30 de set de 2014

Insurgente (Veronica Roth) – DL 2014



Título: Insurgente
Autora: Veronica Roth
Mês: Setembro
Tema: Young adult
Editora Rocco Jovens Leitores, 511p.

Quatro, Tris, Marcus, Peter e Caleb estão fugindo. Tris ainda sente o peso das ações que levaram a sua fuga, ainda revive a morte dos pais e de Will. Eles chegam ao complexo da Amizade, onde são permitidos ficar contanto que sigam as regras. Ao espiar uma conversa entre Marcus e Johanna Reyes, a líder da Amizade, ela fica desconfiada, mas Quatro não compartilha do seu entusiasmo em descobrir o que é. Quando membros da Erudição e da Audácia chegam para procurá-los, eles fogem novamente, e acabam indo parar na área dos sem-facção, onde Evelyn Johnson, a mãe de Quatro, revela-se viva. O plano agora é derrubar a Erudição, mas Tris percebe que existe algo mais nessa história que Evelyn não quer revelar, e que ela quer usar o filho para isso. Eles vão embora, Caleb volta para a Abnegação e Tris e Quatro para a Franqueza, onde o casal discute sobre a falta de confiança mútua que parece existir agora entre eles. Eles são interrogados e Christina finalmente descobre o que aconteceu a Will, enquanto Quatro novamente percebe que Tris andou escondendo coisas dele. Em uma tentativa de espiar a Erudição, Eric e outros membros da Audácia invadem o prédio utilizando um gás que permitiria a eles descobrir quem são os divergentes e na fuga, Tris descobre que Uriah é um deles. Ela consegue ferir Eric e o grupo é salvo. O líder da Franqueza, Jack Kang, tenta negociar com Jeanine Matthews, mas não dá certo. É quando os membros da Audácia decidem eleger um novo líder para poder julgar Eric. Não se sentindo mais seguros, eles decidem voltar para a sede da Audácia. Quando Jeanine mais uma vez usa uma simulação para matar os amigos de Tris em troca dos divergentes, ela resolve se sacrificar e vai para a Erudição. Mas nem tudo está perdido ainda, e Peter se revela novamente. Agora, é uma corrida contra o tempo pra evitar que Evelyn consiga seu objetivo antes de descobrir o segredo que levou a morte dos pais de Tris.

Depois de Divegente, eu não soube muito bem o que esperar de Insurgente. Comprei e demorei um pouco pra começar a ler, e esse tempo foi suficiente para Veronica Roth lançar Convergente e os spoilers sobre o final da trilogia vazarem na internet. Infelizmente, eu vi um desses spoilers, o que só me fez demorar mais ainda pra ler o livro. Peguei pra ler varias vezes, começava e parava, até que, convencida de que a demora não ia mudar o final, peguei e li em uma tarde, porque simplesmente não consegui largar. A narrativa é rápida, a autora não se prende em detalhes e você fica louco pra chegar logo ao final. O romance não é deixado de lado, mas devido às pressões que o casal principal sofre os momentos românticos são poucos. Foi uma coisa que eu gostei do jeito que a Veronica Roth dosou. Enfim, já lendo Convergente, apesar de saber o final. Super indico, mas não fique esperando uma leitura leve.

A música que mudou a minha vida, de Robin Benway – DL do Tigre 2014



Tema: Música
Mês: Setembro
Leitura do mês: A música que mudou a minha vida
Autora: Robin Benway
Editora Galera Record, 365p.

Em 1999, época em que estudava jornalismo na PUC, uma banda da faculdade chamada Los Hermanos fez uma música em minha homenagem. Meu nome era cantado no refrão, que grudava na cabeça das pessoas. Ganhei a canção de uma banda desconhecida que, meses depois, foi contratada e gravou um disco. “Anna Julia” tornou-se a música de trabalho e o maior sucesso daquele ano. A banda obteve projeção inimaginável. De repente, todo mundo queria saber quem era a tal garota que fazia um menino sofrer tanto...

Audrey termina com seu namorado Evan no dia do show em que um cara de uma gravadora estava assistindo. A música fez sucesso no momento, o que só fez Audrey ficar mais louca da vida com o ex. As coisas se acalmam por um tempo, e como ela não viu nem ouviu mais nada ser mencionado em relação à música, achou que estava tudo bem. Até a música começar a tocar em tudo quanto é canto e de repente, Audrey fica famosa. Todo mundo na sua escola sabe que a música é sobre ela, todo mundo na sua cidade sabe quem é ela. As coisas começam a complicar quando a música começa a subir nas paradas, a vida de Audrey vira uma loucura, ela começa a ser assediada por revistas e paparazzi, o que não agrada nem de longe os seus pais. No meio disso tudo, Audrey começa a perceber que seu colega de trabalho James tem mais interesse nela do que ela jamais supôs, ao mesmo tempo em que sua melhor amiga Victoria decide aproveitar as vantagens que a fama não desejada atrai.

Eu já tinha ouvido falar desse livro. A sinopse dele me interessou mais ainda depois que eu li o depoimento da Ana Julia Werneck (lembram da música dos Los Hermanos, Ana Júlia? Pois então, essa Ana Júlia) sobre como ela sabia exatamente como Audrey se sentia. Fiz questão de ser ele o livro que eu leria para esse tema do desafio. Adorei. Sinceramente. A leitura é muito divertida e a narrativa é leve, A história prende a atenção desde o início porque você fica louco querendo saber como Audrey vai reagir a fama. Eu adorei e indico totalmente.

22 de set de 2014

As crônicas dos Kayne (Rick Riordan)



Titulo: As crônicas dos Kayne: guia de sobrevivência
Autor: Rick Riordan
Editora Intrínseca, 144p.

O início da história de Carter e Sadie Kane. Quem eram seus pais, como eles se conheceram, quem fazia parte de sua família. Quem são seus aprendizes e magos inimigos. Além de explorar um pouco mais o panteão egípcio, também fala mais sobre a criação do mundo, sobre a Ordem e o Caos e mostra um resuminho básico sobre a história do Egito. O livro também mostra um pequeno alfabeto egípcio (se posso chamar assim) com a letra correspondente no alfabeto romano, ensinando a escrever o nosso próprio nome, além de algumas imagens dos livros mágicos e de locais considerados de grande poder (como os obeliscos egípcios que hoje se encontram em Londres, Paris e Nova York).

Comecei a ler esse livro assim que terminei a leitura de A sombra da serpente. Esse livro é uma delícia, não só porque é colorido, mas porque traz mais informações sobre a cultura egípcia em geral que na série Riordan menciona de passagem. Além de contar com ilustrações dos personagens (Walt é mesmo um moreno lindo :P ), também traz fotos dos lugares reais que são encontrados nos livros. Três imagens que eu amei: o nomo de Sadie e Carter no Brooklin; a explosão da Pedra de Rosetta e a da pirâmide vermelha). Recomendo a leitura, vale muito a pena.