê-la em uma bolsa para um curso de roteiro na The New York Film Academy, uma das melhores escolas de cinema dos EUA. Ela é aceita e viaja. Em NY, ela divide um apartamento com Mônica, aspirante a atriz, e Natalya, uma menina louquinha que vive na night nova-iorquina. Por duas vezes Bianca é salva por um rapaz misterioso, que ela nem tem tempo de saber quem é para agradecer. Suas aulas são boas, apesar de um insistente colega tentar sempre chamar sua atenção. O que ele não sabe é que a atenção da moça já foi fisgada pelo misterioso garçom que trabalha no pequeno restaurante que ela freqüenta. Tentando descobrir se sua suspeita está correta, ela invade o camarim da banda chamada The Masquerades, O que ela não sabe é que o vocalista, por quem, ela está completamente encantada, pode esconder mais segredos do que sua máscara deixa a entender.

Mais uma vez Lu Piras conseguiu me fisgar com um livro. Ela é uma das autoras que conseguem fazer o leitor experimentar diversas emoções durante a leitura de um livro, e eu adoro isso. Não tenho palavras pra dizer o quanto Bianca me irritou na maior parte da história, ao mesmo tempo em que as emoções e sentimentos dela me tocaram de maneira bem forte. O mistério em torno de Salvatore também me pegou de jeito, e mesmo que ela descubra sobre a ligação entre ele e o vocalista da banda no meio da história (seria de se pensar que isso levaria o livro todo), Lu consegue criar outro mistério que prende mais ainda a atenção (e sim, eu suspeitei, mas até quando você suspeita do passado do moço, a autora consegue surpreender). Apesar de no início eu ter comprado só porque era de uma autora parceira e da capa ser totalmente charmosa, amei demais esse livro e recomendo..

24 de jun de 2016

O cajado de Sérapis (Rick Riordan) – RC 2016


Título: O cajado de Sérapis
Autor: Rick Riordan
Mês: Junho
Tema: Escrito originalmente em outro idioma
Editora Intrínseca, 53p.

Annabeth está voltando de uma entrevista de emprego quando dá de cara com um monstro estranho, mistura de lobo e leão, esperando o metrô. Ela tem que decidir entre seguir o monstro ou pegar o trem para se encontrar com Percy, então obviamente ela escolhe seguir a criatura. Qual não é sua surpresa quando chega onde quer que tenha ido e vê uma menina lutando com um cachorro muito estranho. A menina é Sadie Kane, e ela e Annabeth seguem para um prédio abandonado para descobrir quem é o dono dos animais estranhos. Ao descobrirem que o deus Sérapis foi despertado e seus planos de dominação, elas se juntam para acabar com mais uma ameaça ao mundo.

Um livro pequeno e bem fácil e rápido de ler. Eu gostei bastante das histórias de Sadie e Carter Kane e do ebook anterior que narrava o encontro de Percy Jackson e Carter em outra aventura. Apesar de não ter passado do segundo livro da série do semideus, eu gostei da história e do encontro entre os personagens. Indicado.

22 de jun de 2016

Prince Harry (Penny Junor) – RC 2016


Título: Prince Harry
Autora: Penny Junior
Mês: Junho
Tema: Biografia
Editora Grand Central Publishing, 368p.

O príncipe Harry é uma dos mais fascinantes membros da realeza inglesa. Filho do casal rela mais popular do século, Harry ficou órfão de mãe desde muito novo. O príncipe despojado e aventureiro nasceu e cresceu cercado pelas lentes dos paparazzi. Sua adolescência foi acompanhada por todos e suas atitudes criticadas por muitos mais. Escolheu uma carreira militar e seguiu os passos da mãe ao mostrar uma pessoa real por trás do título real ao trabalhar com instituições de caridade. Seus relacionamentos amorosos, sua convivência com o irmão que um dia será rei e com a cunhada, seu próprio papel na realeza, tudo isso é abordado neste livro que teve como colaboradores pessoas com as quais ele convive e que conhecem o homem por trás do príncipe.

