31 de dez de 2014

Feliz 2015!!!

Só passando para desejar um excelente fim de ano. Agradeço muito a todos que comentaram ou somente visualizaram o blog ou começaram a seguir. Me despeço de 2014 com essa bela imagem. 
Que em no ano que se apresenta cada um de vocês consiga realizar seus sonhos!

FELIZ 2015!!!



29 de dez de 2014

A guerra dos tronos (George R.R. Martin)


Título: A Guerra dos tronos graphic novel vol. 1
Autor: George R.R. Martin
Editora Casa da Palavra, 240p.

Lord Eddad Stark de Winterfell governa seu feudo em nome do rei Robert Baratheon e vive em paz com a mulher e os filhos. Quando recebe a notícia de que a Mão do Rei, Jon Arryn,está morto e que Robert está a caminho de Winterfell, sua vida começa a mudar. Agora, Robert quer que Ned seja sua Mão, e ele só aceita para descobrir a verdade sobre a morte de Arryn, cuja esposa acusa a rainha Cersei, da casa dos Lannister. Em Winterfell, Bran continua desacordado e sofre uma nova tentativa de assassinato, o que leva Lady Stark a partir em busca da verdade, sentindo que seu marido e filhas correm perigo. Através do Mar Estreito, Viserys, príncipe dos Targaryen, vende sua irmã Daenerys em casamento ao líder do povo bárbaro Dothraki em troca do exército que o ajudará a recuperar seu trono usurpado por Robert.

Eu já conhecia essa história do livro original, já havia até começado a ler, mas com a demora do Martin em lançar o sexto livro da série, parei. Outro fator que me levou a abandonar o livro foi o fato do escritor matar todos os personagens mais carismáticos (eu só espero que ele não mate Daenerys nem seus dragões). Apesar disso, eu comprei todas as graphic novels já lançadas porque o colorido simplesmente é fantástico. Esta nova versão da história também dá uma nova visão sobre os personagens, diferente da série. Além de uma introdução do próprio Martin, este volume conta com observações de Daniel Anraham, o adaptador, e de Tommy Patterson e Ivan Nunes, responsáveis pela arte e cores, respectivamente, mostrando o processo de criação dos personagens e dos cenários. Vale muito a pena ler, e eu indico tanto para quem já conhece a história quanto para aquele que ainda é novato no mundo de gelo e fogo.

23 de dez de 2014

Anjos à mesa (Debbie Macomber)


Título: Anjos à mesa
Autora: Debbie Macomber
Editora Novo Conceito, 224p.

Shirley, Goodness e Mercy são três anjos que trabalhavam como Embaixadores da Oração. Em uma festa de ano novo em Manhattan, elas levam Will, seu aprendiz, para aprender as tribulações do seu trabalho. Quando Will identifica dois solitários no meio da multidão, Luci e Aren, ele faz com que os dois se encontrem. A sintonia entre eles é fantástica, e Aren marca um encontro com Luci. Só que ela não aparece no local marcado, mesmo querendo. Um ano depois, a moça é chef e dona de um conceituado restaurante, enquanto Aren é um colunista de sucesso em grande jornal de Nova York. Ambos não esqueceram aquela noite, mesmo achando que nunca mais irão se ver. Só que os anjos tem um plano em mente para ajudar o casal e corrigir um erro. Resta saber se as confusões que eles causam realmente vão ajudar o casal a ficar junto ou a se separar de vez.

Eu comecei a ler esse livro sem nenhuma pretensão. Na verdade, esperava uma história dramática, porque eu tenho a mania de associar a editora Novo Conceito com histórias carregadas de drama e sofrimento (graças a Nicholas Sparks), e ainda bem que me enganei. Ao invés de chorar, eu ri muito dos quatro anjos atrapalhados que tentam fazer de tudo para juntar o casal principal. Não sou fã de Debbie Macomber, então não tinha como saber que esses mesmo personagens existiram em outros livros, exceto Will, criado através de uma sugestão de uma de suas leitoras. A história proporciona uma leitura leve e divertida, a capa é linda, a diagramação é perfeita, e apesar de que eu só li por causa da temática natalina, não me arrependo. Recomendado.

FELIZ NATAL A TODOS!

22 de dez de 2014

O amor nos tempos do blog (Vinicius Campos)


Título: O amor nos tempos do blog
Autor: Vinicius Campos
Editora Cia. das Letras, 93p.

Ariza tem treze anos. Ele resolver começar a escrever um blog como uma maneira de se expressar. Um dos seus posts descreve a visão da menina mais linda que ele já tinha visto, na biblioteca onde ele havia ido devolver O amor nos tempos do cólera, de Gabriel Garcia Márquez. A partir desse dia, ele sempre escreve no blog o quanto ela é linda e como ele não tem coragem de se aproximar. Uma amiga virtual que se identifica com ele aconselha-o a não ser tímido e a falar com ela. Ariza toma coragem e faz isso, e quando recebe uma nota de volta onde a menina marca um encontro, ele fica super feliz. Mas tudo dá errado e o menino acha que sua amada só queria brincar com ele. É aí que sua fiel seguidora do blog resolver escancarar a verdade e revelar quem ela é.

Eu queria ler esse livro por pura curiosidade. Fiquei várias vezes de conseguir ele, até finalmente trocar pelo skoob. A história é bem simples, o livro é fino, proporcionando uma leitura rápida e alegre. Um dos motivos pelos quais eu quis ele é que eu estou valorizando mais a literatura jovem nacional. A temática também é legal, então lê-lo foi muito fácil. Percebi que o livro O amor nos tempos do cólera, de Gabriel Garcia Márquez, influenciou o autor no modo criar a história, além do tema em si, de que o amor é expressado de formas diferentes de acordo com a época em que vivemos. Vinicius escolheu um jeito bom de contar como o amor é expresso nos dias de hoje, na era da tecnologia. Adorei ler e recomendo.

15 de dez de 2014

Os arquivos perdidos (Pittacus Lore)


Título: Os arquivos perdidos: a busca por Sam
Autor: Pittacus Lore
Editora Intrínseca, 86p.

Adam sobreviveu a queda, foi resgatado e agora continua trabalhando como voluntário na África. Um está sempre ao lado dele, e tenta convencer Adam de que ele pode ajudar, mas ele se sente um covarde. Um anda sumindo, desaparecendo por tempos longos demais, e Adam percebe que a coexistência com ela está para terminar. Mesmo acreditando que sua família está feliz com sua provável morte, ele constantemente hackeia o sistema mogadoriano para saber de novidades, e acaba descobrindo que agora os mogadorianos estão torturando humanos. Ele consegue voltar para os EUA com a ajuda de outro voluntário, e sua chegada causa emoções diversas; Seu pai o odeia pelo traidor da causa que é, e lhe dá uma semana para provar sua lealdade, enquanto tudo que Adam quer é uma possibilidade de salvar a número Um. E tal possibilidade surge, mas não é como ele esperava.

Mais uma surpresa. Não imaginava que este livro fosse começar da forma como começou, e muito menos terminar como terminou. Conhecendo o pai de Sam desde Eu sou o número Quatro, foi bom saber mais sobre ele e o quanto ele estava envolvido na causa dos lorienos. A história só começa a fazer jus ao título do livro já para o final. De forma geral, eu gostei desse muito mais do que do ebook anterior, porque Adam está mais consciente do que pode fazer. Ansiosa para ler as histórias seguintes.

8 de dez de 2014

A garota do outro lado da rua (Lycia Barros)


Título: A garota do outro lado da rua 
Autora: Lycia Barros 
Editora Novo Século, 119p. 

Enzo é o menino que adora as aulas de biologia, é o nerd ridicularizado pelos colegas. Rafaela é a menina super popular, que sai com os caras mais sarados e igualmente populares da escola. Eles são vizinhos, e desde que se lembra, Enzo é apaixonado por Rafaela. Sempre observando de sua casa a jovem, seus hábitos, costumes e namorados. Em um passeio da escola, a turma deles é assaltada e um dos ladrões perde o controle, a coisa desanda, o grupo se dispersa e Enzo foge, levando com ele Rafaela. Os dois, que mal se falavam, começam a ter que cooperar um com o outro para sobreviver. Ao mesmo tempo em que vão conhecendo-se reciprocamente, eles também passam a entender os próprios desejos melhor. Enzo descobre na real Rafaela alguém muito longe do que ele idealizou desde criança, enquanto ela vai descobrindo os novos sentimentos que o vizinho desperta nela. Quando eles são encontrados, Enzo descobre que realmente esteve cego para as coisas ao seu redor. 

