30 de dez de 2016

Um cântico de Natal (Charles Dickens) – IDY 2016 e DL L&T 2016


Título: Um cântico de Natal
Autor: Charles Dickens
Mês: Dezembro
Tema: Se passa no Natal
Editora Landmark, 144p.

O velho Ebenezer Scrooge é um proprietário pão duro, mesquinho e egoísta que só gasta dinheiro com o que julga necessário, sem nunca oferecer conforto ou ajuda de bom grado a quem precisa. Na véspera de Natal, ele recebe a visita de três fantasmas, que irão lhe mostrar visões do passado, presente e do futuro que lhe aguarda caso ele não mude sua conduta e filosofia de vida.

Eu já perdi a conta de quantas versões desta história eu já vi por aí. Desde livrinhos infantis até filmes da Disney, onde o pão-duro é sempre o Tio Patinhas (que surpresa :P ) que fiquei abismada comigo mesmo pelo tempo que me levou ler a versão original da história. Fazia tempo que eu estava atrás desse livro, consegui numa troca e quando finalmente li, eu amei, tanto que me deu vontade de ir atrás dos meus antigos gibis e filmes para ver tudo de novo. Leitura mais do que apropriada para essa época do ano. Recomendadíssimo.

28 de dez de 2016

Livro de marcar livros – RC 2016


Título: Livro de marcar livros
Mês: Dezembro
Tema: Sobre uma lista de leitura
Editora Verus, 200p.

Um livro para anotar todos os livros que já se leu, separando-os e organizando-os. Além disso, este livro também traz uma lista de vencedores de alguns dos mais famosos prêmios literários que já existem. Listas de livros desejados, que já leu, que abandonou, para ler em determinados dias,... Listas que não acabam mais, ou seja, não tem escapatória, você sempre terá algum livro para alguma lista rsrsrs Adorei e recomendo.

26 de dez de 2016

Um ano inesquecível (Babi Dewet, Bruna Vieira, Paula Pimenta e Thalita Rebouças) – RC 2016


Título: Um ano inesquecível
Autoras: Babi Dewet, Bruna Vieira, Paula Pimenta, Thalita Rebouças
Mês: Dezembro
Tema: O livro 16 na TBR (To Be Read)
Editora Gutenberg, 400p.

Enquanto a neve cair, de Paula Pimenta, conta a história da Mabel, uma adolescente que planejava passar as férias com as amigas e o seu amor platônico na esperança de ficar com ele. Mas seus planos vão por água abaixo quando os pais a obrigam a viajar junto com eles. Mabel se irrita e se mete em várias confusões, até conhecer Ben e começar a perceber que o que deixou pra trás não está fazendo mais falta.
Babi Dewet, em O Som dos sentimentos, fala de Ana Julia, uma menina que odiava música porque seu nome saiu da famosa música homônima da banda Los Hermanos. Ana adora podcsts, ela os ouve o tempo todo no caminho para o seu estágio em um escritório de advocacia. Seu pai achou que era uma boa ideia, já que o sonho dela era ser advogada. Mas agora Ana Júlia não tem mais certeza do que quer, e a convivência com o jovem estudante de música João Paulo faz com que ela aprenda a viver e saia dessa zona de conforto que é sua vida planejada.
A matemática das flores, de Bruna Vieira, fala de Jasmine, que está para ser reprovada em matemática e por isso seu professor convence a mãe dela de que umas aulas extras resolveriam o problema. Além de ter que lidar com o fato de que terá que aturar o professor chato em horários extras, ela também se mete em problemas com as garotas insuportáveis de sua sala. Sua vida melhora um pouco quando o professor chato é substituído por um carinha lindo e super gente boa que ela já havia visto no metrô.
O último conto, Amor de carnaval, de Thalita Rebouças, fala de Tati e suas amigas que passam a ser perseguidas por paparazzi quando o irmão de Tati começa a namorar uma funkeira famosa. A medida que o namoro segue, Tati, Inha e Kaka são convidadas para passar o Carnaval no camarote da Marquês de Sapucaí, onde Inha conhece uma cara lindo que, ela não sabe, é ex-namorado da top do momento. Agora a menina vai ter que se virar pra escapar da atenção indesejada.

Um livro em que eu me arrastei na leitura em alguns momentos. Pode parecer horrível dizer isso, mas o conto que eu gostei mesmo foi o da Paula Pimenta. Das quatro escritoras, eu já conhecia o estilo da Paula e da Thalita, então surpresa mesmo foram os contos da Bruna e da Babi, pois foi a primeira vez que li algo delas. As histórias são boas e captam o interesse do leitor, apesar de algumas narrativas serem um pouco arrastadas. De qualquer forma, valeu a pena. Recomendo.

24 de dez de 2016

Feliz Natal! Feliz 2017!


Quero desejar um Feliz Natal e um excelente 2017 a todos. Que o novo ano nos traga mais tranquilidade e saúde, e que consigamos realizar nosso projetos.

23 de dez de 2016

O assassinato do arquiduque (Greg King e Sue Woolmans) – RC 2016


Título: O assassinato do arquiduque
Autores: Greg King e Sue Woolmans
Mês: Dezembro
Tema: Sobre um grande evento mundial
Editora Cultrix, 376p.

Durante o início do século XX, existiam três grandes impérios europeus: o alemão, o russo e o autro-húngaro. Francisco Fernando, herdeiro do imperador Francisco José, se negou a desposar outras jovens, teimou e casou com Sofia Chotek, que não era nem de longe considerada adequada ao herdeiro do trono da Áustria-Hungria. Mesmo hostilizados pela nobreza e pelo próprio imperador, Francisco Fernando e Sofia conseguiram construir um lar e uma família onde os filhos não tinham carência nem de bens materiais e nem de afeto, coisa rara nas famílias reais européias.
Preocupado com o futuro dos filhos, já que sua união com Sofia era morganática, Max não seguiria seu pai no trono e ele, Ernst e Sofia não herdariam nenhum bem considerado da realeza, o arquiduque se empenhou em capacitar os filhos para viver sem títulos reais e, mais importante, sem justificativas para se rebelar no futuro e exigir o que não lhes era devido. A vida das crianças e do mundo muda completamente, no entanto, quando as balas de um jovem nacionalista sérvio atingem os alvos e mata Sofia e Francisco Fernando.
O que se vê a partir daí é a deflagração de uma guerra que atinge o mundo inteiro por várias décadas e variadas teorias da conspiração tanto sobre os motivos que levaram o arquiduque a fazer uma viagem considerada arriscada quanto sobre a falta de planejamento na segurança em Sarajevo. No âmbito pessoal, o destaque se dá ao tratamento mesquinho dado aos primeiros órfãos da Primeira Guerra Mundial e como, até hoje, a bisneta do casal morto luta para reaver o patrimônio da família.

Existem por aí livros aos montes, bons e ruins, sobre os eventos que antecederam e procederam a Segunda Guerra Mundial, além de outros tantos sobre os horrores de durante esse período (os vários diários de guerra de refugiados sobreviventes dos campos de concentração são alguns exemplos). Então eu queria algo diferente, que nunca tivesse lido. Depois de muita pesquisa, achei esse sobre os acontecimentos que levaram a Primeira Guerra Mundial.
Eu lembro das minhas aulas de história, onde antes de se entrar mais profundamente no assunto, se falava do assassinato do arquiduque Francisco Fernando e sua esposa Sofia. Esse tópico se resumia a uma simples frase (a guerra começou quando assassinaram o arquiduque Francisco Fernando e sua esposa), era sempre assim, uma frase curta e bem simples. Então quando eu vi esse livro e li a sinopse, percebi que poderia saber muito mais sobre a primeira guerra mundial a partir da perspectiva dos envolvidos no acontecimento desencadeador da guerra. E que bela escolha eu fiz! Este livro é um dos melhores que li do gênero. O modo como os autores descrevem a vida do arquiduque e suas relações tanto políticas quanto familiares com o imperador austro-húngaro é de uma qualidade ímpar. Sem drama e sem floreios, ele fala dos fatos como todo escritor deveria fazer (mas poucos fazem, diga-se de passagem).
Com esse livro, eu aprendi porque o título de arquiduque valia mais do que de príncipe e em que condições Francisco Fernando se tornou herdeiro; entendi mais a questão política da Áustria-Hungria; ouvi falar pela primeira vez sobre uma relação morganática (como foi o casamento entre o arquiduque e Sofia) e o que resultaria disso para os filhos de um casamento desse tipo; soube que seus filhos homens foram presos em campos de concentração durante um período da Segunda Guerra (isso foi uma completa novidade) e sobre os bastidores da viagem do herdeiro do trono austro-húngaro para Sarajevo, local onde ele viria a ser assassinado e as consequências do assassinato na vida dos filhos; principalmente, aprendi muito mais sobre esse período tão distante na memória das pessoas, mas que teve consequências muito sérias para o resto do mundo.
Lançado no ano em que o assassinato do arquiduque completa 100 anos, o livro traz também fotos antigas e atuais da família até a geração atual, além de um prefácio escrito por Sophie Von Hohenberg, bisneta de Francisco Fernando e Sofia. Parece tão surreal que ainda estejam vivos descendentes de grandes personagens históricos, senti isso quando li o prefácio, dá um toque de realidade há algo que está relegado aos livros de história, o que eu acho fantástico. O modo pessoal de Sophie descrever um certo momento familiar é... não tenho palavras para descrever. Adorei o livro, aprendi muito com ele e tenho certeza que voltarei a ler. Um senhor achado e virou tesouro da minha estante. Completamente recomendado.