A maioria das biografias reais que eu encontro por aí são sempre focadas nos membros mais, por falta de palavra melhor, notórios da realeza. E, apesar do príncipe Harry ser tão conhecido quanto seu irmão, ele não é o herdeiro do trono, o que eu acho que explica essa escassez de uma boa biografia dele. Algumas falam de Harry e William, outras falam de William e mencionam Harry, mas esse livro de Penny Junor foi a primeira biografia sobre Harry que eu achei que valia a pena ler. Não sei se “valeu a pena”. Sim, gostei do fato do livro ser dividido em muitos capítulos curtos (o que eu aprecio), mas a forma como a autora se expressa não é muito boa. Achei estranho a autora agradecer os membros da equipe do príncipe por falar com ela e não gostei do jeito que ela “pintou” as maluquices e irresponsabilidades que ele cometeu jovem como coisa de adolescente, ficou parecendo uma coisa muito parcial. Mais uma coisa que não gostei: o fato de Penny dar tanta atenção ao relacionamento entre Diana e Charles. Claro que ela deveria falar dos pais para poder falar do filho, mas deveria ser uma coisa mais introdutória.

20 de jun de 2016

Canção da rainha (Victoria Aveyard) – RC 2016


Título: Canção da rainha
Autora: Victoria Aveyard
Mês: Junho
Tema: Com título bonito
Editora Seguinte, 51p.

Coriane Jacos achava que ficaria sozinha o resto da vida. Integrante de uma família nobre, mas sem poder, ela acaba sendo obrigada a se mudar para o palácio, onde uma amizade com o príncipe herdeiro acaba se tornando algo mais sério. Ao aceitar se casar com Tiberias V, que descartou a Prova Real por estar apaixonado por ela, Coriane se torna alvo da inveja das jovens da corte. O perigo principal que ela enfrenta existe na figura de Elara Merandus, uma das principais concorrentes na competição pela honra de casar com o príncipe. Casada e rainha, Coriane percebe que a vida não é nenhum mar de rosas.

Uma pequena história que antecede os acontecimentos de A rainha vermelha (que eu ainda vou ler esse ano). Na verdade, fiquei na duvida se lia ou não, porque mesmo que fosse uma história anterior a série, foi lançado depois, ou seja, eu não saberia muito sobre o embasamento (sobre as classes sociais e a questão política) da história. Leitura rápida, e me deixou com água na boca pelos livros principais, principalmente por causa do jeito que termina. Agora fiquei ainda mais curiosa para ler A rainha vermelha.

18 de jun de 2016

Como eu era antes de você (2016)


Não se acomode.
Apenas viva.

Uma das melhores adaptações já feitas.
Emilia Clarke é Louisa Clark, uma jovem com uma vida comum. Desempregada, ela se candidata a um emprego de cuidadora de deficientes. Paga muito bem, a família dela precisa do dinheiro com o pai enfrentando problemas e o salário da irmã que mal dá para as despesas do filho. Ela conhece Will Traynor, um homem bem sucedido profissionalmente que sofreu um acidente a dois anos e está preso a uma cadeira de rodas. Paraplégico, ele odeia essa nova vida e a convivência com a moça no início é difícil, mas o dia a dia faz crescer um novo sentimento entre eles. Quando Louisa descobre o motivo da sua contratação, ela faz de tudo para Will mudar seus planos...

Muito bom ver uma adaptação que deu certo. Desde o elenco, passando pelas locações, até a escolha de trilha sonora, parece que foi tudo escolhido a dedo. Emilia Clarke maravilhosa como a atrapalhada e divertida Louisa, e Sam Claflin perfeito como o paraplégico desesperançado Will. Até mesmo nos papéis secundários, como os de Charles Dance como um pai preocupado que sofre com a condição do filho (papel bem diferente dos que estou acostumado a vê-lo interpretar) e de Matthew Lewis como o namorado atleta de Louisa, eles acertaram.
Foi uma das únicas adaptações que soube exatamente o que cortar e o que mesclar sem prejudicar em nada a história. A Louisa atrapalhada e suas interações com seu namorado e seu paciente renderam bons momentos de diversão, tanto que até dá para esquecer do que está para acontecer. Os cenários em Pembroke, onde foram filmadas a maior parte das cenas, são lindos.