Fazia muito tempo que eu queria ler esse livro, estava na pilha dos livros “para ler”, aí resolvi pegar esta semana. Li bem rápido, porque a leitura não é cansativa, pelo contrário. A história é uma delícia, prende a atenção porque você fica querendo saber no que vai dar a relação entre Enzo e Rafaela. Me surpreendi com o final, não esperava de jeito nenhum, mas gostei, achei até bem merecido. Esse livro parece o tipo de livro que os professores, nas séries fundamentais, indicam como leitura extra-classe, com um caderninho de atividades interpretativas no final. Super indicado.

A garota dragão (Licia Troisi)


Título: A garota dragão: a herança de Thuban
Autora: Licia Troisi
Editora Rocco Jovens Leitores, 367p.

Sofia é órfã. Desde que se entende por gente, ela vive no orfanato, onde já viveu várias crianças saírem enquanto ela ficava. Ela conhece o mundo somente através das histórias de fantasia que tanto ama. Com certeza absoluta da própria insignificância, e achando que terminará como Giovanna, uma órfã que nunca foi adotada e para quem restou somente trabalhar no lugar onde sempre viveu, Sofia não consegue acreditar que um famoso professor de antropologia aparece para levá-la com ele. Greg Schlafen parece conhecer muitas coisas sobre o passado de Sofia, incluindo a origem da estranha marca que ela tem na testa. Quando a menina já se sente confortável em sua situação, seu aprendizado começa. No entanto, quando a verdade vem a tona, Sofia mal pode acreditar que dentro dela vive um poderoso dragão, Thuban, o último de sua raça, que derrotou Nidhoggr, e que ela é descendente de Lung, um homem que viveu na antiga Dracônia, capital do império dos dragões. Somente quando ela ganha uma colega, Lidja, Sofia começa a perceber que não é tão insignificante assim, e que ela conseguirá lutar e defender a raça dos dragões.

Eu já conhecia essa autora por indicação. Os livros dela sempre foram muito bem recomendados, então fiquei curiosa, Só que como as suas primeiras séries já haviam sido lançadas faz um tempo e eu não estava com paciência pra começar a colecionar mais uma série na lista de “Vou ler”, preferi deixar de lado a vontade de ler algo da autora. Aí soube do lançamento de A garota dragão e corri pra comprar logo os dois volumes. Só por falar de dragões já me chamou a atenção, além da capa ser colorida de um jeito que eu acho que faz a diferença. Li e gostei. A protagonista, com a síndrome de “ninguém me ama, ninguém me quer” me irritou profundamente, mas a história vale muito a pena. Agora é começar a ler a continuação. Se só o nome da autora não recomendar essa história, espero que essa minha resenha faça isso.

2 de dez de 2014

Línguas de fogo (Karen Soarelle)


Título: Línguas de fogo
Autora: Karen Soarelle
Editora Cubo Mágico, 215p.

Aisling é uma menina simples, camponesa, que vive com a avó num povoado em Vulcannus. Uma noite, Aisling é acordada com pressa pela avó sem saber porque, e é posta em fulga. O povoado está queimando, as pessoas estão morrendo e fugindo e Aisling não consegue entender nada. Quando ela vê que Dharon, seu melhor amigo e guerreiro da vila, está lutando contra o monstro que está assolando o lugar. Ele é ferido gravemente na tentativa de proteger Aisling, e a única chance de salvá-lo é deixar a avó pra trás e rumar para o desconhecido e entrar no território inimigo de Hynneldor, onde pode existir a cura para o veneno do monstro. No caminho, Aisling e Dharon encontram um amigo em Desmond, além de uma égua belíssima que segue Aisling para todo lado. Desmond resolve levá-los ao grupo rebelde do qual faz parte e a menina acaba conseguindo ajuda de Marian, a líder. Quando elas viajam para encontrar o antídoto para o veneno que ataca Dharon, a Fortaleza é atacada e uma traição é descoberta, ao mesmo tempo em que Marian descobre coisas sobre Aisling que nunca havia imaginado.

Este livro é o primeiro da série Crônicas de Myríade, do talento nacional Karen Soarelle. Honestamente, não me lembro o dia exato em que eu dei de cara com este livro, mas a capa e o título me chamaram a atenção de primeira. Entrei em contato com a Karen e ela, muito fofa e solícita, me falou mais sobre a história. Eu acabei lendo o pequeno conto A Rainha da Primavera (a resenha você confere aqui), e adorei. Fiquei louca de curiosidade pra ler esse livro, comprei na promoção do lançamento de Tempestade de areia, o segundo da série, e. apesar de ter demorado um pouco pra começar a leitura, não consegui largar assim que peguei. Logo no início da história você se envolve com a ação, e não pára. A narrativa é fluida, nem um pouco cansativa, o que me fez gostar mais ainda da história. Meu personagem favorito: Douce (que eu espero que apareça de novo nos próximos livros). Partindo para a leitura de Tempestade de areia. Recomendo as Crônicas de Myríade para todos os fãs de talentos nacionais da fantasia.

1 de dez de 2014

Letícia e os medalhões de Lungore (Alexandre Esteréiro Nascimento) – DL 2014


Título: Letícia e os medalhões de Lungore
Autor: Alexandre Esteréiro Nascimento
Mês: Dezembro
Tema: Livre
Editora Mondeglieri, 388p.

Letícia é uma menina esperta, cujo melhor amigo Nick, é músico e teve seu primeiro cd lançado. A vida deles é normal, sem grandes acontecimentos, até o dia em que eles encontram a misteriosa Sra. Ventríglio. Uma mulher de aparência idosa que mora em um casarão em um terreno baldio pode não chamar muita atenção, se não fosse o fato de que somente Letícia, Nick e a amiga deles, Laila, podem ver o casarão (para todos os outros, o terreno está sempre completamente vazio). Ao fazer amizade com Cochinha, o cachorrinho da Sra. Ventríglio, Letícia acaba se tornando amiga da senhora e descobre alguns mistérios que cercam a vida da mulher. Mistérios esses que tem a ver com a recuperação dos medalhões do antigo amigo de Angelina (verdadeiro nome da mulher), um homem poderoso chamado Lungore. Perdidos há séculos quando o mago os dispersou para não caírem nas mãos do maligno alquimista Galankor, agora Letícia é incumbida de encontrá-los. Para isso, ela, Nick, Laila e Cochinha se envolvem em várias aventuras, e lidam com personalidades históricas e todo tipo de criaturas míticas, para poder recuperar e proteger os artefatos de Lungore. Muita magia, emoção e um passeio pela história são a chave do primeiro livro da série Letícia.



Eu consegui esse livro em uma troca (sabe, aquele tipo de troca em que a pessoa não tem absolutamente nada que você queira, mas um sexto sentido seu diz pra você trocar, mesmo que seja por um título que você não conheça, porque quem sabe, pode até gostar de alguma coisa que ela tenha, aí você cruza com um livro que a capa parece bem comum, mas ainda assim te chama a atenção e quando você vê que é de autor nacional, aí começa a se interessar mais...).
Não conhecia o autor, nunca havia ouvido falar do livro, mesmo assim arrisquei... E gostei da história. O autor não se perde em longas descrições, apesar do livro ter mais de 300 páginas. A narrativa é simples e a história é repleta de ação. Esse não é o primeiro livro de Alexandre Nascimento, ele já havia publicado A lenda do Cavaleiro Kbyte (que eu quero ler). Recomendo o livro não só por ser de autor nacional, mas porque realmente a história te prende do início ao fim e você fica louco para saber em que tipo de encrencas Letícia e seus amigos irão se meter na continuação da série. Vale a pena.

Quando uma garota entra em um bar, de Helena S. Paige – DL do Tigre 2014



Tema: Guilty pleasure
Mês: Dezembro
Leitura do mês: Quando uma garota entra em um bar
Autora: Helena S. Paige
Editora Novo Conceito, 240p.

AVISO: LIVRO NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS.

Sua amiga te convida para sair a noite. Você, na hora de se arrumar, fica em dúvida sobre qual roupa íntima escolher. Decidida e pronta, você chega no bar só para descobrir que essa amiga vai te dar um furo. Agora você está em um bar muito bom, sem saber pra onde vai e o que fazer. Até que começam a surgir as possibilidades no seu caminho. Você pode continuar sentada no bar, paquerando o barman. Você pode ir a uma exposição que fica perto, já que recebeu um convite. Você pode querer chegar perto do baterista daquela banda famosa que está na área vip e pediu para você se encontrar com ele. Ou pode simplesmente ir embora. Mas até nesta hora surgem opções: você pode aceitar o convite de um cara super charmoso que te chamou a atenção, ou pode aceitar a carona do segurança da tal banda famosa. Para cada opção, várias outras se abrem como um leque na sua frente. Não dá para saber o que vai acontecer caso você escolha esse ou aquele rumo, mas você gosta de cada aventura libertina que vive, seja na opção que for (até mesmo se você escolher voltar para casa...)