21 de dez de 2016

O livro das princesas (Meg Cabot, Paula Pimenta, Lauren Kate, Patrícia Barboza) – RC 2016


Título: O livro das princesas
Autoras: Meg Cabot, Paula Pimenta, Lauren Kate, Patrícia Barboza
Mês: Dezembro
Tema: De autor bem conhecido
Editora Galera Record, 287p.

Em A modelo e o monstro, Meg Cabot faz uma releitura do conto da Bela e a Fera. Belle Morris está viajando em um navio de cruzeiro com direito a tudo de bom que o seu pacote de viagem tem a oferecer. Na verdade, ela nem queria estar lá, a viagem era para o pai e a nova esposa aproveitarem de lua-de-mel. Após um ataque de um cara mal encarado, ela é resgatada por alguém que ela identifica como Sombrio Misterioso e nessa curta convivência, ela vai descobrir mais sobre a viagem e sobre a vida de seu salvador.
Paula Pimenta fala em Princesa pop de Cintia, uma jovem que, depois do divórcio dos pais, foi morar com a tia pois a mãe vive viajando a trabalho. Na festa das suas meias-irmãs, ela acaba conhecendo um carinha muito legal, mas foge quando descobre quem ele é. No outro dia, só se sabe falar da menina misteriosa que perdeu um All Star, e que o cantor da banda da festa quer muito conhecer. Quando a madrasta de Cíntia descobre que ela é a garota misteriosa, vai infernizá-la, até que Cíntia possa ter seu final feliz.
Lauren Kate reconta a história da Bela adormecida em Eclipse do unicórnio. Percy está de viagem marcada para a França, mas desde que terminou seu namoro, a vontade de viajar acabou, pois a França não é o país mais romântico do mundo? Durante um passeio por um bosque com sua turma, ele acaba indo parar em um bosque encantado e encontra uma linda moça desmaiada. Ela é Talia, uma princesa que por causa do presente dado pelo Anjo da Justiça, foi fadada a pagar caro quando se tornasse ousada demais.
Em Do alto da torre, Patrícia Barboza apresenta Camila, que vive com a madrinha depois que os pais morreram. Quando criança, Camila ficou muito doente, e como promessa para se curar, sua tia fez com que até seus quinze anos ela não cortasse seu cabelo.Após um acidente com seu melhor amigo depois de uma feia discussão com sua madrinha, Camila percebe que seus reais sentimentos por ele não são somente os de uma amiga.

Eu sabia que esses contos seriam releituras de alguns contos de fadas, mas ainda assim me surpreendi. O que eu mais gostei foi o de Lauren Kate, cuja visão da história da Bela Adormecida eu já conhecia de outra autora, Alex Flinn, com seu livro A Kiss in time. Com todas as histórias se consegue fazer paralelos com os contos em questão, e é isso que eu adoro nestas releituras, a capacidade de manter o tema, até mesmo com semelhança de nomes, mas diferenciar trazendo pro mundo atual. Adorei e agora estou mais ansiosa ainda para ler O livro dos vilões. Recomendo.

19 de dez de 2016

O último dos moicanos (James Fenimore Cooper) – RC 2016


Título: O último dos moicanos
Autor: James Fenimore Cooper
Mês: Dezembro
Tema: De ficção histórica
Editora Companhia Editora Nacional, 219p.

Cora e Alice são filhas do coronel britânico Munro. Elas são salvas de um ataque dos índios huronianos, durante a viagem que as levaria ao forte onde seu pai comanda, por um caçador branco que vivia com os moicanos, chamado Olho-de-Falcão, pelo último chefe dos índios moicanos, Chingachgook, e seu filho Uncas. Os huronianos, querendo se vingar pela morte de um dos seus chefes, se aliam aos franceses para se vingar. Lutas, ataques e vítimas sangrentas retratam a disputa entre os ingleses e franceses pelo solo americano durante a Guerra dos Sete Anos.

Eu sempre ouvi elogios sobre esse filme, e a trilha sonora é fantástica. Por isso fiquei curiosa e quando vi essa categoria do desafio, percebi que seria uma chance de ler esse livro. Eu vi algumas partes do filme, nunca assisti todo, então não dá para fazer uma comparação completa, nem é meu objetivo agora. Só o que posso falar é que eu gostei muito do livro, apesar de não ser chegada em história norte-americana, a descrição dos acontecimentos através de um romance são sempre atrativos. Muito recomendado.

16 de dez de 2016

Melhor que chocolate (Laura Florand) – RC 2016


Título: Melhor que chocolate
Autora: Laura Florand
Mês: Dezembro
Tema: Com um tipo de comida ou bebida no título
Editora Única, 288p.

Cade Corey é herdeira de um dos maiores impérios do chocolate dos EUA. Apaixonada por chocolate, ela quer que a empresa passe a produzir algo mais sofisticado, mais com cara de Paris (sua família produz chocolate popular). Ela viaja em busca do melhor chocolatier de Paris, e o encontra, mas recebe um belo não na cara vindo de um cara completamente perfeito. Acostumada a ter tudo que o dinheiro pode comprar, Cade começa a se irritar com tanta resposta negativa que recebe, de todos e em todo lugar, Paris já não parece mais tão perfeita assim. Sylvain se sente ofendido com a presunção de Cade, mas também se sente atraído por ela (ele gosta de mulheres poderosas), e começa a querer fazê-la se apaixonar por ele, não só pelo seu chocolate.

Bom, de tudo que eu pensava desse livro, do romance que teria nele (claro, porque um livro que fala de chocolate e Paris tem que ter romance), acabei me surpreendendo. De uma forma positiva. Achei que seria um romance bem no estilo tuti-frutti, e me enganei, ainda bem. Gostei da autora tentar ambientar o leitor nesse mundo de chocolate com os cheiros, os sabores, sério, me dava água na boca o tempo todo. Além disso, o clima entre Cade e Sylvain é completamente envolvente, você tanto se apaixona pelos dois como se irrita e quer esganá-los quando eles começam com suas inseguranças. Adorei, li em um dia e estou curiosa para ler o livro seguinte da série. Recomendo.

14 de dez de 2016

As sereias também caminham (Mirella Ferraz) – DL 2016


Título: As sereias também caminham
Autora: Mirella Ferraz
Mês: Dezembro
Tema: Tem certeza de que vai deixar o leitor feliz
35p.

Whintall e sua família escolhem como novo lugar para viver depois que os saxões destruíram seu lar. Perto a casa, existia um lago onde repousava uma Náiade. E como todo lugar onde repousa uma dessas criaturas míticas, não existia silêncio.O rapaz escuta o canto da criatura mas nunca conseguiu avistá-la. Seus pais proibiram a ele e ao irmão de se banharem na cachoeira onde a Náiade frequentemente se banhava, pois acreditavam que ali residiam maus espíritos. Ele começou a deixar presentes para ela, mas mesmo assim nunca conseguia vê-la. Doente de amor, ele parou de ir ao lago e a Náiade sentiu falta dos presentes. Assim, ela cantou e o rapaz se curou. Eles acabam se encontrando, se apaixonam e se amam. Mas os encontros secretos não mais bastavam, e no entanto um não podia viver no ambiente do outro. Assim, Whintall vem a falecer. Ela resgata o corpo e leva junto com ela para ás águas, de onde mais tarde ela traz a filha dos dois, Esperança. E o destino age mais uma vez...

Um conto bem curtinho, que deveria ser um livro de mais de 100 páginas, no mínimo. Adoro livros sobre sereias e o jeito como a Mirella aborda o assunto faz você se apaixonar pelo tema. Fiquei impressionada com a forma com que ela, em um livro tão pequeno, consegue criar uma história com tantas possibilidades. AMEI o modo como ela descreve o amor pela terra, o amor pelo mar, a dualidade dos ambientes e o surgimento de sereias e tritões. História linda e cativante que prende a atenção e deixe com um gosto de quero mais. Completamente recomendado.

12 de dez de 2016

A vampira de Sussex e outras aventuras (Arthur Conan Doyle) – DL 2016


Título: A vampira de Sussex e outras aventuras
Autor: Arthur Conan Doyle
Mês: Dezembro
Tema: Um livro sobre vampiros
Editora Melhoramentos, 110p.

Sherlock Holmes ainda hoje é um dos mais atraentes personagens dos romances policiais. Desvendar crimes que pareciam insolúveis até mesmo para a Scotland Yard, a famosa polícia inglesa, fez do seu nome um sinônimo de detetive . As fascinantes aventuras de Sherlock Holmes, escritas ao longo de quase quarenta anos, são agora apresentadas integralmente em nova tradução para o português, realizada por Antonio Carlos Vilela, autor de diversos livros juvenis de muito sucesso. (Fonte: Skoob)

Quando se trata de Sherlock Holmes, é bem difícil dizer coisas como “esse é um dos melhores livros sobre o detetive que eu já li”. Eu lembro que adorei O cão dos Baskervilles na época que li e apesar de não ser uma leitora assídua dos casos de Holmes, cada vez que pego um, a leitura não decepciona. Essa coleção inteira de Sherlock Holmes da Melhoramentos tem uma capa meio infantil, mas acredito que a versão dos contos mantém o tom de uma edição mais “adulta”. Esse livro contém 6 contos, cada um mais envolvente que o outro. Não vou falar de cada um porque eles são curtos, acabaria dando spoiler. Óbvio que recomendo.

9 de dez de 2016

Ascensão do colosso (Peter Lerangis) – DL 2016


Título: Ascensão do colosso
Autor: Peter Lerangis
Mês: Dezembro
Tema: Mitologia
Editora Verus, 318p.