Castelo histórico onde o rei Henry VII nasceu

Ed Sheeran, Imagine Dragons, Jessie Ware foram alguns dos artistas que fazem parte da trilha sonora, que é só mais um chamariz para esse filme. Muito mais que uma história de amor, Como eu era antes de você fala de descobrir sobre si mesmo e de viver a vida de forma plena. AMEI!

17 de jun de 2016

O nome da rosa (Umberto Eco) – RC 2016


Título: O nome da rosa
Autor: Um Berto Eco
Mês: Junho
Tema: Da lista de TOP 100 mistérios
Editora BestBolso, 592p.

Na Itália do início do século XIV, o frei e ex-inquisidor Guilherme de Baskerville chega a uma abadia famosa na Itália, na companhia de um noviço, Adso de Melk, para investigar o assassinato de um dos monges, ocorrido no dia anterior. Sua missão se complica porque ao longo de sete dias, diversos outros assassinatos acontecem, e frei precisa correr contra o tempo para descobrir quem é o autor dos crimes. O próprio tamanho da abadia, cuja arquitetura se assemelha a um labirinto, também não facilita seu trabalho de investigação, pois o abade proibiu o acesso a gigante biblioteca, local para o qual apontam todas as pistas sobre as tragédias que vem acontecendo na abadia.

Eu sempre tive curiosidade para ler este livro, principalmente depois que eu soube do filme homônimo estrelado por Sean Connery, que é um dos meus atores favoritos. Demorei um tempão para conseguir e deu sorte esse ano, porque pude encaixá-lo em um dos desafios literários que participo. Valeu muito a pena. No começo, a leitura é meio arrastada, mas no meio do livro eu peguei o embalo e não consegui mais largar. Meu texto pode parecer pequeno em comparação a grandiosidade do livro, e é mesmo. Essa é uma das vezes em que eu me pego tentando achar palavras para escrever uma boa resenha sem entregar tanto da história, o que é bem difícil, porque esse livro é fantástico. Umberto Eco acerta simplesmente em tudo: na voz do narrador, no ritmo da narrativa, na trama em si. Ler este livro só me deixou mais ansiosa para ler outro livro dele que esta na minha lista de desejados há muito tempo, Livro completamente indicado.

15 de jun de 2016

Ela é uma fera (Marina Carvalho) – RC 2016


Título: Ela é uma fera
Autora: Marina Carvalho
Mês: Junho
Tema: Escolha do leitor
Editora Novo Conceito, 155p.

Lucas acha que teve a vida arruinada pelos pais. Vivendo e estudando nos EUA, ele era quase uma americano. Estava já se preparando para entrar em uma das grandes universidades do país quando o pai resolveu voltar as origens e trouxe a família de volta para o Brasil, especificamente de volta para São João del-Rey, uma pequena cidade mineira, onde ele teria que se adaptar a uma nova realidade. Carolina é a irmã mais velha de Clara. Ambas não podiam ser mais diferentes uma da outra: enquanto Carolina é tida como intratável que não se preocupa em se adequar a sociedade para ser aceita, Clara é doce e faz tudo para se enquadrar no grupo, o que envolve namorar, pois ela é a moça pela qual todos os rapazes da escola babam, inclusive Lucas. Mas o pai delas tem uma regra básica: Clara só namora quando Carolina namorar. Dado que o apelido de Carolina na escola é megera... Lucas, então, elabora um plano para se aproximar de Clara, ao mesmo tempo em que Henrique, o cara mais popular do colégio, também quer sair com a menina. Mas será que os planos deles vão dar certo?