Desde o lançamento desse livro, que veio na onda dos livros Hot, eu fiquei curiosa, mesmo não sendo fã do gênero, porque lendo a sinopse você percebe de cara que é um livro diferente, onde o leitor decide o final que a história terá (parecido com RPG). Com esse tema do desafio, sabia que o livro escolhido tinha que ser algo assim, tinha que ser uma leitura que leio só por curiosidade, não é nem mesmo um guilty pleasure de verdade... Não é a primeira vez que leio uma história assim, então, como não gosto de escolher, e voltar, e ficar nesse vai-e-vem, eu li o livro direto, sem escolher nada, só acompanhando os acontecimentos. A surpresa está no fato de que eu gostei :P Diferente dos outros livros desse gênero que li (sim, eu li, talvez leia outros, só pra saber e participar de discussões literárias), e além do fato de que o leitor escolhe o rumo da história, a protagonista é muito louca. Morri de rir no início, quando ela fala de suas roupas íntimas. O livro todo é pura surpresa. Gostei bastante e recomendo.

24 de nov de 2014

Os arquivos perdidos (Pittacus Lore)



Título: Os arquivos perdidos: os legados dos mortos
Autor: Pittacus Lore
Editora Intrínseca, 95p.

Adamus Sutekh, ou Adam, é filho do general mogadoriano Andrakkus Sutekh. Ele e seu amigo Ivan sonham com o dia em que a Terra estará totalmente conquistada pelo seu povo, só que os devaneios são interrompidos quando recebem o chamado do pai para comemorar o fato de terem achado uma criança loriena, só que eles não sabem se ela é a número Um, já estando desconfiados do feitiço que protege as crianças e não as deixa serem mortas “fora de ordem”. Assistindo a morte da garota, Adam começa a sentir empatia por ela, enquanto Ivan comemora. Ao servir de cobaia para um experimento, Adam acaba conseguindo acessar a memória da garota morta e a empatia cresce a ponto de, depois que acorda, ele mentir e não contar tudo que testemunhou. Depois dessa experiência, ele muda completamente e começa a ter alucinações com a número Um. A partir desse momento, ele tenta salvar as crianças seguintes, sem suspeitar que sua própria vida possa estar por um fio.

Eu li a sinopse, mas mesmo assim não estava esperando muita coisa deste livro. Até porque ebook sempre me desestimula a leitura, não gosto. Para variar, adorei. Mostra os acontecimentos que antecederam a história de Eu sou o número Quatro, como os três primeiros lorianos foram pegos. Mesmo sabendo como tudo terminaria, eu rezava para ser tudo diferente, para cada um deles sobreviver e para Adam também se livrar do pai. E aquele final... Nada a declarar, simplesmente. Mas obviamente recomendo.

18 de nov de 2014

Ela disse, ele disse (Thalita Rebuças e Maurício de Souza)



Título: Ela disse, ele disse: o namoro
Autores: Thalita Rebuças e Maurício de Souza
Editora Rocco Jovens Leitores, 143p.

A professora indica Ela disse, ele disse: o namoro para Mônica e seus amigos lerem. Claro, eles já conhecem o primeiro livro, e as meninas (principalmente) estão loucas de curiosidade pra saber a quantas anda o namoro entre Rosa e Leo. A história começa com o casal comemorando os dez meses de aniversário de namoro, data que a Rosa faz questão de comemorar, assim como nos meses anteriores, enquanto Leo acha a maior babaquice mas não tem coragem de dizer nada. O namoro continua de vento em popa, mesmo com alguns dramas absurdos da Rosa. Até que uma briga séria ameaça acabar com o romance antes mesmo deles comemorarem um ano juntos. Será que Rosa vai tentar entender Leo? Ou será que o namoro acabou mesmo? E o que a turma está achando da história?

Que idéia MA-RA-VI-LHO-SA essa de juntar Maurício de Souza e Thalita Rebouças, a Rocco Jovens Leitores acertou em cheio. Ainda mais em uma história que tem tudo a ver com a situação não-sai-de-cima-do-muro entre a Mônica e o Cebola (sim, eu acompanho a Turma da Mônica Jovem, e apesar da Mônica já ter feito uma escolha, eles ainda estavam na indefinição na época do lançamento deste livro, então acho que combinou perfeitamente.). Da mesmo forma como no primeiro, eu adorei ler este, ainda mais por causa dos comentários da Mônica e de seus amigos. O livro ainda tem ilustrações, o que eu adoro.Completamente recomendado.

17 de nov de 2014

Contos de fadas (Irmãos Grimm)


Título: Contos de fadas
Autores: Irmãos Grimm
Editora Iluminuras, 286p.

Princesas adormecidas, príncipes corajosos, reis antigos, animais encantados, fadas, elfos, dragões, crianças abandonadas, romance e magia. Tudo isso e muito mais fazem parte dos contos de fadas recolhidos pelos irmãos Grimm quando ambos abandonaram o magistério para se dedicar aos estudos de história, literatura e lingüística. O legado destes dois irmãos foi publicado em dois volumes em 1812 e 1814 e mais tarde, em um volume com todas as histórias recolhidas, publicado em 1819. Desde então, as crianças conhecem os contos de fadas e, através deles, a bondade, beleza e inteligência, assim como a maldade e ganância inerentes ao ser humano.

Este livro contém 58 contos dos irmãos Grimm, alguns já bem familiares ao público, outros nem tanto. Eu já tinha visto esse livro, mas nunca fiz questão de tê-lo (minha fixação era uma edição da Zahar). No entanto, resolvi ir atrás dele e ler desde que eu soube de uma série alemã (que também reproduzia alguns contos de Hans Christian Andersen) chamada Os melhores contos de Grimm, que passava todo domingo no canal +Globosat. Eu fazia questão de sempre assistir, mas peguei somente os episódios finais. Alguns dos contos eu nunca havia ouvido falar, então adorei quando vi que neste livro tinha alguns dos que se tornaram os meus favoritos: "As doze princesas bailarinas" e "A moça dos gansos". Outros contos, como "Rumpelstiltiskin" e "O pescador e sua esposa", eu já conhecia de outras coleções. Enfim, adorei o livro. Eu adquiri pensando em ler e trocar, mas agora já está na estante pessoal. Indico tanto ele quanto a série (cujas paisagens e locações fazem você realmente se sentir em um conto de fadas).


Cenas de A pequena sereia.

10 de nov de 2014

Tenshi (Luciane Rangel e Ana Cláudia Coelho)


Título: Tenshi: um anjo sem asas
Autora e Ilustradora: Luciane Rangel e Ana Cláudia Coelho
Editora EraEclipse, 287 p.

Era sete de julho, dia do tanabata Matsuri, Festival das Estrelas. Umi, Kaori e Natsu foram comemorar um dos festivais mais importantes do Japão, mas a alegria acaba quando algumas colegas aparecem e começam a atormentar Umi. Ela foge correndo, enquanto Kaori dá uma lição nas colegas maldosas. Na fuga, Umi encontra um rapaz aparentemente machucado caído no meio da rua. Ela tenta ajudá-lo e descobre que além da aparência incomum (ele é chinês e tem olhos verdes), o menino não sabe quem é nem de onde veio. Como forma de ajudá-lo, o professor Hinoki, irmão de Kaori, aceita após muita insistência abrigá-lo em sua casa. Umi dá um nome para ele, Aki, e tenta de todas as formas descobrir que ele é, de onde veio, o que gosta e o que não gosta (ela chega ao cúmulo de achar que ele é um anjo e o põe a prova algumas vezes, na certeza de que suas asas aparecerão do nada), mas é tudo em vão. À medida que a convivência entre eles aumenta, Umi vai percebendo que gosta dele. E sente muito ciúme quando vê certa intimidade entre ele e a nova professora de história. Enquanto ela tenta entender isso, descobre que a verdade sobre o pai de Natsuo, e tenta ajudar a amiga. O que ela não conta para Natsuo é o verdadeiro caráter de Ken, paixonite da amiga. Só quando ele é pego agarrando Kaori a força, Natsuo percebe tudo. Na mesma noite, outra revelação é feita, e Umi descobre tudo a respeito de Aki, mas não tem mais certeza se gosta da “nova versão” (ou verdadeira identidade) do rapaz.

