27 de nov de 2015

A guerra dos tronos (George R.R. Martin) – RC 2015


Título: A guerra dos tronos
Autor: George R.R. Martin
Mês: Novembro
Tema: Começou mas não terminou
Editora Leya, 682p.

Os Starks são a família protetora do Norte de Westeros. Quando lorde Stark, Eddard, é chamado para fazer a justiça do rei, ele encontra no caminho o símbolo de sua casa, um grande lobo morto com a galhada de um cervo na garganta. O animal, uma fêmea, cuja espécie não é vista há anos nesta parte do mundo, só teve tempo de parir antes de sucumbir ao ferimento, deixando 6 filhotes. Brandon, o filho mais novo de Eddard que acompanha o pai, não quer que os filhotes sejam sacrificados e seu irmão bastardo Jon Snow pede ao pai para que eles possam ficar com os lobos. No mesmo dia, chega uma carta avisando que a Mão do Rei e amigo de Eddard, lorde Arryn, morreu e que o rei e sua corte chegarão em Winterfell em pouco tempo. Mesmo suspeitando que a longa viagem do rei Robert tivesse como objetivo transformá-lo na nova Mão, Eddard ainda assim está indeciso e só quando sua esposa Catelyn recebe uma carta da irmã avisando dos perigos em Porto Real ele decide aceitar a proposta. Mas um acidente envolvendo Brandon transforma mais ainda a tranqüilidade da família, já abalada pela chegada do rei. Winterfell fica vazia, pois Eddard e suas filhas partem para Porto Real enquanto Jon viaja para a Muralha para se tornar um patrulheiro. Do outro lado do mundo, as coisas também estão agitadas, pois Viserys Targaryen, filho do rei destronado Aerys, quer a todo custo reconquistar o que foi de sua família. Ele casa sua irmã Daenerys com um líder dothraki, Khal Drogo, senhor do povo dos cavalos, em troca de um exército. Em Porto Real, Eddard se aproxima da verdade sobre a morte da antiga Mão, enquanto do outro lado do mar, Daenerys começa a assumir o controle de sua vida. Problemas surgem e as sementes da tragédia são plantadas na vida destes dois personagens, trazendo conseqüências sérias para toda Westeros.

A minha história com esta saga literária é no mínimo curiosa. Comprei o livro faz tempo, mas por curiosidade do que outra coisa. Deixei ele guardado outra metade desse tempo, comecei a ler, parei, comecei a ver partes das várias temporadas da série (fora de ordem) e, apesar de saber um pouco sobre as mortes horrorosas através de pesquisa e comentários de amigos que já conheciam a série, não fiz questão de ler nem ver mais nada. Até a temporada de 2014, quando a TV a cabo liberou o sinal da HBO e fiz uma maratona das três temporadas. Vi mais vídeos no youtube, fui atrás de mais informação, mas foi por causa de um grupo de amigos que curtiam os livros e a série que resolvi ler a sério. Comecei a ler e como não podia deixar de ser, virei fã. Já sabia da complexidade da obra graças as entrevistas que via do autor e dos fãs, mas só lendo mesmo pra entender. Adorei, fiquei traumatizada, mas como uma boa fã, vou acompanhar tudo até o final. Recomendo a todo fã de fantasia como eu.

23 de nov de 2015

O reino dos sonhos (Natália Couto Azevedo) – RC 2015


Título: O reino dos sonhos: a cidade de cristal
Autora: Natália Couto Azevedo
Mês: Novembro
Tema: Autor que tenha minhas iniciais
Editora Estronho/Fantas, 220p.

Elorá é uma estudante do curso de artes plásticas que se sente deslocada das pessoas ao seu redor, talvez por ter um estilo próprio pois ela customiza as próprias roupas. Suas pinturas retratam um mundo fantasioso que desagrada sua orientadora justamente por isso. Quando ela dorme, Elorá se vê em um mundo completamente diferente, habitado por fadas e percebe estar mais ligada a esse reino dos sonhos do que a vida real, e acaba descobrindo a verdade por trás dessa estranha ligação: ela descobre ser filha de um humano e uma fada. Os seres que pinta e com os quais sonha são reais. Como se isso não bastasse, ela descobre também que existe uma profecia destinando-a a salvar o reino das fadas. Em sua vida real, ela precisa lidar com sua família, trabalho e um novo romance. No entanto, ao dormir, uma disputa entre clãs a aguarda neste reino dos sonhos, e ela precisa tomar cuidado para que os humanos não sejam os inimigos a derrotar.

