25 de set de 2015

Maldosas (Sara Shepard) – RC 2015


Título: Maldosas
Autora: Sara Shepard
Mês: Setembro
Tema: Baseado ou originou série de TV
Editora Rocco, 296p.

Rosewood é uma cidade normal no interior dos EUA. Cinco amigas super unidas vivem bem até o final do sétimo ano, quando Alison, a líder do grupo e mais popular de todas, após uma discussão entre elas, some do mapa. Uma coisa que deve ser dita: o que as unia era muito mais do que uma amizade, e sim os segredos que compartilhavam. Após o sumiço inexplicável de Alison, elas se separam. Três anos depois, as vidas das ex-amigas Emily, Hanna, Aria e Spencer está totalmente diferente, cada uma está passando por uma situação complicada (Emily está apaixonada pela menina nova da escola, Aria tem um caso com seu professor, Hanna tenta seduzir o namorado se autoagredindo e Spencer quer o namorado da irmã de novo). Além de terem lidar com isso, mensagens de alguém chamado Al começa a atormentá-las, pois se Alison está morta, quem sabe daqueles segredos obscuros que só as cinco compartilhavam?

Aí está um livro de uma série que nunca tive vontade de ler, apesar do sucesso. Já tinha ouvido falar do tema e lido algumas resenhas e nunca me interessei, confesso que só li por causa do desafio e vai ser mais uma série que não irei continuar, porque não curto histórias do tipo Gossip Girl (apesar de, sim, no caso desta série, eu assisti a série toda). O mistério que é o enredo da história é bem legal e coloca sua mente pra funcionar à medida que você vai descartando as possibilidades enquanto lê, mas é só isso. Um ponto que devo salientar é o fato a história é simples, sem grandes descrições, o que é bom também. Apesar do que já afirmei (sobre não ler a continuação), valeu a pena, só para conhecer.

21 de set de 2015

Bob: um gato fora do normal (James Bowen) – RC 2015


Título: Bob: um gato fora do normal
Autor: James Bowen
Mês: Setembro
Tema: Fez chorar
Editora Novo Conceito, 202p.

James Bowen é um músico sem teto que vive se apresentando nas ruas de Londres. Ao voltar para casa, depois de uma quinta-feira trabalhando nas ruas de Covent Garden, ele encontra um gato laranja na frente de um dos apartamentos vizinhos ao seu. A cena se repete no dia seguinte, e James tenta descobrir de quem é o animal. Sem sucesso, ele leva o bichano pra dentro de casa e o alimenta. Começa a partir daí uma relação forte de amizade e companheirismo. Medicado e examinado pelo veterinário, Bob, como mais tarde James passou a chamá-lo, volta para a casa do músico para se recuperar. James decide castrá-lo e após isso decide soltá-lo nas ruas de novo. Só que o gato não quer mais saber disso e o segue até seu ponto de trabalho. Bob começa a chamar a atenção das pessoas que param para dar um carinho, James percebe que lucra com isso, tanto em dinheiro quanto em companhia, e toma a séria decisão de se livrar de vez de seu vício em drogas.

Eu não li o livro “original”, Um gato de rua chamado Bob, então fiquei pensando se teria alguma diferença na história dos dois livros. O fato é que já faz algum tempo que eu queria ler a história desse gatinho, e como estava na dúvida sobre qual comprar, fui pesquisar e descobri que a versão que li é uma versão inédita que não perde nem um pouco do encantamento da história do primeiro livro lançado. Também gostei desta edição por causa das várias fotos de Bob e de James. Livro mais do que apropriado para o tema porque, apesar de ter um final feliz, o livro emociona do início ao fim.

18 de set de 2015

Queda dos reinos (Morgan Rhodes) – RC 2015


Título: Queda dos reinos
Autora: Morgan Rhodes
Mês: Setembro
Tema: Está embaixo na lista de leitura
Editora Seguinte, 399p.