Eu comprei esse livro assim que a Luciane Rangel anunciou a pré-venda por um simples motivo: ele viria autografado por ela e pela Ana Cláudia Coelho, que a (talentosa) ilustradora. Desde que terminei a trilogia Guardians, da Luciane, andava querendo saber o que ela andava aprontando, então quando ela anunciou Tenshi pela editora EraEclipse, nós, seus fãs, ficamos loucos pra saber mais. E a história não decepcionou. A protagonista é muito bobinha, tanto que chega a ser hilária (como assim, fazer o coitado do menino pular da árvore achando que ele era um anjo? Ri alto). Além das ilustrações, o livro traz também as fichinhas dos personagens principais, com as opiniões da Lu (olha a intimidade rsrsrs) e da Ana sobre cada um deles, além de informações sobre os termos e nomes de lugares japoneses para os leitores, o que eu achei muito considerado da parte dela. Amei demais a história, como sempre Luciane prendendo o leitor, tanto com a história central, quando com as tramas paralelas (a história pessoal de Kaori me emocionou bastante). Recomendadíssimo.

4 de nov de 2014

O mágico de Oz (L. Frank Baum)


Título: O mágico de Oz
Autor: L. Frank Baum
Editora Zahar, 223p.

Sim, eu já fiz uma resenha desse livro, agora eu só queria comentar a edição da Zahar, que eu encontrei enquanto ia atrás da edição ilustrada e comentada de Contos de fadas. Esta edição apresenta a história ilustrada e comentada de Dorothy e sua viagem para o reino de Oz. A diagramação, como sempre acontece com as edições da Zahar, é excelente. Com tradução de Sérgio Flaksman, esta edição é capa dura, as ilustrações são originais, e as informações adicionais sobre a vida de Baum e a inspiração para a criação do mundo de Oz fizeram toda a diferença. Adorei saber que existem outros livros sobre Oz escritos pelo autor (que eu já estou procurando).

3 de nov de 2014

Once upon a time tale (Odette Beane) – DL 2014


Título: Once upon a time tale: despertar
Autora: Odette Beane
Mês: Novembro
Tema: Contos de fadas / lendas
Editora Planeta, 302p.

Emma Swan está em ação, em mais de seus trabalhos como caçadora de recompensas. Em outro mundo, há muito tempo, Branca de Neve e o Príncipe Encantado estão se casando, quando recebem a visita inesperada da Rainha Má. De volta a Emma, ela já voltou ao seu apartamento e está se preparando para assoprar a vela de seu 28º aniversário quando recebe a visita de um menino chamado Henry, que alega ser o filho que ela deu pra adoção 10 anos atrás. Tomada pela surpresa, a única coisa que ela sabe é que deve levar Henry de volta pra casa. No mundo de Branca de Neve, ela, grávida, e seu marido vão ao encontro de Rumpelstiltskin para saber sobre os planos da Rainha Má, e descobrem que ela amaldiçoou o reino inteiro. No mundo de Emma, ela e Henry chegam a pequena cidade de Storybrooke e o menino começa a contar que o tempo parado na cidade é resultado da maldição da Rainha Má para acabar com a felicidade de Branca de Neve e do Príncipe. Emma não acredita e leva Henry pra casa, mas não gosta do que sente quando encontra a mãe dele, Regina, prefeita da cidade, e resolve ficar mais uns dias. Enquanto isso, Branca de Neve e o Príncipe buscam um meio de salvar a filha que ainda não nasceu porque ela será a salvadora de todos. Enquanto eles tramam um jeito de salvar a criança, Emma se vê cada vez mais, e sem querer, fazendo parte da vida de Henry e de Storybrooke.

O livro de Odette Beanne narra basicamente tudo o que acontece na série Once upon a time durante a primeira temporada. Da mesma forma, alternando entre os mundos de Emma e de Branca de Neve. Não tem nada de novo, mesmo assim quando a editora Planeta anunciou o lançamento, fiz questão de comprar e a leitura valeu a pena por que me ajudou a lembrar de coisas que eu já havia esquecido sobre a primeira temporada da série. E claro, só me deixou mais ansiosa para que comece logo a nova temporada, mal posso esperar. Recomendo a leitura para quem ainda não viu a série, leia e assista, não vai se arrepender. Não me canso de admirar a mistura e conexão que os criadores da série fazem com os contos de fadas que nós amamos.

Ela disse, ele disse, de Thalita Rebouças – DL do Tigre 2014


Tema: Brasileiro
Mês: Novembro
Leitura do mês: Ela disse, ele disse
Autora: Thalita Rebouças
Editora Rocco Jovens Leitores, 189p.

Rosa está começando o primeiro dia de aula em uma escola nova. Nascida no Rio de Janeiro, ela se mudou com os pais para o Espírito Santo, e volta ao Rio alguns anos depois para ficar com a pai depois que os pais se separam. O frio na barriga e o nervosismo são tantos que quando Leo, que também é novato na escola, senta e puxa papo, ela não sabe formar uma frase inteira e começar uma conversa com ele. Ele acaba se enturmando com um grupo de meninos da turma e a deixa sozinha, até que Luana a chama para se sentar com ela, Carol e Julia. Uma amizade acaba se formando entre elas, até que Júlia começa a se interessar por Leo. Só aí, Rosa percebe que gosta do colega. Enquanto Leo não aguenta o jeito pegajoso de Julia e simplesmente a atura, enquanto Rosa se morde de ciúme. Quando Leo percebe que também está gostando de Rosa, dois colegas aprontam com eles e a situação acaba parando na sala da diretoria. Agora o casalzinho precisa resolver a situação antes que tudo complique para o lado deles.

Eu já conhecia a Thalita Rebouças da série Fala sério, mas só fiz questão de comprar esse livro quando soube que sairia uma continuação juntando Leo e Rosa a Mônica e o Cebola do Maurício de Souza. Comprei os dois e comecei a ler ansiosa. Adorei a história. Com a série Fala sério, eu já havia notado que a Thalita consegue escrever como se fosse mesmo uma adolescente, e neste livro é a mesma coisa. Ela consegue mesmo escrever como se fosse uma adolescente, a linguagem é excelente, e no caso deste livro, é muito mais legal porque não é somente a Rosa que narra, mas o Leo também. Ou seja, Thalita não só consegue falar como uma adolescente, mas como um menino adolescente. É igualzinho, não pude evitar lembrar da minha adolescência, ri demais com a Rosa (que menina dramática rsrsrsrs). Super recomendo.

28 de out de 2014

O filho de Sobek (Rick Riordan)


Título: O filho de Sobek
Autor: Rick Riordan
Editora Intrínseca, 31p.

Carter Kane está seguindo o rastro de um monstro em Long Island. Sozinho, já que a irmã Sadie esta estudando demônios do queijo no Egito. Equipado com sua corda encantada e alguns outros objetos úteis, além de seu khopesh, Ele acaba encontrando o tal monstro, mas é engolido pela criatura. Quando Carter está tentando se concentrar nos comandos mágicos que podem ajudá-lo a sair daquela situação, ele é vomitado pelo crocodilo gigante e dá de cara com outro rapaz, que ele pensa ser um mago também. Os dois acabam discutindo para ver quem vai matar o bicho e da discussão sai briga. Cada um lutando com os poderes que tem, até que um grito alerta os dois para a direção tomada pelo crocodilo. Carter acaba trabalhando em conjunto com o rapaz, que ele descobre se chamar Percy, e apesar de eles notarem que ambos falam sobre magia e monstros com certa propriedade, ainda não confiam num no outro pra dizer mais nada. Eles se unem pra acabar de vez com o bicho e ganham respeito respectivos, tentando entender quem e porque esse encontro foi promovido.

Um dos melhores contos que já li. Adorei a idéia de Rick Riordan de juntar Percy Jackson e Carter Kane na mesma história, só gostaria que tivesse sido mais longa (esse ebook só tem 31 páginas). Apesar de que e como a única trilogia que li do Riordan foram as Crônicas dos Kane, fiquei louca atrás desse ebook assim que a editora Intrínseca anunciou o lançamento, e não faço idéia se esse encontro entre o semideus e o mago tem alguma relação com as séries que vieram depois de Percy Jackson e os Olimpianos, e também não tenho paciência pra ler a história de Percy nem o que vem depois (não agüento mais histórias sobre a mitologia grega, queria que ele explorasse outras mitologias). Super recomendo.