Mais um livro cuja escolha foi totalmente aleatória e que dependeu totalmente do tema. Não conhecia nenhum autor (a) que tivesse as iniciais do meu nome, este livro da Natália Azevedo veio de uma indicação. Li e gostei, e apesar de tratar de um tema (sonhos) que não curto muito, tem fadas, então valeu meu tempo. A narrativa é agradável, o romance não é meloso (graças a Deus, estou saturada de romance seguindo essa linha de escrita), a história é envolvente, mas mesmo tendo apreciado, não sei se vou ler a continuação. Mesmo assim, recomendo.Uma das poucas autoras nacionais que escreve de uma forma que te prende a atenção desde o início.

20 de nov de 2015

O curioso caso de Benjamin Button (F. Scott Fitzgerald) – RC 2015


Título: O curioso caso de Benjamin Button
Autor: F. Scott Fitzgerald
Mês: Novembro
Tema: Graphic novel
Editora Ediouro, 228p.

Benjamin Button não é uma pessoal normal. Nascido com a aparência de um homem de 70 anos, ele assombra todos ao envelhecer como um bebê recém-nascido. Ao longo de sua vida, ele sofre muitos preconceitos, inclusive do próprio pai, que não entende e não se conforma com o fato do filho ser do jeito que é. Dividido em capítulos onde Benjamin aparece com uma idade em cada um, este livro mostra de forma bem humorada e irônica a forma como até hoje as pessoas tratam a velhice.

Eu não li o livro antes de ler esta graphic novel, então não tenho meios de comparar a obra original com esta versão. Minha escolha para este tema recaiu neste livro por causa do filme homônimo estrelado por Brad Pitt e Cate Blanchett, que eu vi por curiosidade e me apaixonei. A graphic novel é boa o bastante, mas difere do filme em muita coisa, e como disse, não li o livro então não sei falar sobre o que tem mais a ver com a história original (apesar da contra capa dizer que o texto original foi mantido, e entre a versão apresentada nesta graphic e o filme, fico com o filme). A leitura foi rápida, questão de meia hora. Recomendo.

16 de nov de 2015

A jóia (Amy Ewing) – RC 2015


Título: A jóia
Autora: Amy Ewing
Mês: Novembro
Tema: Publicado no ano
Editora Leya, 352p.

Violet Lasting nasceu no Pântano, um dos cinco círculos da Cidade Solitária. Separada de sua família desde cedo por ser fértil, ela é treinada e com dezesseis anos, se prepara para ser leiloada a uma das damas da Jóia, casta da realeza. O objetivo: fornecer a sua compradora um(a) herdeiro(a) saudável, isso porque as mulheres da realeza não podem ter filhos e quando os tem, nascem com anomalias ou mortos. Além da fertilidade, Violet e suas colegas apresentam um tipo de poder chamado Presságio que permite modificar a cor e forma das coisas, possibilitando a “produção” de crianças perfeitas. Temerosa de como será sua vida como substituta e com muita saudade de sua família, ela começa a ver o tratamento cruel ao qual as substitutas são forçadas, sendo tratadas como animais de estimação, sem ter noção do destino que as espera após cumprirem seu papel. Sem poder fazer nada, ela se rende... até conhecer o jovem Ash Lockwood, um acompanhante da realeza. Ajuda para se livrar dessa situação também surge de onde menos se espera, mas o romance com Ash pode colocar tudo a perder.

A primeira vez que vi a capa deste livro, duas coisas vieram na minha cabeça: distopia e a série da Kiera Cass. Nem sabia do que se tratava, só pela capa eu já fiquei obcecada. Demorei um pouco pra comprar e fiquei me agüentando para chegar logo o momento de poder ler. Adorei. O enredo é envolvente, para dizer o mínimo. Confesso que quando li a seguinte frase “... e seu único propósito é dar à luz um herdeiro saudável para a Duquesa...” fiquei enojada e ao mesmo tempo curiosa. Comecei a ler e mesmo com essa sensação de repulsa, eu gostei, puramente porque é uma sociedade matriarcal. O homem ocupa o cargo mais importante, mas quem manda é a mulherada, tanto as substituas que tem o poder de engravidar, quanto as damas da realeza, que tem o poder de escolher e determinar que tipos de filhos elas terão. As intrigas são muito bem construídas, o que é só mais um atrativo do livro. E o final... Nada, absolutamente nada, teria me preparado para aquilo, principalmente porque não dei valor para um personagem secundário que aparentemente só faz figuração na história. Ansiosíssima para ler a continuação. Recomendado.

13 de nov de 2015

Simplesmente Ana, de Marina Carvalho – DL do Tigre 2015


Tema: Sobre amor
Mês: Novembro
Leitura do mês: Simplesmente Ana
Autora: Marina Carvalho
Editora Novo Conceito, 207p.

Um belo dia, normal como qualquer outro, Ana está abrindo seu perfil no facebook e dá de cara com a mensagem:

Desculpe, mas acho que sou seu pai.