Jack MacKinley é um garoto normal. Num dia de ir pra escola como qualquer outro, ele descobre uma marca estranha em seu couro cabeludo, mas não dá muita importância. Quando ele acaba se envolvendo em uma briga na escola, passa mal e vai parar no hospital. Ele acorda e apaga, tem sonhos estranhos e quando acorda de novo, se encontra em um lugar completamente estranho: um instituto de pesquisa onde se estudam as pessoas que apresentam disfunções genéticas herdadas de civilizações perdidas, exatamente o que Jack tem. Ele descobre que tem um gene que é capaz de libertar novos poderes no organismo de uma pessoa, e que sem tratamento a pessoa pode morrer. Essas pessoas são chamadas de Escolhidos, e Jack é um deles. Com outros jovens, ele descobre que pode achar e devolver o poder que levou a mitológica cidade de Atlântida a perdição. Assim, eles partem em uma aventura louca, decididos a correr todos os riscos para conseguir as esferas mágicas.

Esse foi um dos livros que eu comprei em um daqueles momentos “eu tenho dinheiro no bolso e quero comprar um livro, só falta saber qual”. Ou seja, comprei sem nenhuma indicação prévia, só olhando pela sinopse. O título me chamou bastante atenção, sou apaixonada por qualquer coisa relacionada as sete maravilhas do mundo, sejam elas antigas ou atuais, e arrisquei. O livro ficou na minha estante por um bom tempo, até que surgiu a oportunidade com essa categoria do desafio. Li e me surpreendi, não é nada do que eu esperava. No início, achei a história meio arrastada, acabava deixando de lado, mas do meio pro final começa a valer o dinheiro gasto.

7 de dez de 2016

Spirit animals 1 (Brandon Mull) – DL 2016


Título: Spirit animals 1: nascidos na selva
Autor: Brandon Mull
Mês: Dezembro
Tema: Com animal na capa
Editora Fundamento, 181p.

No reino de Erdas, todas as crianças, ao completarem 11 anos, participam de uma cerimônia onde elas tentam invocar um espírito animal. Não é uma certeza, mas toda criança precisa passar por esse ritual. É assim que Conor acaba chamando o lobo Briggan, Abeke chama Uraza, o leopardo, Meilin chama o panda Jhi, e Rollan chama Essix, o falcão. Acontece que esses não são espíritos animais quaiquer, são espíritos dos animais conhecidos como Derrotados, que se sacrificaram para salvar a humanidade me guerras de séculos passados. Agora, esses quatro jovens devem se unir e treinar para os Casacos Verdes, a misteriosa organização que protege Erdas. O mundo já não é mais seguro, existem suspeitas que o Devorador está de volta, assim, Conor, abeke, meilin e Rollan devem aprender a coexistir e a trabalhar com seus animais para conseguir os objetos mágicos que irão ajudá-los na luta contra o Devorador.

Me encantei com essa série de livros desde a primeira vez que vi a capa. Achei uma graça e resolvi comprar. Como as séries The 39 clues e Infinity Ring, cujos livros são escritos cada um por autores diferentes, o primeiro livro da série Spirit animals é escrito por Brandon Mull, enquanto o segundo é de autoria de Maggie Stiefvater e o terceiro, de Garth Nix e Sean Williamns. Essa temática de espírito animal me lembrou demais a trilogia Fronteiras do Universo, de Philip Pullman, onde ele usa também os animais como os demons (que eu chamo de almas) dos humanos. Foi mais um chamariz para a história, mas mesmo assim fiquei na dúvida se iria gostar. Li em um dia e me apaixonei. Além de adorar o tema, o jeito como o autor constrói o enredo prende a atenção do início ao fim do livro e faz você querer ler logo os livros seguintes (eu vou tentar jogar o jogo online (não sei quando, mas vou). Livro totalmente recomendado.

5 de dez de 2016

O leitor (Bernhard Schlink) – DL 2016


Título: O leitor
Autor: Bernhard Schlink
Mês: Dezembro
Tema: Clube de leitura da Oprah
Editora Record, 239p.

Alemanha pós Segunda Guerra Mundial. Michael Berg tem 15 anos quando conhece uma mulher enigmática e muito atraente, Hanna, vinte anos mais velha que ele. Eles acabam tendo um caso amoroso, marcado pela descoberta dos prazeres dos sexo e da leitura. O romance segue todo um ritual; eles se banham, Michael lê para Hanna Goethe, Dickens, dentre outros clássicos, e eles fazem amor. A mulher é um mistério para Michael e após um encontro particularmente inebriante, ela some e o jovem se convence de que jamais irá vê-la de novo. Anos depois, ela a encontra em um tribunal: ele como estudante de direito, ela como acusada de crimes de guerra. Enquanto ele acompanha o caso, lhe vêm a lembrança de seu antigo caso, e Michael finalmente descobre o segredo de Hanna. Segredo esse que ela prefere levar para o túmulo, mesmo que dele dependa sua absolvição.

Eu não dava absolutamente nada para esse livro, nada mesmo. Mais uma vez, engoli meu preconceito e me surpreendi com o enredo, com os personagens, com a forma de escrita do autor, e muito mais com a forma como ele coloca os dilemas de Michael sobre o romance, e de Hanna sobre o segredo que ela carrega. Achei a forma de escrita tão diferente da simplicidade com que estou acostumada que algumas vezes tive que reler o trecho para assimilar o significado. Não me canso de admirar o porquê de tantos livros sobre a Segunda Guerra serem tão atrativos ao público, sejam eles biografias (como O diário de Anne Frank), sejam romances (como O menino do pijama listrado). Livro excelente, completamente recomendado.

2 de dez de 2016

Eu fico loko (Christian Figueiredo de Caldas) – DL 2016


Título: Eu fico loko
Autor: Christian Figueiredo de Caldas
Mês: Dezembro
Tema: Recomendado por quem acabou de conhecer
Editora Novo Conceito, 160p.

Christian tem 20 anos, um vlog de sucesso no youtube e muitos seguidores. Seu jeito bem humorado de falar de todas as primeiras vezes de uma pessoa (beijo, transa, amor...), de sentimentos comuns nos adolescentes (como insegurança, medo, vergonha...), de viagens, famílias e amigos alcançou muitos jovens e o transformou no sucesso que é.

Mais um livro de um fenômeno do youtube. Nada contra, não conheço o vlog nem o Christian, mas não entendo como esse tipo de livro pode fazer sucesso. Sério, desculpe quem o conhece. Sim, eu vi que ele tem muitos e muitos e muitos seguidores, fui pesquisar, e a maior parte de seus leitores deve vir desse público (não sei, estou chutando), mas para quê lançar livro sobre assuntos que já se falou no vlog? Oportunismo, talvez? Ver nisso uma chance de ter uma grana a mais? Repito, não conheço o autor nem vi seus vídeos e nem tenho interesse, só falo isso para poder expressar minha escolha de livro para o tema e minhas impressões sobre a leitura. Sim, ele se expressa de uma maneira divertida e aberta, isso é bem legal. Só não entendo a necessidade de livro quando seu vídeo fala a mesma coisa. Enfim. Não é algo que vá reler, mas gostei.

25 de nov de 2016

The Inheritance almanac (Michael Macauley) - DL L&T 2016


Título: The Inheritance almanac
Autor: Michael Macauley
Mês: Novembro
Tema: Livro de capa azul
Editora Knopf Books for Young Reader, 224p.

Um guia do tipo A-Z sobre o mundo de fantasia criado por Christopher Paolini. Personagens, lugares, objetos, acontecimentos, criaturas, tudo está reunido e explicado neste manual que oferece informações que não se encontram nos livros da série.

Um guia muito bom. Desde que eu soube dele, fiquei curiosa, mas como nem sempre esses guias são realmente bons, só fiz questão de comprar porque o Ciclo da Herança foi uma das melhores séries que li. Ele ficou na estante muito tempo, fiquei esperando porque imaginei que alguma hora ele se encaixaria em algum desafio literário. Dito e feito. O ebook é muito bom porque eu descobri coisas que nunca soube, mesmo lendo e relendo os livros várias e várias vezes, como o nome do dragão de Galbatorix. Adorei e indico.

23 de nov de 2016

Espirais (Roderick Gordon e Brian Williams) – IDY 2016


Título: Espirais
Autores: Roderick Gordon e Brian Williams
Mês: Novembro
Tema: Uma palavra só no título
Editora Rocco Jovens Leitores, 447p.

Os Styx agora chegaram a superfície e estão tomando a Inglaterra como os parasitas destruidores que são. Enquanto Will, Chester e Elliot desfrutam de um breve período de descanso na casa do pai de Drake, os styx continuam propagando o caos e planejam não só a escravidão, mas a aniquilação dos humanos. Agora seus métodos incluem a Fase, quando as fêmeas de sua raça começam a se reproduzir. Apesar de desta vez Will contar com aliados muito bem “equipados”, como Sweeney, Danforth e Jiggs, um espião quase põe tudo a perder, mas Will e seus amigos partem a caça das fêmeas e seus hospedeiros.

Mais um livro cujo anterior faz um tempo considerável que eu li, então fiquei perdida na história e só consegui me situar bem depois que comecei. E novamente esse foi outro livro que li em um dia porque não aguentei até descobrir se os personagens iriam se dar bem ou não. Cada vez que eu começo um livro dessa série, me pego desejando detonar aquelas gêmeas Rebecca. Nunca pensei que fosse achar personagens femininas tão odiosas depois de Dolores Umbridge, de Harry Potter, mas me enganei. Uma das cenas mais legais, e também mais nojentas, descritas neste livro fala sobre as fêmeas Styx e sua reprodução. Considerando o jeito que este livro terminou, estou muito ansiosa para ler o último da série.