Limeros, Paelsia e Auranos são os três reinos que fazem parte da região chamada de Mítica. Limeros é o reino cujo povo tem uma vida confortável. Em Paelsia, a miséria é abundante, e Auranos é o reino mais próspero. Quando um nobre de Auranos assassina um camponês de Paelsia, os paelsianos percebem que não podem mais agüentar o estado de calamidade que assola o reino. Jonas, irmão do jovem assassinado, só quer vingança contra a princesa de Auranos, Cleo, e seu pretendente, que é o assassino. A morte do irmão é usada como desculpa por Jonas e todos aqueles que querem guerra contra Uranos. Isso chama a atenção do impiedoso rei de Limeros, que há muito quer conquistar Auranos. Seus filhos, Magnus e Lucia, fazem parte dos jogos do pai para conseguirem o que querem, e seus destinos se cruzam com o de Cleo, que tenta a todo custo salvar a vida da irmã. Muita intriga, mortes, romances malfadados e tristeza permeiam a vida destes jovens, enquanto os reinos se digladiam por poder e justiça.

Lembro que a primeira vez que vi esse livro, fiquei curiosa. A capa é misteriosa, não revela exatamente muito de cara do enredo, e mesmo com muita vontade de ler, ele foi rápido para a estante de desejados, mas demorou demais para vir para o topo de leitura. Isso porque já experimentei a mesma sensação antes (ver e gostar da capa, se interessar pela sinopse, ler o livro e não gostar da história). Se não fosse esse tema do desafio, provavelmente eu demoraria mais para ler esse livro. Como já fui ler com certo receio, demorei um pouco para apreciar a leitura totalmente. Não me arrependo, adorei a leitura. A narrativa é fluente, corrida, a autora não perde tempo com grandes descrições, ela não enrola, o que é um ponto positivo. O fato de o livro ser narrado através do ponto de vista de Cleo, Jonas e Magnus e Lucia também fazem toda a diferença, porque eles representam os três lados da guerra em questão. A autora soube trabalhar bem os conflitos existentes, tanto físicos quanto psicológicos, os quais prendem totalmente a atenção do leitor. Livro totalmente recomendado.

14 de set de 2015

Mulherzinhas (Louise May Alcott) – RC 2015


Título: Mulherzinhas
Autora: Louise May Alcott
Mês: Setembro
Tema: Romance clássico
Editora Martin Claret, 258p.

Durante a Guerra Civil, uma família norte-americana humilde tem que se manter enquanto seu pai foi chamado para lutar. A Sra. March e suas quatro filhas Meg, Jo, Beth e Amy vivem como podem, com suas tarefas domésticas diárias e tentando lidar com a falta do pai. Cada uma das irmãs tem uma característica que as define: Meg gosta de luxo, Jo adora ler, Beth é a mais bondosa e Amy gosta de arte. As mulherzinhas fazem amizade com Laurie e seu avô, o Sr. Lawrence, e tem o tempo dividido entre o cuidado com a casa e o aprendizado de valores morais importantes. A Sra. March faz questão de ensinar as filhas, de um jeito bastante eficaz, sobre bondade, retidão de caráter e o amor à pátria. Um grande amigo das quatro, Laurie se apaixona por Jo, mas ela não pensa nesses assuntos. Alguns problemas e uma grave doença lançam uma sombra sobre a quietude da família, mas a união e boa vontade que a mãe incutiu nas suas mulherzinhas as ajudam a suportar tudo.

Eu sempre tive curiosidade sobre essa história. Quando vi um episódio da série Friends onde Rachel recomendava o livro para Joey (veja um trecho do episódio aqui), fiquei com mais vontade de ler (e fiquei com muita raiva quando, no final do mesmo episódio, Rachel praticamente dá um spoiler do livro. Já fui ler esperando essa parte, mas graças a Deus era spoiler falso \o/ O que me levou a perceber que, apesar da edição da Martin Claret anunciar ser o texto integral, existe uma continuação porque a história original é dividida em dois volumes (e a Martin Claret traduziu só o primeiro). A história é cativante e de uma simplicidade ímpar, e mesmo sendo delicada e talvez até ingênua para os padrões atuais, serve de exemplo para nossa conduta. Completamente indicado.

11 de set de 2015

Apaixonada por palavras, de Paula Pimenta – DL do Tigre 2015


Tema: Crônicas
Mês: Setembro
Leitura do mês: Apaixonada por palavras
Autora: Paula Pimenta
Editora Gutenberg, 157p.