21 de out de 2014

A elite (Kiera Cass)



Título: A Elite
Autora: Kiera Cass
Editora Seguinte, 354p.

America Singer agora é uma das seis finalistas na Seleção. Junto a ela estão Marlee, Celeste, Kriss, Natalie e Elise. America é a preferida de Maxon, e se ela dissesse sim a ela, a competição nem existiria mais. O problema é que ela pediu tempo a ele pra aceitar tudo que viria junto com ele (a coroa e a responsabilidade). Além disso, existe também a questão Aspen, seu antigo namorado que agora é soldado no palácio e cujo sentimento por ela continua forte. Enquanto ela fica na indecisão, precisa continuar o treinamento para ser princesa, junto com as outras. Isso inclui estudar relatórios chatos e aprender a ser uma boa anfitriã para dignitários estrangeiros. Nas duas tarefas, America se sai muito bem. Quando Maxon resolve confiar nela um dos diários de Gregory Illéa, eles acabam descobrindo referências ao Hallowen e resolvem comemorar. Mas quando Marlee e um soldado são pegos juntos (o que significava traição ao príncipe), o castigo é brutal e America se vê duvidando se conseguiria algum dia se portar como a situação exigia, o que balança o relacionamento com Maxon. Sem saber, ela ganha uma verdadeira rival ao coração do príncipe na maneira calma e devotada de Kriss. Entre dúvidas sobre os próprios sentimentos, o que Maxon sente, a presença de Aspen e os constantes ataques dos rebeldes, e um sistema de castas que ela odeia, o tempo passa e America precisa decidir o que quer pra sua vida.

Maxon me olhou nos olhos e imaginei se ele podia ver a resposta ali. Todas as emoções com que lutei porque pensei que ele era uma coisa que ele não era; todos os sentimentos que nunca quis nomear.

A frase acima serve para mostrar o quanto America Singer é uma idiota. Não tenho palavras pra descrever o quanto ela me irritou neste livro. Só chorando, sem saber o que fazer, uma hora se agarrando a Maxon, outra hora, a Aspen. Sempre agindo sem pensar, pra depois ficar arrependida (exceto quando partia pra cima de Celeste, o que era bem divertido). A gota d’água foi quando, depois de uma ação totalmente sem noção, movida pela raiva e pelo ciúme, Maxon acaba pagando pelos erros dela (e de uma forma que eu, sinceramente, odiei). Novamente, Kiera Cass conseguiu me prender a atenção, li o livro em dois dias, não conseguia largar. Não existe muito mais o que falar sobre a diagramação da editora Seguinte, que continua perfeita (a modelo da capa é muito bonita). Do jeito que terminou este livro, estou louca para pegar logo A Escolha, apesar de, confesso, já ter lido o final, não resisti. Só espero não me irritar com a protagonista com o último livro tanto quanto me irritei lendo este.

20 de out de 2014

A espada de Kuromori (Jason Rohan)


Título: A espada de Kuromori
Autor: Jason Rohan
Editora Escarlate, 304p.

Kenny Blackwood está viajando para o Japão para passar as férias de verão com o pai, de quem está afastado a bastante tempo. Mal ele sabe que sua vida está para dar uma volta completa fora do eixo. No aeroporto, ele é impedido de encontrar o pai e é interrogado por Sato sobre seu avô, um homem famoso que ajudou os japoneses depois da guerra. Para muitos, o avô de Kenny, Lawrence Blackwood, é um herói nacional. Só que Sato diz que tudo é mentira e o leva preso. Enquanto Kenny tenta entender o que está acontecendo e que animal é aquele que está escondido dentro de sua roupa, um motoqueiro maluco começa a atacar a viatura policial. O menino acaba escapando graças a ação deste mesmo motoqueiro, que o leva para a casa de um amigo do avô. Lá, ele descobre mais sobre o trabalho do avô e qual o papel que todos esperam que ele desempenhe. Kenny, apesar de já ter visto muita bizarrice, custa a acreditar, e só é convencido quando ele e o motoqueiro,que é na verdade a jovem Kiyomi, são atacados por uma yurei. Ele começa a ser treinado por ela, enquanto seu pai é interrogado. O tempo passa rápido, e Kenny começa a acreditar que ele é o jovem de quem a profecia fala e concorda em fazer o necessário para evitar a catástrofe prevista. Seus sonhos dão pistas do que vai acontecer, e o levam a encontrar Genkuro-sensei, que o treina. O menino também descobre que a arma que será usada para destruir a Costa Oeste dos Estados Unidos é, na verdade, Namazu, um dragão aprisionado debaixo da terra que, ao ser libertado, causará um terremoto de proporção gigante. Para derrotá-lo, Kenny deve usar a Espada do Céu. Então, em uma corrida contra o tempo, ele e Kiyomi embarcam em várias viagens, entre o Japão moderno e o místico, para poder enfim realizar a profecia.

– Um dragão?! – Kenny repetiu. – Tipo uma coisa real, viva, gigante, escamosa, cuspidora de fogo?

A primeira coisa que eu devo dizer é que este livro é um daqueles que te deixam sem fôlego, e que quando você termina, precisa parar um pouco, colocar a cabeça no lugar e começar a escrever a sua resenha, a qual você sabe que não pode conter spoilers, então você tenta se controlar e fica buscando as palavras certas, porque, se você escrever tudo que vier a cabeça, acaba entregando a história completamente. Em segundo lugar... Essa história é demais!!!! A-do-rei!!! A editora Escarlate acertou em cheio com a escolha do lançamento. A capa é linda, achei a diagramação perfeita, tem tudo a ver com a história. Logo no ínício da leitura, eu fiquei me perguntando se eu conseguiria associar a descrição dos personagens à imagem da capa (sou muito lerda pra isso) para saber quem é quem (além do personagem principal, obviamente). E de cara, percebi que sim, conseguia associar, e devo dizer que eu AMEI Kiyomi. Foi uma das coisas que me chamou a atenção, porque já que ela estava na capa, era porque ela seria uma personagem importante, e adoro figuras femininas importantes em qualquer livro :D Logo no ínicio, existe uma clara definição entre quem está do lado do bem e quem está do lado do mal, mas como gato escaldado tem medo de água fria, eu já sabia que isso poderia mudar no final e acertei (sobre o personagem em questão que não posso falar quem é). O autor, um novato no meio literário, acertou em cheio ao colocar dois elementos em sua história que, a meu ver, foram dois golpes de mestre, porque mesmo que não sejam a força motora dos acontecimentos, dão a base para o enredo: a profecia (Deus sabe que, tem alguma profecia, eu começo a me angustiar, porque, bom, é uma daquelas situações em que “mesmo que você esteja ganhando, você perde e vice-versa”); e o fato do autor misturar o Japão moderno com o místico, usando um acontecimento histórico real para justificar o enredo da história (como eu quis, enquanto lia, que o livro fosse ilustrado justamente por causa da parte mística). Resultado: uma história envolvente, divertida e que te prende do início ao fim e te faz querer mais (sim, eu quero mais, já sei que este é o primeiro de uma série, e já comecei a pirar aqui querendo a continuação PRA ONTEM!) Completamente recomendado.

14 de out de 2014

Divergente (Cecília Bernard)


Título: Divergente: guia da iniciação
Autora: Cecília Bernard
Editora Prumo, 142p.

No mundo futurista de Veronica Roth, existem cinco facções, cada uma valorizando uma qualidade humana: a Abnegação valoriza o altruísmo; a Franqueza, a honestidade; a Amizade, o pacifismo; a Erudição, a inteligência; e a Audácia, a coragem. Aos dezesseis anos, cada pessoa deve passar pelo teste de aptidão e pela Cerimônia de Iniciação para saber a qual facção você irá pertencer pelo resto da vida.
O guia de Cecília Bernard fala de cada facção, apresenta um perfil dos iniciandos Tris, Caleb, Christina, Peter e alguns outros, além de falar de cada um dos personagens principais da série Divergente. Ela também fala sobre o teste de aptidão e a Cerimônia de Iniciação, e de como é a vida na Audácia. Na verdade, as informações do livro não são nada que o leitor da série já não conheça (e ajuda quem só viu o filme a atender mais sobre o pano de fundo da história), e as imagens são legais. Um item de colecionador para os fãs, sem dúvida.

13 de out de 2014

O médico e o monstro (Robert Louis Stenvenson) – DL 2014



Título: O médico e o monstro
Autor: Robert Louis Stenvenson
Mês: Outubro
Tema: Terror
Martin Claret, 135p.