21 de nov de 2016

Coroa da meia-noite (Sarah J. Maas) – RC 2016


Título: Coroa da meia-noite
Autora: Sarah J. Maas
Mês: Novembro
Tema: Da lista de Top 100 fantasia
Editora Galera Record, 404p.

Celaena Sardothien é agora a assassina do rei. Voltando de mais uma de suas missões de extermínio de inimigos reais, ela recebe mais um nome, mas desta vez ela resolve proceder diferente, pois ela conhece o alvo: Archer Finn. Enquanto tenta entender como ele entrou na lista de inimigos do rei, ela usufrue de suas recompensas. Durante o tempo que o rei lhe dá para matar Archer, Celaena procura descobrir mais sobre a magia proibida no reino. Sua amizade com o capitão da guarda Westfall cresce, enquanto ela se distancia do príncipe Dorian. Sua amizade com a princesa Nehemia cresce, enquanto a assassina continua envolvida com os mistérios sobre o túmulo da rainha Elena. Uma noite fatal leva a jovem assassina a se envolver muito mais com a magia proibida em todo o reino e a descobrir, finalmente, sua origem.

Sempre fico meio na dúvida sobre continuações. São poucas as que conseguem prender a minha atenção desde o início, geralmente eu me arrasto na leitura até pegar o ritmo. Mas essa foi diferente. Fiquei presa ao livro do início ao fim, li em um dia. Acho que isso se deve muito ao fato de o tempo todo eu ficar esperando para descobrir se Celaena matava mesmo os inimigos do rei ou não (essa surpresa foi muito boa). Outra descoberta muito legal foi sobre a origem da assassina (sim, eu não fazia nenhuma idéia). Gostei bastante do modo com a autora usa o acontecimento-reviravolta de uma maneira que até o último momento, o leitor acha que vai acontecer de outro jeito, e de repente, muda tudo. Muito ansiosa pela continuação.

19 de nov de 2016

Animais fantásticos e onde habitam (2016)


New Scamander é um magizoologista que acaba de chegar a Nova York em um momento que não poderia ser menos atrativo, pois o mundo bruxo está ciente e sofrendo com os ataques do bruxo das trevas Grindewald e também tenta de todas as formas evitar a exposição do mundo bruxo aos trouxas. Atrás de uma espécie para seus estudos de documentação e registro de criaturas mágicas, Newt carrega uma maleta repleta de criaturas mágicas que acabam fugindo. Na tentativa de capturar os animais, ele acaba se metendo em muitas confusões que o levam a conhecer a ex-auror Tina Goldestein, o trouxa Jacob Kowalski e a irmã de Tina, Queenie Goldstein.

Esse filme é maravilhoso!!!!! Como descrever a emoção de ver o mundo de Harry Potter de novo nas telas depois de 5 anos, na verdade eu não sabia muito bem o que esperar desse filme, já que Newt Scamander era o único dos personagens que já era conhecido dos fãs. O resto foi uma completa surpresa. Eddie Redmayne nos apresenta um Newt do jeito que eu imaginei que seria quando começaram a falar do filme: engraçado, desastrado e com um jeito de herói despretensioso. A relação dele com as criaturas mágicas faz você querer ter um tronquilho grudado em você :) Erza Miller é outro que está perfeito, Dan Fogler dá o alívio cômico da história e Colin Farrell foi a grande surpresa.


O set do Congresso Mágico dos Estados Unidos da América, conhecido como MACUSA, é fantástico. A primeira visão do prédio é a mesma de quando entramos no Ministério da Magia pela primeira vez, simplesmente enche os olhos a riqueza de detalhes que utilizam para caracterizar o local como algo diferente do mundo trouxa (não mágico). A própria Nova York de 1926, ano em que a história se passa e que foi um cenário construído, consegue prender a atenção na tela. Nada decepciona nesse filme: cenários, trilha sonora, figurinos (apaixonada pelo da Queenie), tudo combina.


As duas melhores cenas ficam, é claro, para o final: uma delas é a cena do feitiço Revelio lançada por Newt e a outra é a cena do feitiço Obliviate. Surtei em uma (junto com o cinema inteiro) e chorei feito bebê na outra. De forma geral, ao ter como pano de fundo principal o resgate das criaturas mágicas envolvendo o medo dos trouxas e a necessidade de segredo dos bruxos, o filme abre margens para variadas discussões e temáticas, além de remeter a acontecimentos que nós, fãs antigos, sempre quisemos aprofundar sobre a história da magia de antes do menino Harry Potter ter sobrevivido ao lorde Voldemort. Não tem como não gostar, simplesmente.
Sai do cinema com a óbvia sensação de quero mais. Tô nem aí se vou chegar aos 40 ansiando por filmes de Harry Potter. Quero mesmo!

18 de nov de 2016

As mais 3 (Patrícia Barboza) – RC 2016


Título: As mais 3: andando nas nuvens
Autora: Patrícia Barboza
Mês: Novembro
Tema: Da lista de sugestões que não entraram para o desafio
Editora Verus, 153p.

Aninha agora é a nova repórter do jornal da escola. Além disso, outra mudança acontece em sua vida: na festa de aniversário da Susana, ela conhece Eduardo e gosta dele logo de cara. Tendo acabado um namoro recente, Aninha não quer apressar as coisas, mas ela percebe que Eduardo também gostou dela, e com a força das amigas, eles começam a se encontrar e a namorar. Em meio a tanta coisa boa acontecendo, ela precisa aprender a lidar com as críticas que viram com seu novo trabalho de repórter. E aprende que ninguém pode ter o controle de tudo o tempo todo.

Esse livro é, como os outros dois da série, muito legal. Dá para ler em uma tarde, ele é bem fininho. A leitura é fácil, divertida e me fez lembrar dos meus anos de colégio (eu só queria que tivessem sido legais assim rsrsrs) Não tenho muito o que falar, além do fato de que eu gostei bastante, porque das quatro garotas, desde o primeiro livro eu me identifiquei com a Aninha, que sempre foi a nerd do grupo. Muito recomendado.

16 de nov de 2016

Loki (Robert Rodi, Esad Ribic) – RC 2016


Título: Loki
Autores: Robert Rodi, Esad Ribic
Mês: Novembro
Tema: Sobre anti-herói
Editora Panini Books, 100p.

Deus da Trapaça. Deus do Mal. O enjeitado de Asgard. Por incontáveis milênios, Loki Laufeyson suportou o fardo de viver em segundo plano na augusta corte de Odin. Hoje, porém, as coisas mudaram. Loki tornou-se o senhor supremo dos deuses nórdicos, sobrepujando tanto seu pai adotivo quanto seu odioso meio-irmão, Thor, o Deus do Trovão. Agora que tem tudo com que sempre sonhou, ele pode finalmente ser feliz. Ou será que não? Uma inquietante saga de desejo e poder, criada pelo roteirista Robert Rodi e magistralmente ilustrada por Esad Ribic, Loki finalmente está de volta numa belíssima edição especial encadernada, reunindo num único volume de luxo a minissérie mais surpreendente dos últimos anos. (Sinopse: Skoob)

Foi a primeira vez que li uma HQ desse tipo. Me surpreendi com a linguagem, mas adorei a história. Desde o primeiro filme de Thor que eu fiquei fascinada por Loki. Na minha opinião, um dos mais complexos da mitologia nórdica. A HQ mostra de uma forma brilhante a disparidade de sentimentos dele por Thor e o final me deixou meio louca de vontade de ir atrás de mais. Recomendado.

14 de nov de 2016

A rainha vermelha (Victoria Aveyard) – RC 2016


Título: A rainha vermelha
Autora: Victoria Aveyard
Mês: Novembro
Tema: Do Goodreads Choice Awards 2015
Editora Seguinte, 419p.

Mare faz parte dos vermelhos, um dos grupos sociais de Nora. Desprivilegiados e fadados a servir os prateados, a elite. Ela não tem o talento da irmã, então ajuda a família como pode: roubando. Uma noite, um encontro com um estranho a leva a conseguir um emprego no palácio real, e no dia em que as moças prateadas competem para serem escolhidas a futura rainha, Mare descobre quem foi seu salvador e mais que isso, ela descobre sobre seus poderes. Na frente de todos. O rei e a rainha inventam rapidamente uma história para explicar o porquê de uma vermelha ter poderes que somente os prateados podem possuir. Assim, Mare se transforma na noiva do príncipe mais novo, Maven. O problema é que seu coração bate mais forte por Cal, o príncipe herdeiro, apesar de tudo... Enquanto isso, o rei fica cada vez mais apreensivo com os constantes ataques de rebeldes vermelhos. Em meio a intrigas e política, as ações de Mare a levam a um caminho sem volta, para ela e para o reino.

Eu li o conto Canção da rainha antes de ler este livro porque ele falava de um acontecimento chave para o início desta história, li para não ficar perdida, mas confesso que não funcionou muito bem. Só fui pegar o ritmo e me situar depois que Mare vai parar no meio da realeza, porque o tempo todo procurava uma brecha para a história do conto. Essa distopia é uma maravilha, apesar de que, como já é comum, a protagonista me irritou na maioria das vezes. Parece que é uma característica da maioria das distopias com heroínas femininas: elas fazem besteira, pagam por isso perdendo o controle da própria vida, o que leva a outras burradas que acabam custando muito mais. E isso me irrita de uma forma que eu nem sei explicar. Apesar disso, a história é bastante envolvente. Recomendado.