55 crônicas, escritas entre 200 e 2009, narrando cenas corriqueiras do dia a dia de um jeito mágico. Paula Pimenta mostra que é uma apaixonada por palavras: suas crônicas revelam um lado mais íntimo, pois ela fala de seus amores e inseguranças, mostrando um lado da pessoa Paula Pimenta que poucas pessoas devem conhecer. O livro segue uma ordem cronológica, iniciando com “Regresso da ilusão” e finaliza com “Ani-versário”, e autora fala que o livro é uma compilação das quase 150 crônicas que ela escreveu. O meu trecho favorito e com o qual me identifiquei de cara foi quando ela fala que provoca um acidente de trânsito mas não atropela um animal na rua (me lembrei na hora das minhas aulas de direção). Neste livro, mais uma vez Paula nos mostra sua natureza tímida e alegre que cativa leitores de todas as idades.

Mais um livro da Paula Pimenta que foi uma delícia de ler. Sério, ela já se tornou uma das minhas autoras brasileiras favoritas, e não só porque seus livros são cativantes, mas porque ela consegue fazer com que eu me identifique. Com Apaixonada por palavras, não foi diferente. É impossível ler e não se sentir atraída pela narração dos acontecimentos do dia a dia que ela faz neste livro. Além disso, a diagramação é tão fofa e linda e colorida que não tem como não se apaixonar, como sempre a editora caprichando. Li em uma tarde, pois o livro é pequeno. Totalmente recomendado.

7 de set de 2015

Inferno, de Dan Brown – DL do Tigre 2015


Tema: Com mais de 300 páginas
Mês: Setembro
Leitura do mês: Inferno
Autor: Dan Brown
Editora Arqueiro, 496p.

Robert Langdon acorda em um hospital em Florença sem ter a menor idéia de como foi parar lá. Os médicos que o atendem também não conseguem responder as suas perguntas sobre o assunto, a única coisa que podem dizer com certeza é que o professor levou um tiro. Quando o perseguidor volta para terminar o serviço, a jovem e atraente médica que o atende, Sienna Brooks, o ajuda a escapar. No apartamento dela, tentando organizar as idéias e recuperar a memória, ele descobre sobre a vida da médica e sem querer acaba revelando sua localização para quem lhe persegue. Sua única alternativa é fugir, só que ele leva junto um estranho objeto, que contém uma ilustração macabra: uma representação artística do Inferno, peça de poesia criada pelo italiano Dante Alighieri. À medida que Langdon tenta decifrar o objeto, o professor e Sienna mergulham na Itália em que Dante viveu, passando por museus, palácios e obras de arte de valor incalculável, tentando decifrar códigos elaborados pela mente brilhante de um gênio da ciência obcecado tanto com questões sobre o fim do mundo quanto com a obra do grande poeta italiano.

Mais uma vez Dan Brown me fazendo prender a respiração. Cada vez que ouço falar que esse cara vai lançar mais um livro com Robert Langdon como protagonista, eu me desespero para tê-lo logo em mãos. Com esse livro não foi diferente. Eu comprei a edição normal num rompante, achando que talvez não fossem lançar a edição ilustrada, Mesmo ansiosa para ver em que confusão o simbologista havia se metido desta vez, não li o livro e fiquei só no aguardo da edição ilustrada. Achei, comprei e mesmo assim ainda demorei pra ler (estava esperando algum desafio literário ou algo do tipo). Assim que a chance surgiu, li. Apesar de que, desde a leitura de O símbolo perdido, eu já consiga identificar o padrão que Brown usa para escrever seus livros sobre Langdon (o cara forte armado que parece o vilão mas não é, a ajuda repentina que parece amiga mas não é, o “chefão” que parece o inimigo na verdade é o salvador, o assassino de aluguel sempre morre cumprindo seu dever, etc), achei que seria a mesma coisa com Inferno. E foi. Mais ou menos... A surpresa mesmo ficou por conta do final mesmo, pois a bela mulher que acompanhava Langdon (o professor universitário está sempre tentando salvar o mundo com uma mulher atraente do lado) era uma coisa por mais da metade da história, se torna o oposto e depois muda de novo. O principal atrativo deste livro foram as alusões a Divina Comédia de Dante. Sempre me interessei por poemas épicos, mesmo nunca tendo lido uma edição que prestasse desse poema. Como sempre, o autor faz Langdon e o leitor passearem por lugares incríveis do mundo e sua história, tudo através da mais pura simbologia. Adorei e agora estou mais do que ansiosa para ver o filme.