Mr. Utterson, advogado, descobre um episódio envolvendo um sujeito chamado Hyde. O mesmo Hyde que tornou beneficiário do testamento de um grande amigo seu, Henry Jekyll. Utterson sai em busca de explicações sobre o tal homem com outro amigo e também conhecido de Jekyll, o médico Lanyon. Ele descobre quem é o homem, mas não entende de onde surgiu a repulsa instantânea provocada pela aparência dele. Utterson tenta descobrir também porque Jekyll confia tanto em Hyde, mas o amigo não explica. Até um crime cruel ter Hyde como suspeito, o que faz Jekyll cortar qualquer que fosse a relação com o misterioso homem e começar a viver bem novamente. Quando Lanyon se diz não mais amigo de Jekyll e morre, Utterson percebe que o amigo começou a agir de modo estranho de novo. No dia em que Poole, mordomo de Jekyll, aparece com um pedido de ajuda, o advogado percebe que está na hora de esclarecer aquela situação de uma vez por todas. Mas o que ele descobre não chega perto de suas suspeitas mais loucas.

Eu conhecia essa história, mas nunca havia pensado em ler o livro porque não faz meu estilo. Mais uma vez, me surpreendi gostando da leitura. Mesmo quem não curte terror psicológico, não consegue largar o livro porque também fica absorvido pelo mistério de Hyde (eu fiquei, totalmente). Muito recomendado.

Fazendo meu filme 3, de Paula Pimenta – DL do Tigre 2014



Tema: Amor
Mês: Outubro
Leitura do mês: Fazendo meu filme: o roteiro inesperado de Fani
Autora: Paula Pimenta
Editora Gutenberg, 418p.

Fani está de volta ao Brasil depois de passar um ano na Inglaterra. Sua família e amigas não poderiam estar mais felizes, todos estão disputando sua atenção, mas ela só quer saber de Leo, seu namorado. Em meio a tanta alegria, ela percebe que Gabi está com ciúmes da sua amizade com Ana Elisa, a amiga que fez na Inglaterra e que agora está no Brasil. No entanto, as duas fazem as pazes depois que Fani é hospitalizada. Atrasada com os estudos, ela se matricula no cursinho preparatório para vestibular, nem mesmo querendo pensar em ter que fazer a prova para Direito, o sonho de sua mãe. No entanto, ela chega a um acordo com seu pai sobre o assunto. Com Leo, apesar das crises de ciúme, as coisas vão muito bem, os dois estão cada vez mais apaixonados um pelo outro, apesar da insegurança de Fani. Quando seu ex-namorado e agora ator bem sucedido Christian Ferrari aparece no Brasil para promover seu filme, Fani fica louca com a possibilidade dele querer encontrá-la. Por isso, ela segue o conselho das amigas e marca um encontro com ele (para evitar que ele vá atrás dela), e Christian aparece com uma grande surpresa para a vida profissional de Fani. Ela não aceita e na despedida, Christian a beija. Sem saber, uma foto deles vai parar em todas as revistas de fofocas.e Leo, a última pessoa que ela gostaria que visse, descobre. Completamente deprimida, Fani não quer saber de mais nada. Mesmo assim, ela precisa tomar uma decisão sobre seu futuro: amor ou carreira?

Faz tempo que eu li Fazendo meu filme 2 e achei que não me lembraria de onde a história havia parado. Mas não precisei me preocupar, veio tudo de volta na minha cabeça assim que comecei a ler este livro. Como todos os outros, eu amei. Algumas vezes me irritei com o dramalhão constante de Fani que, mesmo com 18 anos, ainda parecia se comportar como uma garotinha de 13. Mas a irritação não durava muito tempo porque ela também chegava a ser ridiculamente hilária em seu drama. Como sempre, o livro prende a atenção, eu ADORO os emails que eles trocam, são sempre ótimos para se conhecer os pensamentos dos personagens. E também amo a lista de músicas e DVDs sempre presentes. Ansiosa para saber onde a escolha de Fani a levará no último livro da série, que eu pretendo ler em breve. Super recomendo.

6 de out de 2014

Convergente (Veronica Roth)



Titulo: Convergente
Autora: Veronica Roth
Editora Rocco Jovens Leitores, 526p.

Tris e as amigas que participaram da ação contrária as ordens de Evelyn Johnson estão presas, e serão interrogadas com o soro da verdade. Se culpadas, serão condenadas por traição, mas elas se livram da acusação. A cidade agora está sob controle de Evelyn e dos sem facção e Quatro tenta ganhar a confiança da mãe para descobrir o que ela está tramando. Algumas pessoas concordam com as ações dela em abolir as facções e manter todos dentro da cidade, mas Tris não. Ela acaba sendo convidada por um grupo denominado de Leais, cujas líderes são Cara e Johanna Reyes. O interesse do grupo é sair da cidade e ajudar as pessoas do outro lado da cerca. Caleb, como antigo seguirdor de Jeanine Matthews, foi julgado e condenado, mas Quatro leva ele junto e assim, os dois, junto a Tris, Christina, Uriah, Cara, Peter, Robert, Tori e Johanna partem para fora da cerca. Apesar de sofrerem uma perda, eles não param e todos exceto Johanna e Robert são recebidos por Zoe e Amah, que fazem parte do Departamento de Auxílio Genético, onde descobrem que a cidade de onde vieram faz parte de um experimento genético. Tris descobre mais sobre a vida de sua mãe e sobre ser Divergente, ou Geneticamente Pura (os não-divergentes são Geneticamente Danificados). No entanto, existem pessoas que não concordam com esses termos, apesar de estarem trabalhando no Departamento. Eles conhecem Nita, uma dessas pessoas, e Quatro se envolve no plano dela de roubar o soro da memória para evitar que a população da cidade perca a memória (é o que o Departamento faz com a desculpa de resolver um problema genético que na verdade não existe). Mas Tris descobre o verdadeiro plano e o atrapalha,salvando a vida do chefe do local. David se mostra agradecido e a convida para fazer parte do Conselho, onde Tris fica a par das decisões importantes. Quando o grupo resolve intervir mais uma vez no plano de David, Tris não permite que seu irmão seja sacrificado e o perdoa, mas esse seu ato terá conseqüências que ela não esperava.

Terminei. E aviso logo: se você, leitor, está esperando um final feliz, pode ir tirando o cavalinho da chuva. Como já havia dito, eu sabia do final desta série graças a um bando de desocupados que, na época do lançamento em inglês, não souberam manter suas bocas fechadas e saíram soltando spoiler pra todo lado. Óbvio, na época não me conformei. Até demorei pra começar Insurgente, mas assim que comecei, não parei mais, terminei e comecei logo a ler Convergente. Fui lendo e esqueci o tal final... Até chegar perto do acontecimento, mas, da forma como aconteceria a ação naquele determinado momento, eu já estava gostando, achando bonito até. Mas aí a coisa mudou, quem eu não esperava apareceu, e eu ODIEI. MUITO. A partir daí, fui desacelerando a leitura porque não queria crer que aquilo tivesse acontecido. A trama é envolvente, como nos dois primeiros livros, a ação é constante, o romance é explorado de maneira mais... envolvente. Adorei o fato de ver a história pelo prisma de Quatro, que é um dos chamarizes deste livro. Um final de tirar o fôlego.

30 de set de 2014

Insurgente (Veronica Roth) – DL 2014



Título: Insurgente
Autora: Veronica Roth
Mês: Setembro
Tema: Young adult
Editora Rocco Jovens Leitores, 511p.

Quatro, Tris, Marcus, Peter e Caleb estão fugindo. Tris ainda sente o peso das ações que levaram a sua fuga, ainda revive a morte dos pais e de Will. Eles chegam ao complexo da Amizade, onde são permitidos ficar contanto que sigam as regras. Ao espiar uma conversa entre Marcus e Johanna Reyes, a líder da Amizade, ela fica desconfiada, mas Quatro não compartilha do seu entusiasmo em descobrir o que é. Quando membros da Erudição e da Audácia chegam para procurá-los, eles fogem novamente, e acabam indo parar na área dos sem-facção, onde Evelyn Johnson, a mãe de Quatro, revela-se viva. O plano agora é derrubar a Erudição, mas Tris percebe que existe algo mais nessa história que Evelyn não quer revelar, e que ela quer usar o filho para isso. Eles vão embora, Caleb volta para a Abnegação e Tris e Quatro para a Franqueza, onde o casal discute sobre a falta de confiança mútua que parece existir agora entre eles. Eles são interrogados e Christina finalmente descobre o que aconteceu a Will, enquanto Quatro novamente percebe que Tris andou escondendo coisas dele. Em uma tentativa de espiar a Erudição, Eric e outros membros da Audácia invadem o prédio utilizando um gás que permitiria a eles descobrir quem são os divergentes e na fuga, Tris descobre que Uriah é um deles. Ela consegue ferir Eric e o grupo é salvo. O líder da Franqueza, Jack Kang, tenta negociar com Jeanine Matthews, mas não dá certo. É quando os membros da Audácia decidem eleger um novo líder para poder julgar Eric. Não se sentindo mais seguros, eles decidem voltar para a sede da Audácia. Quando Jeanine mais uma vez usa uma simulação para matar os amigos de Tris em troca dos divergentes, ela resolve se sacrificar e vai para a Erudição. Mas nem tudo está perdido ainda, e Peter se revela novamente. Agora, é uma corrida contra o tempo pra evitar que Evelyn consiga seu objetivo antes de descobrir o segredo que levou a morte dos pais de Tris.