12 de nov de 2016

Doutor Estranho (2016)


O Doutor Stephen Strange é um cirurgião mundialmente famoso e reconhecido. Após sofrer um grave acidente, Strange se vê impossibilitado de trabalhar pois o acidente deixou sequelas sérias. Sem poder usar as mãos, ele apela para todas as possibilidades que a medicina tradicional oferece, mas nada dá resultado. Assim, ele parte a procura de outras opções e descobre que existe um local misterioso, conhecido como Kamar-Taj, onde ele talvez possa se recuperar. Lá chegando, Strange percebe que o lugar, além de ser um centro de cura, também atua como uma linha de frente para lutar contra forças do mal que querem destruir nossa realidade. Treinando e aprendendo, Strange adquire e se arma com poderes mágicos, e é forçado a escolher entre sua vida antiga ou abandonar tudo para se tornar o feiticeiro mais poderoso que existe, e assim, poder salvar o mundo.

Como sempre quando se trata dos filmes, da Marvel, eu não sabia absolutamente nada sobre a história do mago supremo (como eu vejo muitos chamaram Strange) até ver o filme. Desnecessário dizer também que eu AMEI! Benedict Cumberbatch está maravilhoso como sempre. Ele consegue mostrar a arrogância do doutor famoso de forma bem humorada, assim como o desespero do homem buscando uma cura.

 
O que foi essa cena? Parece comercial de perfume masculino SEN OR!

Acho sempre o máximo quando os atores conseguem demonstrar um lado cômico. Da mesma forma que Robert John Downey Jr. com suas ironias nos filmes do Homem de Ferro, Benedict também faz o público rir. Uma das coisas que eu gostei foi o fato do herói ser treinado por uma mulher, a Grande Sábia, Tilda Swinton. Mads Mikkelsen está excelente, e estou no aguardo pra ver o que Mordo, do também excelente ator Chiwetel Ejiofor, vai causar agora.
Gostei também do ritmo em que o filme começa, como se seguisse uma trajetória ascendente, começando devagar até as cenas de ação propriamente ditas. As cenas de luta são ótimas, o romance de Strange com a colega de trabalho Christine é muito bonito e eu só posso agradecer por Benedict Cumberbatch ter entrado para esse time de heróis da Marvel. O filme vale a pena para todo mundo: para as fãs dele, tem muita cena do tipo "arrasa-quarteirão", e para os fãs de super-heróis, ele faz juz ao título de mago supremo.

11 de nov de 2016

Floresta dos corvos (Andrew Peters) – DL 2016


Título: Floresta dos corvos
Autor: Andrew Peters
Mês: Novembro
Tema: Infantil
Editora Intrínseca, 384p.

Ark Malikum, aprendiz de encanador, vive no país suspenso de Arborium, localizado em uma das últimas árvores que restam no mundo. Ele passa a perseguido após descobrir, sem querer, uma conspiração para depor o rei de Arborium e destruir as árvores, transformando-os em matéria-prima para o império de Maw, e transformar os dendrianos em escravos. Após se fingir de morto, ele volta e pede ajuda a um colega de trabalho Mucum, e os dois tentam avisar o rei. Mas tudo dá errado e os dois acabam sendo resgatados por um povo chamado Exploradores das Raízes. De volta ao seu povo,ele descobre que sua irmã foi presa, uma isca para que ele possa enfim ser capturado, mas Ark é resgatado e vai parar na Floresta dos Corvos, onde descobre o poder das árvores e sobre sua origem. Enquanto isso, a enviada do império inimigo está nos últimos preparativos para matar o rei e destruir Arborium na Festa da colheita, sem saber que Ark e seus amigos estão se preparando para atacar e acabar com sua ameaça.

Li em um sábado. Não sabia o que esperar, então comecei a ler com um pé atrás. A história é boa, prende a atenção, principalmente as partes que se passam na Floresta dos Corvos. Gostei bastante, mas fiquei meio desapontada com o final, até me lembrar que teria uma continuação. Não faço ideia se já foi lançado ou será e quando, só sei que estou no aguardo. Só espero que a continuação consiga chamar mais a atenção.

9 de nov de 2016

Chamado selvagem (Jack London) – DL 2016


Título: Chamado selvagem
Autor: Jack London
Mês: Novembro
Tema: Clássico do século XIX
Editora Ediouro, 110p.

Buck tinha uma vida tranquila no sítio do juiz Miller como companheiro dos netos do seu dono. Em um dia que não tinha nada de extraordinário, ele acaba sendo roubado e é vendido a exploradores de ouro que estavam a caminho do Alasca. A partir daí, sua vida, o antigo cachorro de companhia passa a levar uma vida dura e deve se adaptar se quiser sobreviver. O novo ambiente, as novas companhias, a nova realidade da vida de Buck fazem com que ele revele sua verdadeira natureza e assim, consiga sobreviver.

Um livro bem curtinho. Eu sempre tive curiosidade sobre os livros de Jack London, e depois de ler Caninos brancos, fiquei mais curiosa ainda. Geralmente não curto livros que sejam, digamos, viscerais e realistas sobre animais (coisa que os livros de London, sobre a vida de animais e homens em regiões inóspitas geralmente são), então eu lia essas partes meio a contragosto, porque não podia pular, mas ao mesmo tempo é essa retratação da realidade “cruel” que faz o livro ser envolvente. Li bem rápido, gostei e indico.

7 de nov de 2016

O mistério da fábrica de livros (Pedro Bandeira) – DL 2016


Título: O mistério da fábrica de livros
Autor: Pedro Bandeira
Mês: Novembro
Tema: Personagem com a profissão que tem/quer ter
Editora Moderna, 86p.

Laurinha está inconsolável, porque seu namoro acabou. Seu primeiro amor. Quando ela se encaminha para o lugar onde ela e Adriano marcaram seu amor, uma floresta de eucaliptos onde ele deixou em uma das árvores um coração com suas iniciais, ela descobre que a árvore foi cortada para a produção de papel. Depois de falar com o gerente Aurélio, ela é encaminhada para uma gráfica para ver o que acontece com o papel produzido com o seucalipto (a árvore de eucalipto que ela considera sua). Uma idéia vai se formando em sua cabecinha, e a partir desse momento, Laurinha descobre de que forma se produz um livro, desde o momento da escrita até a impressão, ao mesmo tempo em que quer que sua história de amor continue marcada no seucalipto.

Esse livro foi uma delícia de ler. Eu achei que fosse falar superficialmente da produção de um livro, mas me enganei. O autor consegue falar de uma maneira bem acessível de toda a técnica da produção do livro, desde o início. Adorei quando ele falou do trabalho na gráfica, me levou a lembrar do curso que eu fiz sobre produção editorial. Amei, é uma história simples, e muito carregada de sentimento. O melhor é que (e eu já estava esperando um final triste) tudo se resolve muito bem para Laurinha. Recomendadíssimo.

4 de nov de 2016

A herdeira (Kiera Cass) – DL 2016


Título: A herdeira
Autora: Kiera Cass
Mês: Novembro
Tema: YA Best seller
Editora Seguinte, 391p.

Na Illéa do rei Maxon, as castas foram desfeitas. Ele e America são agora casados e pais de 4 filhos. Eadlyn e Ahren são gêmeros, seguidos por Kaden e Osten. Como nasceu primeiro, Eadlyn é a sucessora do pai e se tornará a primeira rainha por direito de nascença de Illéa. Ela não suporta esse fato, apesar de cumprir com suas obrigações e até mesmo gostar de algumas delas. Quando seu pai recebe relatórios de que existem revoltas e que o povo está descontente, o rei e a rainha sugerem que a filha participe de uma seleção. Mesmo inconformada, a princesa aceita, já tendo em mente trezentas maneiras de fazer os Selecionados a desistirem de primeira. O que ela não espera era que, com seus jeitos únicos e cativantes, alguns candidatos pudessem realmente se revelar bons pares. Mas tudo muda com uma notícia sobre seu irmão Ahren.

Esse livro me deixou mais apaixonada por essa série, mais do que eu já era. Terminei ele e fui correndo ler A coroa, só um pedacinho do início, só para me acalmar, porque aquele final... Gostei muito do fato da autora pontuar bastante o fato de que Eadlyn não precisava de ninguém ao lado dela para governar. Ao mesmo tempo, amei alguns diálogos entre ela e os Selecionados sobre o assunto. Gostei da forma como Kiera descreveu a princesa e o fato dela ter consciência de que pode sim governar sozinha. Amei a surpresa do final, amei a história toda.

26 de out de 2016

Caçadas de Pedrinho (Monteiro Lobato) – DL L&T 2016


Título: Caçadas de Pedrinho
Autor: Monteiro Lobato
Mês: Outubro
Tema: Clássico
Editora Brasiliense, 105p.

O Marquês de Rabicó mora no sítio de Dona Benta e conhece todos os recantos do local. Ao se aventurar por uma parte da mata fechada, ele acaba descobrindo pegatas do que ele acredita ser um gato gigante. Desesperado, ele volta pro sítio e conta sua descoberta para o Pedrinho, atiçando a curiosidade do menino. Ele conta para Narizinho, e mais tarde Dona Benta e Tia Nastácia também ficam sabendo. Pedrinho, então, convence Narizinho de que eles devem caçar a onça (eles já descobriram que o gato gigante é uma onça). Junto a eles se unem oVisconde de Sabugosa, o Marquês de Rabicó e a boneca Emília. Mas a aventura das crianças leva os animais a procurar vingança e assim começa uma guerra entre animais e crianças. No meio disso, aparece um rinoceronte fugido que encontra no sítio um lugar de sossego. Então, as crianças se aproximam do bicho, que os ajudam a resolver o problema com o resto dos animais.