Uma única frase, suficiente para fazer uma garota de 20 anos surtar. Tomada pela curiosidade, ela marca um encontro com o pai e descobre a verdade por trás do suposto abandono de sua mãe grávida. E mais ainda, descobre que seu pai é rei em um país no sudeste da Europa. Como se isso não fosse suficiente, ele quer levá-la para a Krósvia, já que ela governará o país um dia. Agora, Ana vai ter que decidir o que fazer da sua vida. Neste meio tempo, ela aceita conhecer o lugar e se encanta, apesar de sentir saudade do Brasil e de um carinha chamado Artur, com quem ela estava tentando começar algo. Mas essa saudade começa a ser eclipsada pela antipatia (e outros sentimentos que ela não consegue definir de cara) por Alex, o insuportável enteado do pai... Durante seu tempo em Krósvia, Ana vai aprender várias coisas, desde a história de sua família até o significado de suas escolhas.

Eu fiquei curiosa para ler esse livro assim que foi lançado, até porque na época estava vendo ótimas críticas a autora, Mariana Carvalho. Demorei um pouquinho pra consegui-lo e mais ainda para lê-lo, mas assim que comecei não parei. A leitura é leve, divertida e gostaria que a leitura tivesse demorado mais do que dois dias. Um conto de fadas moderno, do tipo de Diário da princesa, que faz você rir. Confesso que me irritei com a protagonista, como acontece na maioria das vezes em que ela não entende porque o cara gostoso sente antipatia e ela começa a se derreter por ele toda vez que chega perto, mas mesmo assim gostei muito. Aquele vestido com o qual Ana sonhava, na minha imaginação, era um vestido do tipo que a Bela usa no baile no filme da Disney A Bela e a Fera, e só por isso fiquei desejando um filme deste livro :P Ansiosa para ler a continuação.

9 de nov de 2015

A máquina de xadrez, de Robert Löhr – DL do Tigre 2015


Tema: Cabe no bolso
Mês: Novembro
Leitura do mês: A máquina de xadrez
Autor: Robert Löhr
Editora BestBolso, 351p.

Wolfgang von Kempelen apresenta ao mundo pela primeira vez sua máquina de xadrez. Ele encanta a nobreza com sua invenção, onde um boneco vestido de turco derrotava qualquer humano, e faz um sucesso tremendo durante sua turnê pelas principais cidades européias, como Amsterdam, Frankfurt e Berlim. O que ninguém sabe é que, diferentemente do que o inventor propagava, o boneco não podia pensar para raciocinar a complexidade de um jogo de xadrez; dentro da máquina se escondia um anão, excelente jogador de xadrez, contratado para manipular o boneco.Os céticos continuam desconfiando da invenção, e um deles, Friedrich Knaus, mecânico da corte da imperatriz da Áustria e da Hungria, Maria Teresa, é quem mais se empenha em desvendar o mistério por trás do autômato. Apesar do sucesso, o barão Von Kempelen começa a sentir a pressão da sua mentira e a morte suspeita de uma bela aristocrata ameaça trazer a verdade a tona.

Eu achei esse livro por acaso em um daqueles momentos em que não se tem nada para fazer e você entra na livraria só para passar o tempo, foi uma questão de se deixar levar pela curiosidade suscitada pelo título. Queria saber se era a história real da máquina de xadrez. Acontece que é mesmo, em forma de romance. Algumas vezes me senti meio perdida em relação ao enredo, sem conseguir identificar o que era história do que era romance, mas o epílogo dá uma ajudinha ao resumir o acontecimento e as figuras reais. Algumas vezes a leitura me entediou, mas de modo geral eu gostei do livro. Recomendo.

4 de nov de 2015

Trilogia As Fronteiras do Universo vai virar série!


Como aconteceu com a série de livros Instrumentos Mortais de Cassandra Clare, os livros de Philip Pullman também irão virar série para TV. Foi anunciado hoje que a BBC One irá transformar os livros da trilogia As Fronteiras do Universo em série televisiva.
Vale lembrar que em 2007 foi lançado o filme A bússola de ouro, baseado no primeiro livro da trilogia e estrelado por Daniel Craig e Nicole Kidman (infelizmente, o filme não fez o sucesso esperado). Agora, a responsabilidade em produzir uma adaptação mais fiel está a cargo da produtora Bad Wolf em parceria com a New Line Cinema, está última sendo responsável pela trilogia de O Senhor dos Anéis no cinema.
Eu já li os livros, vi o filme e fiquei decepcionada com o desperdício de talento dos atores principais. Rezando agora para sair uma adaptação melhor. Se você ainda não leu os livros e quer indicação se valem a pena, basta clicar neste link e dar uma olhadinha nas resenhas ;)