Mais uma história maravilhosa inspirada na obra de William Shakespeare, A megera domada. Já vi novela e filme com novas versões dessa história, e todas muito divertidas. Esta criada por Marina Carvalho, que por sinal está se tornando uma das minhas escritoras nacionais favoritas, não fica longe. Todos os elementos estão aí: as irmãs de caráter oposto, o cara bonzinho que quer namorar, o mau caráter que só quer “dar uns pegas” na irmã ingênua, o mau gênio da mais velha, o cara com pinta de serial killer (uma máscara que esconde um lado legal). Eu ri muito com esse livro, e mesmo que já saiba o final, a autora consegue surpreender com algumas coisas. E o final, que eu esperava que fosse a la 10 coisas que eu odeio em você, conseguiu ser muito, muito, MUITO mais legal. Adorei e recomendo completamente.

13 de jun de 2016

O escaravelho do diabo (Lúcia Machado de Almeida) – DL 2016


Título: O escaravelho do diabo
Autora: Lúcia Machado de Almeida
Mês: Junho
Tema: Serial killer
Editora Ática, 128p.

Hugo recebe um presente, um besouro negro com um tipo de chifre na testa. Não muito tempo depois, ele aparece assassinado. Seu irmão, Alberto, começa a investigar os motivos que levaram seu irmão a ser morto. Mas a morte de Hugo foi só a primeira de uma série de assassinatos que misteriosamente tem ligação com um escaravelho, esse espécie de besouro. Mais do que receber um escaravelho de presente, os escolhidos pelo assassino também tem outra coisa em comum: cabelos ruivos. A partir dessas pistas, Alberto e o detetive de polícia de Vista Alegre saem prevenindo todos os ruivos da cidade a terem cuidado, principalmente se receberem de presente um escaravelho...

Eu vi esse livro pela primeira vez em 204, quando estava organizando a biblioteca de uma escola. Dentre os vários livros que eu lia durante o intervalo do trabalho, esse foi um dos que não me interessaram, não gosto do gênero. Este ano voltei a trabalhar na mesma biblioteca, com o mesmo acervo e achei o livro lá. Como eu tinha que escolher algo desse tema, mas não queria um livro muito grande, esse caiu como uma luva. Gostei bastante da leitura, li em uma tarde e consegui me surpreender com o final, não imaginava mesmo. Espero que a adaptação faça jus a história. Recomendo.

10 de jun de 2016

A droga da obediência (Pedro Bandeira) – DL 2016


Título: A droga da obediência
Autor: Pedro Bandeira
Mês: Junho
Tema: Suspense policial
Editora Moderna, 190p.

Miguel, Crânio, Calú e Magrí fazem parte de um grupo chamado os Karas. Jovens estudantes, eles são metidos a detetives e a missão da vez é descobrir sobre o paradeiro de estudantes que andam sumindo sem a menor explicação. Acabam aceitando um garotinho como novo integrante do grupo, Chumbinho, com a intenção de se livrar do menino depois. O que eles não sabem é que Chumbinho leva seu trabalho como um Kara a sério, e se torna uma peça fundamental para que o grupo consiga detonar com uma trama macabra elaborada por um homem que se denomina Doutor Q.I.,cujo objetivo é subjulgar a humanidade através da Droga da obediência, que tira o poder de questionar das pessoas e as torna totalmente receptivas e obedientes. O grupo se mete me muitos problemas e confundem amigos e inimigos para chegar ao vilão da história, e Miguel, o líder, percebe que, mesmo depois do mistério resolvido, que os Karas ainda terão muita luta pela frente.