Um livro gracinha que não me levou mais do que uma hora pra ler. Monteiro Lobato fez parte da minha infância, mas somente pelo programa que a Globo exibia, “O sítio do picapau amarelo”, porque até este momento eu não havia lido mais do que um livro dele. Gostei. A história é divertida, os personagens são cativantes e o livro é uma bela amostra do porque Monteiro Lobato é um dos grandes nomes da literatura.

24 de out de 2016

História e glória da dinastia Pato 2 (Guido Martina) – IDY 2016


Título: História e glória da dinastia Pato 2
Autor: Guido Martina
Mês: Outubro
Tema: Relembre a infância
Editora Abril, 186p.

Neste volume 2, os patos saem da Espanha para o Golfo do México, quando o antepassado de Donald conhecido como Flibusteiro mascarado está em fuga e seu tio Patinholês se dirige para a América de 1861, quando o norte e o sul do país se encontravam em guerra. Pathinas e seus sobrinhos vencem mais um duelo contra o antepassado de Patacôncio e de lá passa para o Klondike, onde o papai Patinhas é um comerciante de trenós. Ele e sua noiva Pepita se casam e geram seu famoso filho multimilionário, Tio Patinhas. Este volume também insere uma nova história dividida em duas partes, que se passa na Roma dos césares.

A continuação da história dos patos mantém a boa qualidade de material e conteúdo. Não tenho muito o que falar sobre ela, só que é claro que eu adorei e que, depois de ler essa coleção, comecei a correr atrás de gibis que contem a história da família de Donald e de Patópolis, principalmente aquela coleção das histórias escritas por Carl Barks com aqueles não-sei-quantos volumes. Completamente recomendado.

21 de out de 2016

História e glória da dinastia Pato 1 (Guido Martina) – IDY 2016


Título: História e glória da dinastia Pato 1
Autor: Guido Martina
Mês: Outubro
Tema: Relembre a infância
Editora Abril, 186p.

A história da família Pato, desde o Egito antigo até a atualidade na América do Norte. Dividida em dois gibis, o primeiro volume retrata a vida dos antepassados do tio Patinhas e seus sobrinhos, começando pelo Egito, quando Pah-Tih-Nhas precisou fugir do Egito até Roma, quando ele assume a identidade de Patinius Arbiter Cucinarum, um taverneiro. De Roma, vamos para a Escócia, onde o descendente seguinte, Mac Patinhas está as voltas com seu inimigo ancestral Mac Patakôncio. O próximo episódio mostra os patos na Espanha na era dos descobrimentos, onde Patiñas y Patiñas é um fidalgo que logo vê uma ótima oportunidade de riqueza nas futuras colônias descobertas.

Esse gibi é um verdadeiro primor. Além da qualidade do material, cada capítulo da história vem com uma explicação sobre os seus autores, as (in) congruências nas histórias, as mudanças que tiveram que ser feitas devido às épocas de suas primeiras publicações. É uma das melhores publicações da editora Abril da Disney que eu tenho. Adorei e recomendo.

19 de out de 2016

A escolha (Kiera Cass) – RC 2016


Título: A escolha
Autora: Kiera Cass
Mês: Outubro
Tema: YA
Editora Seguinte, 351p.

America é a preferida do príncipe Maxon, mas somente dele. O rei acha que existem Selecionadas melhores e a rainha apóia o filho, enquanto America fica a espera de Maxon confessar seus sentimentos enquanto ela mesma vive na dúvida se faz o mesmo. Ela também tem que se preocupar com Aspen, que agora é um dos guardas no palácio. Apesar de não sentir mais o mesmo, ele ainda a deixa balançada, ao mesmo tempo em que os sentimentos por Maxon começam a se tornar mais fortes. Além de existirem candidatas que podem trazer mais vantagens, America ainda tem que lidar com ataques mais ferozes e constantes dos rebeldes. Mas tudo muda quando Maxon e America descobrem uma nova estratégia para lidar com os rebeldes.

Faz tempo que eu havia lido A elite, então tive que me forçar a lembrar de alguns personagens e acontecimentos. Depois de dar uma olhada no Diário da Seleção, eu me espantei com algumas coisas mas ao invés de ficar procurando no livro, resolvi ir lendo e fiquei muito surpresa com algumas partes. Tudo que eu apostava, errava rsrsrs Incluindo o final. Eu já sabia quem Maxon escolheria, sabia que ele apareceria como rei ainda neste livro, e fiquei imaginando como Maxon descobriria sobre Aspen e America, mas como aconteceu me deixou mais do que surpresa, estarrecida. Gostei bastante do livro por isso. Um (quase) final de série maravilhoso, super recomendo.

17 de out de 2016

Jornada pelo rio mar (Eva Ibbotson) – RC 2016


Título: Jornada pelo rio mar
Autora: Eva Ibbotson
Mês: Outubro
Tema: Gostaria de ter lido em 2015, mas não o fez
Editora Rocco Jovens Leitores, 258p.

Maia tem treze anos, órfã de pai e mãe que estuda em um internato inglês. Quando seu responsável descobre que ela tem uma família que mora no Amazonas, a menina é levada junto com uma acompanhante, a misteriosa srta. Minton para o Brasil para morar com os Carter. Mas a vida na Amazônia, que passa pela época da expansão da borracha, não é exatamente o que Maia imaginou, pois longe de ser um paraíso no meio da floresta, Maia conhece uma casa fechada, sem flores e nem bichinhos de estimação, onde a sra. Carter só se preocupa em matar os odiosos insetos, suas gêmeas são duas intratáveis e o chefe da família, sr, Carter, só valoriza sua coleção de olhos humanos. Maia, no entanto, consegue fazer amizade com os índios que trabalham no lugar e com o menino ator chamado Clóvis. Uma ajuda inesperada faz a menina conhecer um jovem misterioso, que mais tarde revela ser o filho de um famoso naturalista. Sob a constante atenção da srta. Minton, Maia começa a conhecer e aproveitar a verdadeira Amazônia e se apaixona pelo lugar, vive aventuras e ajuda Clóvis a voltar para sua amada Inglaterra.

Peguei esse livro esperando pouca coisa dele. Ainda bem que me surpreendi de forma muito positiva. A leitura é deliciosa, o enredo te prende do início ao fim. A autora conseguiu retratar um momento histórico tão importante para a região amazônica, como foi o período da expansão da exploração da borracha, de forma brilhante, porque ao mesmo tempo em que esse não é o assunto central da história, acaba se tornando muito importante dentro do enredo como um todo. É como se o panorama histórico fosse um pano de fundo nem muito transparente, nem muito vivaz, mas colorido na medida certa, onde as vidas dos personagens se desenrolam de forma que você consegue ver o quadro inteiro. Muito recomendado.

14 de out de 2016

Amigo secreto - A lista de desejos (Sylvia Day) – RC 2016


Título: Amigo secreto - A lista de desejos
Autora: Sylvia Day
Mês: Outubro
Tema: Sobre coisas que podem acontecer a noite
Editora Paralela, 41p.

Amigo secreto narra a história de Stephanie e Nick, dois advogados bem sucedidos. Nenhum deles sabe, mas um é a paixão secreta do outro. No amigo secreto realizado entre os colegas do escritório, Nick tira Stephanie e pega uma de suas listas de desejos (a lista de desejos eróticos que ela havia descartado). De posse disso, ele tenta se aproximar dando a Stephanie exatamente o que ela quer.
A lista de desejos narra a volta de Anastasia para a cidade que ela deixou para trás há muito tempo. Ela tem um segredo e nunca quis revelá-lo a ninguém, por isso abandonou tudo e todos, inclusive o cara que amava. Sua família era o impedimento entre os dois, e agora ela quer resolver tudo. Ao encontrar Jake Monroe, ela tenta fugir, mas ele não está disposto a aceitar mais nenhuma recusa.

Eu procurei, e procurei, e procurei um título que se encaixasse nesse tema. Apesar de ser óbvio que livros Hot se enquadram perfeitamente, eu não queria escolher um desses porque não é algo que eu goste de ler. A única vantagem que esse livro tem em relação aos outros está no fato de que é bem fino, não demora muito tempo pra ler. Não conheço livros da Sylvia Day e nem irei ler depois desse. Valeu somente para conhecer o estilo da autora.

12 de out de 2016

Pinóquio (Carlo Collodi) – RC 2016


Título: Pinóquio
Autor: Carlo Collodi
Mês: Outubro
Tema: Clássico com menos de 200 páginas
Editora Companhia Editora Nacional, 135p.

Era um pedaço de pau comum que apareceu na oficina de um velho carpinteiro chamado Mestre Antônio. Ele deu o pau para Gepeto, um velhote alegre, que quis transformar o pedaço em um boneco. Pinóquio é o nome que o velhote dá para ele, e logo o boneco se revela um traquina desobediente e esperto. Ao sair de casa para ir a escola, ele resolve que o estudo pode começar outro dia embarca em várias confusões quando deveria se comportar, ignorando os sacrifícios que Gepeto faz por ele. No entanto, Pinóquio sempre paga por sua desobediência, recebe ajuda de sua fadinha protetora e acaba, em suas andanças pelo mundo, refletindo sobre as qualidades que deve aprender a valorizar para ter seu sonho de virar um menino de verdade realizado.