Depois de Divegente, eu não soube muito bem o que esperar de Insurgente. Comprei e demorei um pouco pra começar a ler, e esse tempo foi suficiente para Veronica Roth lançar Convergente e os spoilers sobre o final da trilogia vazarem na internet. Infelizmente, eu vi um desses spoilers, o que só me fez demorar mais ainda pra ler o livro. Peguei pra ler varias vezes, começava e parava, até que, convencida de que a demora não ia mudar o final, peguei e li em uma tarde, porque simplesmente não consegui largar. A narrativa é rápida, a autora não se prende em detalhes e você fica louco pra chegar logo ao final. O romance não é deixado de lado, mas devido às pressões que o casal principal sofre os momentos românticos são poucos. Foi uma coisa que eu gostei do jeito que a Veronica Roth dosou. Enfim, já lendo Convergente, apesar de saber o final. Super indico, mas não fique esperando uma leitura leve.

A música que mudou a minha vida, de Robin Benway – DL do Tigre 2014



Tema: Música
Mês: Setembro
Leitura do mês: A música que mudou a minha vida
Autora: Robin Benway
Editora Galera Record, 365p.

Em 1999, época em que estudava jornalismo na PUC, uma banda da faculdade chamada Los Hermanos fez uma música em minha homenagem. Meu nome era cantado no refrão, que grudava na cabeça das pessoas. Ganhei a canção de uma banda desconhecida que, meses depois, foi contratada e gravou um disco. “Anna Julia” tornou-se a música de trabalho e o maior sucesso daquele ano. A banda obteve projeção inimaginável. De repente, todo mundo queria saber quem era a tal garota que fazia um menino sofrer tanto...

Audrey termina com seu namorado Evan no dia do show em que um cara de uma gravadora estava assistindo. A música fez sucesso no momento, o que só fez Audrey ficar mais louca da vida com o ex. As coisas se acalmam por um tempo, e como ela não viu nem ouviu mais nada ser mencionado em relação à música, achou que estava tudo bem. Até a música começar a tocar em tudo quanto é canto e de repente, Audrey fica famosa. Todo mundo na sua escola sabe que a música é sobre ela, todo mundo na sua cidade sabe quem é ela. As coisas começam a complicar quando a música começa a subir nas paradas, a vida de Audrey vira uma loucura, ela começa a ser assediada por revistas e paparazzi, o que não agrada nem de longe os seus pais. No meio disso tudo, Audrey começa a perceber que seu colega de trabalho James tem mais interesse nela do que ela jamais supôs, ao mesmo tempo em que sua melhor amiga Victoria decide aproveitar as vantagens que a fama não desejada atrai.

Eu já tinha ouvido falar desse livro. A sinopse dele me interessou mais ainda depois que eu li o depoimento da Ana Julia Werneck (lembram da música dos Los Hermanos, Ana Júlia? Pois então, essa Ana Júlia) sobre como ela sabia exatamente como Audrey se sentia. Fiz questão de ser ele o livro que eu leria para esse tema do desafio. Adorei. Sinceramente. A leitura é muito divertida e a narrativa é leve, A história prende a atenção desde o início porque você fica louco querendo saber como Audrey vai reagir a fama. Eu adorei e indico totalmente.

22 de set de 2014

As crônicas dos Kayne (Rick Riordan)



Titulo: As crônicas dos Kayne: guia de sobrevivência
Autor: Rick Riordan
Editora Intrínseca, 144p.

O início da história de Carter e Sadie Kane. Quem eram seus pais, como eles se conheceram, quem fazia parte de sua família. Quem são seus aprendizes e magos inimigos. Além de explorar um pouco mais o panteão egípcio, também fala mais sobre a criação do mundo, sobre a Ordem e o Caos e mostra um resuminho básico sobre a história do Egito. O livro também mostra um pequeno alfabeto egípcio (se posso chamar assim) com a letra correspondente no alfabeto romano, ensinando a escrever o nosso próprio nome, além de algumas imagens dos livros mágicos e de locais considerados de grande poder (como os obeliscos egípcios que hoje se encontram em Londres, Paris e Nova York).

Comecei a ler esse livro assim que terminei a leitura de A sombra da serpente. Esse livro é uma delícia, não só porque é colorido, mas porque traz mais informações sobre a cultura egípcia em geral que na série Riordan menciona de passagem. Além de contar com ilustrações dos personagens (Walt é mesmo um moreno lindo :P ), também traz fotos dos lugares reais que são encontrados nos livros. Três imagens que eu amei: o nomo de Sadie e Carter no Brooklin; a explosão da Pedra de Rosetta e a da pirâmide vermelha). Recomendo a leitura, vale muito a pena.

27 de ago de 2014

Novas edições de Harry Potter terão conteúdo inédito



Nesta semana que passou, a editora dos livros de Harry Potter, Bloomsblurry, anunciou o lançamento dos sete livros da série que terá conteúdo exclusivo do Pottermore (pra quem ainda não sabe, Pottermore foi a rede social criada pela Rowling, onde os fãs interagem entre si como se fossem alunos de Hogwarts). As novas edições terão suas capas ilustradas por Jonny Duddle. 
O fã-site francês La Gazette du Sorcier postou algumas fotos, onde pode-se ver uma parte desse conteúdo: um mapa da Escola e Magia e Bruxaria de Hogwarts, notas inéditas com informações especiais para todos que adquirirem a nova versão, e uma biografia exclusiva de J.K. Rowling.

  

  

  

  

Não se sabe se essa nova edição vai sair em terras tupiniquins. Vamos aguardar (e rezar para que sim!!!)

25 de ago de 2014

Mago: aprendiz (Raymond E. Feist)



Titulo: Mago: aprendiz
Autor: Raymond E. Feist
Editora Saída de Emergência, 432 p.

Ao se atrasar para voltar para casa em uma noite chuvosa, Pug se abriga na casa do mago Kulgan. Ele acaba sendo escolhido como aprendiz do mago no dia da Escolha, ja que nenhum dos outros mestres o quis. Pug, no entanto, tem dificuldades na prática da magia, mas quando salva a princesa Carline de um ataque de trolls, sua vida muda pra melhor, a jovem passa a ser gentil com ele, deixando o escudeiro Roland com muito ciúme. O naufrágio de um navio desconhecido faz todos perceberem que os seus ocupantes pertencem a outro mundo. Tal invasão deixa todos nervosos, ainda mais levando em conta a situação política do Reino. A preparação para a guerra começa, e Pug logo se ve envolvido com elfos, anos e homens para combater a nova ameaça.

Esse livro foi uma surpresa. Comecei a ler sem nenhuma pretensão, no inicio fiquei meio perdida com tantos nomes diferentes. Mas a historia e muito boa, consegue prender a atenção. O autor não se prendeu a descrições muito longas, o que eu também achei ótimo. Foi o primeiro livro do Raymond que li, por pura curiosidade, já que todo mundo falava dele. Não me decepcionei. Ansiosa agora para ler os outros. Recomendado.

Lançamentos na Bienal de São Paulo

Só passando para divulgar os lançamentos das queridas parceiras Roberta Spindler, Ana Macedo e Luciane Rangel na Bienal de São Paulo. Corram lá e prestigiem.




23 de ago de 2014

A sombra da serpente (Rick Riordan) – DL 2014



Título: A sombra da serpente
Autor: Rick Riordan
Mês: Agosto
Tema: Thriller / Aventura
Editora Intrínseca, 352p.