Eu lembro da primeira vez que peguei esse livro para ler. Era uma daquelas edições da editora Ática que eu sempre classifiquei de livros extra-classe (os livros auxiliares pedidos pelas professores naquelas listas de materiais). Nem era meu, era da minha irmã, e quando ela disse que era uma boa história, eu tive que ler porque ela nunca foi chegada em leitura. Então, se tinha impressionado ela, eu queria saber. Gostei, fui atrás dos outros livros, mas como nunca achava todos, acabei deixando de lado. Alguns poucos anos atrás, quando a coleção completou anos de lançamento e foram lançadas novas edições e com a publicação de um novo volume para a coleção, me reacendeu a vontade de ter a série. Como da primeira vez, eu adorei. Pedro Bandeira é um autor ótimo que consegue escrever de um jeito que atrai qualquer um. Não vejo a hora de ler outros, principalmente porque quero chegar logo ao sexto volume e saber mais sobre os Karas adultos. Completamente recomendado.

8 de jun de 2016

A primavera rebelde (Morgan Rhodes) – DL 2016


Título: A primavera rebelde
Autora: Morgan Rhodes
Mês: Junho
Tema: Fantasia
Editora Seguinte, 417p.

O rei Gaius agora governa toda a Mítica. Enquanto o povo de Paelsia sofre com a exploração desmedida, o povo rico de Auranos parece não se importar com o governo. Clao, agora prisioneira, é forçada a se casar com Magnus em uma manobra política do rei, que quer passar a idéia de união. Magnus, com o coração ferido pela recusa de Lucia, não está nem um pouco feliz com isso, mas faz o que mandam por querer agradar ao pai e se manter como herdeiro, mesmo não concordando com as medidas extremamente violentas do rei. Enquanto isso, Lucia é visitada em sonhos por um dos vigilantes e está quase se tornando o que a mãe temia que ela se tornasse, com tanto poder nas mãos. Suas vidas todas estão ligadas a de Jonas, o jovem líder rebelde que quer livrar os paelsianos da tirania e do trabalho escravo imposto pela construção de uma estrada que irá ligar os três reinos. O que eles não sabem é a verdadeira importância do projeto para o rei que sonha em se tornar imortal.

Meu Deus!!!! Esse livro é demais!!!! O primeiro livro da série me deixou com um gostinho de quero mais quando terminei, mas esse está fazendo com que a espera por uma oportunidade de ler o próximo (sim, oportunidade, porque gosto de selecionar minhas leituras e como ainda não tenho o quarto livro, quero guardar o terceiro para não esperar muito pelo final) uma tortura. Como o primeiro livro, os acontecimentos se desenrolam através das perspectivas dos personagens principais: Lucia, Magnus, Cleo, Jonnas, do rei Gaius. Tem até um ou outro capítulo pela visão de personagens secundários, mas cujos papéis se tornam muito interessantes, quando não importantes, já que mostram suas motivações (como a rainha). Não vejo a hora de saber o que Magnus irá fazer, agora que ele já sabe Li em uma tarde de tão desesperada que fiquei para ver o que ia acontecer rsrs Recomendadíssimo.

6 de jun de 2016

Prodigy (Marie Lu) – DL 2016


Título: Prodigy
Autora: Marie Lu
Mês: Junho
Tema: Capa preta
Editora Rocco Jovens Leitores, 303p.

June e Day conseguiram fugir da República e agora são fugitivos. Day está muito machucado, então quando eles recebem ajuda dos Patriotas, só questionam o que essa ajuda irá custar. Quando descobrem que o preço é se juntar ao plano de matar o Primeiro Eleitor, eles concordam, apesar de June ter dúvidas sobre Anden, que é agora o ocupante do cargo devido a morte do pai. Ela acaba descobrindo que o jovem não é exatamente o político desalmado que o pai era e atrapalha os planos dos patriotas. Day é mais cético, obviamente, então a relação entre os dois se torna estranha. Eles acabam indo parar nas Colônias e descobrem os motivos e as cabeças por trás da tentativa de assassinato de Anden. De posse disso e da popularidade que adquiriu como rebelde inatingível, o herói que se revoltou contra as atrocidades da República, Day toma uma decisão que irá mudar os rumos da política e da sua vida para sempre.