Mais uma vez eu fiquei impressionada com a capacidade da Disney de suavizar todo um enredo. Pinóquio nunca foi um dos meus desenhos favoritos, na verdade eu sempre achei chato, só gostava do gatinho Cícero, mas acho que se o filme da Disney tivesse sido só um pouquinho mais fiel ao livro, eu teria gostado mais. E as morais da história (do nariz que cresce se a criança mentir, da criança desobediente que não irá conseguir nada na vida a não ser que obedeça o adulto, etc) seriam melhor assimiladas. Porque o livro inteiro é sobre essas lições que nós quando crianças devemos aprender: não mentir, não desobedecer, estudar para ser alguém na vida. Este livro foi uma grata surpresa e eu recomendo de todo o coração.

10 de out de 2016

Primavera eterna (Paula Abreu) – DL 2016


Título: Primavera eterna
Autora: Paula Abreu
Mês: Outubro
Tema: Tem uma das quatro estações no título
Editora Arqueiro, 128p.

Maia é uma jovem publicitária com uma vida bem estável. Ela tem um bom emprego e um bom namoro, até aí tá tudo bem. Será? Um belo dia, ela começa a imaginar como seria sua vida no futuro, ela percebe que os filhos que imagina ter são muito semelhantes a Diogo, um menino por quem ela se apaixonou à primeira vista aos 12 anos. Eles se tornaram amigos na época, mas depois que Diogo viajou com a família, eles perderam o contato. Maia até tentou se comunicar, mas o mudismo do outro lado fez com que ela desistisse. Dez anos depois, Maia resolve dar um tempo da estabilidade, e num impulso viaja para os Estados Unidos para reencontrar Diogo, o garoto (não homem) que nem deve mais se lembrar dela...

Eu andava louca atrás de um livro para esse tema, tentei conseguir vários outros mas nunca dava certo… até que uma pessoa resolveu me responder no skoob e a troca deu certo. Li e confesso que não era nada do que estava esperando. Pensei que teria em mãos um desses chick-lit que você ri das loucuras da protagonista e depois torce para ela começar a fazer as coisas darem certo. Esse livro não passa nem perto de ser um chick-lit. Na verdade, nem sei direito como classificá-lo. Tem romance, mas a história trata mais de autodescoberta do que qualquer outra coisa. Só sei que adorei e recomendo.

7 de out de 2016

Maldição dos ancestrais (Matt de La Peña) – DL 2016


Título: Maldição dos ancestrais
Autor: Matt de La Peña
Mês: Outubro
Tema: Ação
Editora Seguinte, 202p.

Dak, Sera e Riq, depois de consertarem mais uma fratura no tempo, se encontram agora na época do Império Maia, durante a conquista espanhola (pelo menos é o que Sera acha). Eles chegam na península de Yucatán debaixo de um temporal, e enquanto tentam descobrir o que pode ter dado errado, eles começam a suspeitar que existe algum motivo para eles estarem onde estão, pois o momento é peculiar: os anciões da aldeia estão escrevendo um importante códice sobre os acontecimentos da época. E esse códice pode ser a chave para o conhecimento histórico desse povo. Enquanto Sera se tortura com a visão que teve do cataclismo, Riq se interessa por uma jovem maia e pensa seriamente em abandonar a missão para ficar com ela. Dak continua a sofrer com o sumiço dos pais, mas com a confusão sobre o momento que devem consertar, ele começa a questionar se também não deve melhorar a história do povo maia.

Mais um livro super envolvente da série Infinity Ring. Qualquer hora dessas eu me aventuro no jogo rsrs Esse me deixou um pouco confusa, mas depois que peguei o ritmo da leitura, não consegui largar. O que mais gostei neste livro foram as visões de Sera e me pergunto do que falará o último livro dessa série. Não tenho muito mais o que dizer, só que adorei. A história prende a atenção do início ao fim, e depois que termina, fica na maior ansiedade para saber em que época eles irão se meter da próxima vez. Recomendado.

5 de out de 2016

Destrua este diário (Keri Smith) – DL 2016


Título: Destrua este diário
Autora: Keri Smith
Mês: Outubro
Tema: Considerado modinha
Editora Intrínseca, 224p.

Este é um livro ilustrado que contém variadas e estranhas tarefas a serem cumpridas pelos leitores: maneiras diferentes de destruir o livro e/ou completá-lo. Através das ilustrações, o leitor é levado a estragar o livro rasgando-o, manchando as páginas com café, dentre outros, com o objetivo de experimentar o processo criativo.

Um livro que eu fiz questão de ler só de curiosidade. Muito bacana. No ínicio eu achei que ele realmente contaria uma história, não sabia que ele era um desses livros “cuja história o leitor cria”, esse tipo de coisa. A diagramação é excelente, uma das vezes em que a Intrínseca fez seu melhor. Eu não tive coragem de fazer as destruições que estão escritas, simplesmente peguei e fiquei pensando “faço ou não faço?” Não fiz rsrsrsrs Depois de ler, passei adiante. Recomendo.

3 de out de 2016

O feitiço do desejo (Chris Colfer) – DL 2016


Título: O feitiço do desejo
Autor: Chris Colfer
Mês: Outubro
Tema: Escrito por celebridade
Editora Benvirá, 384p.

Os gêmeos Alex e Corner não estão em uma fase de vida muito boa. O pai faleceu recentemente, eles precisaram se mudar e viram a casa antiga que eles amavam ser vendida. No aniversário de doze anos, sua avó aparece com vários presentes, e um especial: o livro de conto de fadas que seu pai costumava ler para eles quando menores. Um belo dia, o livro acaba “sugando” os irmãos para dentro de sua terra de histórias. Enquanto Alex gostaria de explorar o lugar, Corner não vê a hora de voltar para casa. Só que para isso,eles terão que reunir todos os ingredientes do feitiço do desejo. Na busca por eles, os gêmeos vão viver grandes aventuras e conhecer muitos dos personagens das histórias que ouviram quando crianças, mas acima de tudo, eles irão descobrir algo muito mais importante sobre sua família.

Quando esse livro foi lançado, eu não botei muita fé, apesar de ser de um gênero que eu adoro e a capa ser bem atrativa. Eu ainda tinha preconceito sobre livro escrito por celebridade, então nem fiz questão. No entanto, foi a primeira opção para essa categoria que veio à mente, já que as outras opções eram difíceis de achar. Eu arrastei bastante a leitura desse livro, ainda não sei explicar bem por que, mas gostei dele. A história é legal, a junção dos contos de fadas é boa, e o fato das princesas serem mais famosas que seus príncipes foi o que me atraiu mais ainda a história. Recomendo.

29 de set de 2016

Prêmio Dardo 2016


No post de hoje, que diga-se de passagem eu já deveria ter feito, eu venho para agradecer MUITO a Verônica Lira, do blog Admirável Mundo Inventado, pela indicação ao prêmio Dardo 2016.


“O Prêmio Dardo é um selo virtual criado em 2008 pelo escritor Alberto Zambade, do blog Leyendas de "El Pequeño Dardo" El Sentido de las Palabras, para premiar os esforços dos blogueiros em seu empenho por transmitir valores culturais, éticos, literários e pessoais, e que, em resumo, demonstram sua criatividade através de seu pensamento vivo, e de seu conteúdo original. Ele selecionou e concedeu o prêmio a quinze blogs, que deveriam indicar outros quinze para o prêmio, e assim sucessivamente".

Eu sempre vi outros blogs com esses selos de prêmios e sempre pensei se algum dia algum blog meu seria ao menos indicado rsrsrs Fiquei tão, TÃO, MAS TÃO FELIZ que me senti exatamente assim:


Meus blogs não tem nada dessas inovações, vídeo resenhas ou qualquer coisa do tipo que os blogueiros fazem hoje em dia. São bem simples, com resenhas de textos bem básicas e eventuais notícias. Muitas vezes pensei em parar com tudo, então esse singelo reconhecimento é demais :D


Agora sou eu que devo indicar os meus quinze blogs favoritos. As regras para indicação dos blogs são as seguintes:
-Indicar blogs que preencham os requisitos acima (na descrição do selo) para receber o prêmio;
-Exibir a imagem do selo;
-Mencionar o blog que te indicou e inserir o link dele;
-Avisar os blogs escolhidos.
São eles:

Lost in Chick Lit
O primeiro blog sobre Chick lit que eu comecei a seguir E QUE me apresentou a esse novo gênero. Eu não fazia ideia de que tipos de livros se encaixavam nessa categoria, então quando encontrei o blog da Juliana, me apaixonei. Para começar, ele é todo rosa (o que me faz instantaneamente associar a cor ao gênero). Além das várias listas e indicações de livros chick lit, ela também posta novidades e lançamentos.

Lost Girly Girl
Um dos primeiros blogs que eu conheci e comecei a seguir. Gosto do jeito que a Michele escreve, e adorei quando ela abriu um bazar e resolveu se desfazer de alguns livros que ela não queria mais. Além de ser uma forma de indicar livros que eu nem sabia que existia, o preço é super em conta.

Diário de incentivo a leitura
Esse é o blog da Vanessa. Confesso que a primeira vista, o que me fez seguir o blog foi o fato dele ser de uma assistente de biblioteca, o que eu achei o máximo, porque blogs comandados por bibliotecárias são uma raridade. Depois, olhei melhor e me apaixonei. Comecei a seguir, e apesar de não ser uma comentarista frequente, sempre que posso estou de olho nas novidades que a Vanessa posta.