Depois que li o primeiro livro dessa série, fiquei ansiosa para ler o segundo, mas como também era para desafio literário, deixei de lado esperando uma oportunidade, que apareceu esse ano para outro desafio. Eu também não consegui me controlar, li o final do terceiro livro e desde então fiquei me perguntando como se chegaria aquilo. Esse livro mostra um relance de como será o final da série. Sendo distopia, nem me impressionei mais (depois do choque inicial, claro rsrsrs). Adorei. Li em uma tarde, não consegui largar de jeito nenhum. A história prende demais, você fica louca querendo saber o que acontece com o Primeiro Leitor, se eles vão levar o plano adiante, se dá pra confiar nos Patriotas cegamente, é tudo muito intenso, ação atrás de ação, o que é uma coisa boa, porque distopia, já sabe muita gente morre, então a narrativa ter que ser empolgante do início ao fim para evitar que leitoras como eu desistam do livro depois de tanta morte. Completamente recomendado.

3 de jun de 2016

A ilha do tesouro (Robert Louis Stevenson) – DL 2016


Título: A ilha do tesouro
Autor: Robert Louis Stevenson
Mês: Junho
Tema: Se passa em ilha
Editora Companhia Editora Nacional, 239p.

Inglaterra, meados do século XVIII. Jim Hawkins é um jovem humilde que ajuda a família a tomar conta de uma pequena estalagem. Certo dia, eles recebem um hóspede misterioso que se intitula Capitão, e que mais tarde eles descobrem se tratar do imediato fugitivo do temido Capitão Flint. Quando o Capitão morre, Jim e sua mãe descobrem seus segredos e o rapaz toma posse de um embrulho de oleado escondido entre os pertences do pirata morto. Esse embrulho se revela ser um mapa do tesouro. Junto a Lorde Trelawney, ele embarca em uma expedição cheia de perigos e aventuras em busca do tesouro do temível Capitão Flint.

Eu sempre quis ler esse livro, mas nunca aparecia uma chance. Eu sempre deixava de lado porque estava mais interessada em outros livros. Sempre deixo clássicos para desafios literários porque seus temas sempre cabem em alguma categoria da leitura. Achei ele na biblioteca em que trabalho e aproveitei a chance, porque apesar de ser um clássico, não é um livro que eu queira comprar para ter na estante. Gostei bastante, nunca fui muito fã de histórias de piratas, mas os filmes d’Os Piratas do Caribe me fizeram mudar de idéia. Recomendo.

1 de jun de 2016

1808 (Laurentino Gomes) – DL 2016


Título: 1808: Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal e do Brasil
Autor: Laurentino Gomes
Mês: Junho
Tema: Ganhador de algum prêmio
Editora Globo Livros, 384p.

Em 1807, a família real portuguesa chega no Brasil, com ajuda dos ingleses (em troca de uma aliança), fugindo das tropas de Napoleão Bonaparte Assim, a família real se estabelece em terras brasileiras, que não estavam de modo algum preparadas para recebê-los. Por 14 anos, a corte portuguesa viveu na colônia, sob o reinado do não preparado e influenciável D. João, que assumiu o trono português quando seu irmão mais velho morreu ao ser acometido por varíola. Ao voltar para Portugal, após a derrota de Napoleão, D. João deixa seu herdeiro, Dom Pedro I para cuidar de sua preciosa colônia.

Sempre tive curiosidade em ler esse livro. Gostei. Não é uma leitura fácil, não por ter uma linguagem rebuscada ou algo assim, mas você precisa gostar de história. Para escrever esse livro, Laurentino fez uma vasta pesquisa em acervos históricos variados, daí a enormidade de fontes e detalhes (alguns até cômicos, como a falta de higiene do rei). Mesmo assim, o livro passa longe daquelas publicações acadêmicas que retratam a fuga da corte portuguesa para o Brasil. É sempre bom ler livros assim, para se ter uma noção mais ampla da maneira que esse “início de país” influencia até hoje na situação do Brasil. Completamente recomendado.