Coruja em teto de zinco quente
Esse é outro blog que eu adoro. O gosto por leitura da Vanessa é interessante, ela posta de tudo um pouco e o que eu gosto mesmo é o fato de, cada vez que eu vou dar uma olhada, ele tem um novo layout (sempre é cada um mais fofo que o outro).

Fundo falso
Um dos melhores blogs que eu já vi por aí. Na época, me apaixonei de cara pelo layout, depois comecei a reparar no conteúdo e não parei de seguir. De lá para cá, o blog mudou, mas a qualidade continua a mesma de sempre. Notícias, sorteios e resenhas muito boas que me fazem até querer ler alguns livros, mesmo quando os gêneros não são os meus favoritos.

Livros & Tal
Cultivando a leituras
Diário dos livros
As meninas que lêem livros
Resolvi falar destes blogs juntos porque foi na mesma época que eu os descobri, quando procurava indicações de leituras para desafios literários. Eu gostei deles porque, apesar de quase não comentar, sempre tem alguma novidade. A qualidade das resenhas é boa, e cada um tem um diferencial atrativo.

Viagem literária
Falando de blogs comandados por bibliotecárias, o blog da Viajante Literária está na lista dos “5 primeiros blogs que conheci e gostei” também. Por mais estranho que pareça, o que me atraiu foi a foto da blogueira vestida de Bela. Zanzando pelo blog, reparei que ela adora a personagem, então, como não podia deixar de ser, comecei a seguir. Ele não tem grandes salamaleques, é bem simples (como o meu, o que eu gostei), mas o conteúdo compensa.

Livro no chá das cinco
Como faz 6 anos (!!!) que eu criei meu primeiro blog, não lembro exatamente a ordem em que achei outros blogs e comecei a segui-los. O que sei com certeza é que o Livro no chá das cinco está na minha lista dos “5 primeiros blogs que conheci e gostei”. De cara eu gostei do nome, depois comecei a xeretar o conteúdo e comecei a seguir.

Romances e leituras
Um blog que só fala de romances (?) Na-na-ni-na-não. As meninas do blog, Carol, Flávia, Larissa, Paola e Sabrina falam de tudo um pouco. Tem muita indicação boa, mas a seção que eu gosto mesmo é da Tag Literária, cada uma mais criativa que a outra.

Livros e pessoas
Eu simplesmente AMO este blog! Uma das melhores parcerias que fiz na blogosfera. O conteúdo é de qualidade, ele fala de tudo um pouco MESMO, todas as novidades sobre livros que você quiser estão aqui, sobre o mundo editorial e têm excelentes dicas e notícias.

Livros e fuxicos
Em 2013 (nem acredito que já faz todo esse tempo), eu resolvi participar de um desafio literário diferente. Topei com o Fuxicando sobre chick-lits, e como não curtia o gênero, achei que seria uma boa ler algo diferente. Apesar de continuar não curtindo esse tipo de livro, o blog me cativou. O layout é uma graça e eu simplesmente gosto do jeito de resenhar livros da Paola.

Minha vida literária
Por último, mas não menos importante, o blog da Aione. Conheci ele ao participar do desafio literário Fuxicando sobre Chick-lits. As minhas indicações dos livros para este desafio vieram da Aione, praticamente todos. O blog dela é uma gracinha, sempre com novidades e ótimas resenhas.

26 de set de 2016

Eu, você e a garota que vai morrer (Jesse Andrews) – DL L&T 2016


Título: Eu, você e a garota que vai morrer
Autor: Jesse Andrews
Mês: Setembro
Tema: Sick-lit
Editora Rocco Fábrica231, 288p.

Eu sou um burro que não sente emoções apropriadas e não consigo viver de verdade uma vida humana normal.

Greg Gaines tem 17 anos cujo objetivo é passar pela vida sem incômodos. Ele não tem amigos porque não quer ser enquadrado em um grupo específico que talvez possa sofrer bullying dos outros. A única pessoa que pode ser considerada algo próximo de amigo por ele é Earl Jackson, um garoto de vida familiar problemática e com quem ele cria filmes péssimos, os quais os dois não deixam ninguém ver de tão ruins. A vida de Greg seguia normal e sem incidentes, até sua mãe intimá-lo a voltar a falar com Rachel, uma ex-namorada que agora está morrendo devido a leucemia. A desculpa é que a amizade deles possa fazer alguma diferença no pouco tempo que Rachel tem de vida.

- Oi.
- Ei.
- …
- Eu telefonei para o médico, e ele disse que você precisava de uma receita de Greg-acil.
- E isso é o quê?
- Sou eu.

Greg não tem ideia de como se aproximar de Rachel, até que um simples telefonema muda tudo e os dois se tornam amigos. E o mais irônico: Rachel gosta dos filmes horrorosos que Greg e Earl produzem.

Depois de pesquisar sobre livros para essa categoria do desafio (pois eu não tinha idéia do que ler e os que sugeriam eu já havia lido), achei o livro do Jesse Andrews. O título me soava familiar, e só depois que eu vi no telecine um filme homônimo na programação, me toquei que era uma adaptação. Não quero falar das diferenças e semelhanças entre ambos, só quero dizer que fiquei encantada com o filme, chorei muito e logo depois fui ler o livro. Como é meio difíAcil expressar o quanto você pode gostar de um livro que fala sobre uma adolescente morrendo de câncer, eu só digo que o livro é diferente dos que eu li dessa temática. Ao invés de você começar a se desesperar por causa de uma jovem que está condenada a morrer tão cedo, dá para o leitor gostar da irreverência e do deboche presentes na história. Não me entenda mal, a temática é triste e sim, você vai derramar algumas lágrimas, mas o foco do livro não é o drama da doença. Eu gostei do jeito “acomodado” de Greg (como me identifiquei com ele!) e gostei da dinâmica entre ele e Rachel. Muito recomendado.

23 de set de 2016

A ameaça invisível (Bárbara Morais) – IDY 2016


Título: A ameaça invisível
Autora: Bárbara Morais
Mês: Setembro
Tema: Distopia
Editora Gutenberg, 318p.

Passaram-se três meses da missão na ilha dos dissidentes, mas Sybil ainda carrega traumas pelo que fez e por quem perdeu. Um encontro com Áquila faz com que ela se torne mais temerosa pela segurança de sua família e seus amigos. O recado do jovem diz respeito ao acordo de Sybil com seu pai, o senador Fenrir. Além dos pesadelos, ela também saiu da missão com arquivos relacionados ao navio em que ela estava e que naufragou, mas como o furto custaria sua vida se descoberto, ela só confia nos amigos mais próximos para ajudá-la a entender os documentos. Enquanto isso, Sybil é convidada para a festa de lançamento da campanha do almirante Klaus, onde ela descobre mais sobre como senador gostaria de usá-la. A jovem também conhece pessoas bem interessantes que também estão envolvidas na eleição de um novo cônsul, alguém que possa dar uma vida melhor aos anômalos como ela. O que Sybil não imagina é que essa ajuda ao senador para acabar com o poder do cônsul vai trazer para sua vida e de todos com quem ela se importa.

Como faz um tempo que eu li o primeiro livro, fiquei meio perdida ao iniciar esse aqui. Só consegui pegar o embalo mesmo a partir do capítulo 3 e a partir daí não larguei o livro, terminei em um dia. Foi até um pouco difícil começar uma resenha que prestasse por causa da quantidade de informações que esse livro traz. Desde o primeiro livro eu imaginei que Fenrir pudesse ser o pai de Sybil, e o fato de que ele estaria usando a filha para alcançar seus objetivos estava se enraizando na minha cabeça, mas Bárbara soube surpreender quando mostrou realmente era o pai da jovem, e como não podia deixar de ser, essa descoberta tinha que vir seguida de uma tragédia. Ansiosa para ler o último livro, mas claro que não estou esperando nenhum final feliz. Afinal, distopia é distopia. Recomendado.

21 de set de 2016

A sereia (Kiera Cass) – RC 2016


Título: A sereia
Autora: Kiera Cass
Mês: Setembro
Tema: Publicado em 2016
Editora Seguinte, 323p.

Há oitenta anos atrás, Kahlen foi salva de um naufrágio pela Água. Como pagamento, ela deveria se tornar uma sereia e servir a Água por 100 anos, alimentando-a sempre que fosse chamada. Detalhe: a Água se alimenta das pessoas que naufragam, atraídas pela bela voz das sereias. Junto a outras moças que tem o mesmo destino, Kahlen cumpre a pena a risca, sem nunca antes ter desobedecido a Água. Até o momento em que, em um de seus dias normais de solidão, ela conhece Akinli, que a entende de cara e consegue traduzir seus pensamentos, já que ela não pode nem pensar em abrir a boca perto dele. A conexão entre eles é forte, mas um erro coloca os dois em perigo, e a Água descobre tudo. Quando sua situação fica insustentável, ela descobre que a vida de Akinli está por um fio. Agora, Kahlen e suas irmãs devem correr contra o tempo para salvar não só sua vida, mas a do rapaz ´por quem ela se apaixonou.

A história já começa de um jeito impactante, com uma tragédia que deixa você logo de cara torcendo para que alguém se salve. Eu gostei bastante do jeito como ela abordou a questão da voz mortal das sereias, sem floreios, um jeito bem cruel, como só se vê nos livros de mitologia. A parte dos naufrágios também é bem forte, a forma como ela descreve. A maior surpresa foi a ligação entre os dois e a causa da doença de Akinli. Apesar de ter ficado com o pé atrás quando soube desse livro, eu amei. Totalmente recomendado.