Carter e Sadie Kane estão lutando contra o tempo para derrotar Apófis. Após a destruição do Quinquagésimo Primeiro Nomo, o deus do Caos conseguiu destruir o último pergaminho com feitiços que impediriam seu retorno completo e a conseqüente destruição do mundo. Agora, os irmãos partem em busca da sombra do deus para poderem destruí-la e com ela, o próprio Apófis. O tempo é curto e eles precisam agir rápido, pois a cada dia que passa Wlatz está mais fraco, mais sombras dos mortos estão sendo destruídas e Sadie e Carter tem visões da própria mãe lutando para não perecer no Duat. Eles partem para o mundo dos mortos e explicam a seu pai o plano: encontrar a sombra de Apófis para realizar um feitiço de execração. Mas para isso, eles precisam de Setne, um antigo sacerdote que, ao saquear as tumbas dos mortos para roubar livros de magia, acabou descobrindo segredos dos deuses e conseguiu criar feitiços, incluindo de execração da sombra. O sacerdote parte com os irmãos e durante essa jornada para salvar o mundo, Carter e Sadie descobrem o que Walt e Zia escondiam deles. O fim do mundo que se conhece está próximo.

Um final excelente para uma saga divertidíssima, cheia de aventura. Confesso que no início foi difícil a leitura porque fazia tempo que eu havia lido os dois primeiros da série, mas depois que os irmãos partem com o sacerdote, a história começa a ganhar mais rapidez, flui mais rápido, e eu não consegui largar o livro até terminar (confissão número um: eu li o final porque queria saber o que acontecia com Walt, não estava agüentando o suspense). Eu amei muito mesmo o final (confissão número dois: o tempo todo eu imaginava a serpente como a naja do filme da Disney, O retorno de Jafar rsrsrs). Como a editora Intrínseca fez com todas as capas, essa também faz jus ao momento decisivo no enredo da história. Rick Riordan superou minhas expectativas em relação a todos os personagens e até me surpreendeu sobre o que eu considerava certo e findo (o que eu acho que é a sua melhor qualidade como escritor). Completamente recomendado.

Diário de um banana, de Jeff Kinney – DL do Tigre 2014



Tema: Risos
Mês: Agosto
Leitura do mês: Diário de um banana: as memórias de Greg Heffley
Autor: Jeff Kinney
Editora Vergara & Riba, 217p.

"Em primeiro lugar, quero esclarecer uma coisa: isto é um LIVRO DE MEMÓRIAS, não um diário.”

A idéia de Greg ter um diário, quer dizer, um livro de memórias, foi de sua mãe. Mas nem pense que ele ficou contente com isso (se algum valentão de sua escola souber disso...) Greg está no ensino fundamental, e seu dia-a-dia é narrado em seu livro de memórias. Ele vive com os pais e dois irmãos, não é um menino muito diferente dos outros de sua idade. Ele sonha em ter algum destaque em sua vida escolar, e o único motivo para ter aceitado a sugestão da mãe foi: quando ele for famoso, seus fãs poderão ler e saber mais sobre a vida dele.

Que livro hilário. De um tempo para cá, fiquei curiosa sobre essa série. Já havia escutado uns comentários, então resolvi ler. Estava com o pé atrás, achando que não ia gostar, mas me enganei completamente. Eu adorei a história de Greg, contada por ele mesmo em seu livro de memórias. As ilustrações são ótimas, e dão um toque a mais no tom informal com que Greg narra suas memórias. Não acho que vá ler os outros,mesmo assim recomendo a leitura da série, que seguem no mesmo ritmo de comicidade.

31 de jul de 2014

Hogwarts is here



Hogwarts is here.
Esse é o nome do site onde você pode se matricular na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Não estou brincando, é sério. Existe um site onde você se matricula, é selecionado para uma das quatro casas de Hogwarts e começa seu aprendizado bruxo, com direito a aulas de Feitiços, Poções... Tudo isso de graça. Duvida? Então clica aqui.

30 de jul de 2014

As mais (Patrícia Barboza) – DL 2014


Título: As mais
Autora: Patrícia Barboza
Mês: Julho
Tema: Chick-lit
Editora Verus, 193p.

As férias de Mari, Aninha, Ingrid e Susana estão começando. Acabou o oitavo ano na escola, A professora de português sugere que as meninas, conhecidas pela sigla MAIS, escreveram uma autobiografia juntas no ano que vem. Cada uma escreve uma parte para juntar tudo em um só volume. As meninas adoram a idéia. Quem começa é Mari, ou Maria Rita. A mais desastrada das três, e também a mais engraçada. A segunda, Ana Paula, é a nerd do grupo, que adora ler. A terceira, Ingrid, é a mais romântica e sensível do grupo. E a quarta, Susana, é a esportista. Cada uma das MAIS relata suas vontades, medos, manias e vontade de conquistar o carinha dos sonhos.

Esse livro é uma delícia de ler. Já tinha ouvido falar dele há um tempão, e foi uma das opções quando estava escolhendo a leitura para o tema desse mês. Me surpreendi gostando da história mais do que pensei que fosse gostar, graças a maneira divertida que cada uma das meninas usou para falar de si mesma (me acabei de rir lendo sobre a Mari). A autora não enrola, e através dos relatos das meninas, vemos o nono ano chegar e passar bem rápido, recheado de romance, drama e muita comédia adolescente (me fez lembrar da minha época de adolescente...). Amei. Super recomendo.

Quadribol através dos séculos, de Kennilworthy Whisp – DL do Tigre 2014


Tema: Esportes
Mês: Julho
Leitura do mês: Quadribol através dos séculos
Autor: Kennilworthy Whisp
Editora Rocco, 63p.

Kennilworthy Whisp é especialista em quadribol. Seu livro é um dos muito procurados na biblioteca de Hogwarts, o que faz com que Madame Pince, a bibliotecária, exigir muito cuidado com ele. Através da evolução da vassoura voadora, ele explica o início do quadribol, onde surgiu e como começaram as verdadeiras partidas do jogo, falando sobre seus jogadores, juízes e suas regras; explica a história dos primeiros pomos de ouro e as mudanças no campo de quadribol. O autor também fala do quadribol no mundo e da invenção da vassoura de corrida, além de explicar um pouco sobre as estratégias de jogo e trazer uma lista dos times mais conhecidos.

Mais um livro que faz parte da coleção Biblioteca de Hogwarts e que complementa (de certa forma) a leitura dos livros de Harry Potter, para entendermos mais sobre o esporte bruxo. Ele é bem fininho, leve e fácil de ler. Como o livro sobre criaturas fantásticas, esse também tem o nome de todos os alunos que já pediram ele emprestado. A introdução de Dumbledore, descrevendo de que forma ele conseguiu que Madame Pince consentisse no empréstimo do livro, é hilária. Vale muito a pena ter na estante.

28 de jun de 2014

Amazônia subterrânea (Vera Ribeiro) – DL 2014


Título: Amazônia subterrânea
Autora: Vera Ribeiro
Mês: Junho
Tema: Livro infantil
Editora B4, 103p.

"Somos seres que vivem no subsolo de uma grande floresta que os abás chamam de Amazônia. Somos os guardiões dessa floresta, um povo com milhares de anos de história para contar, de alegrias, tristezas, lutas e conquistas. Vivendo isolado na Amazônia Subterrânea.” 

Maní, da taba dos Abarés, é filha dos líderes Abaloé e Naara, é curiosa e impulsiva. Ao sair escondida para explorar lugares mais afastados de sua oka, é atacada junto com seu amigo e protetor Araã, que acaba ficando seriamente ferido. Tentando se redimir, ela sai em busca da planta que poderia fornecer a cura para a ferida de Araã, uma vitória-régia. Só que essa é sua primeira viagem a superfície da floresta amazônica e ela fica encantada com tudo que vê. Ao retornar, Maní faz seu relato e acaba descobrindo um talento que ela não sabia possuir. A vida de todos em sua taba acontece normalmente, até que um ataque dos miratãs e seu líder, Tejú, transforma a tranqüilidade do lugar. Seus pais saem a luta para defender seu povo, mas tudo fica complicado quando Maní sai do seu esconderijo e acaba se envolvendo no perigo da batalha que acontece ao seu redor. 

Achei esse livro quando me deu um surto de vontade de ler escritores nacionais, de preferência algum outro talento paraense, ou que pelo menos falasse da minha região. Encontrá-lo foi uma bela surpresa. Um livro muito fácil de ler, curto, tem só 100 páginas. Mesmo assim, Vera Ribeiro sabe prender a atenção do leitor. Sua descrição das criaturas que vivem na parte subterrânea da Amazônia é excelente, ela faz uso da língua Tupi de várias formas para denominar essas criaturas. As ilustrações do livro, mesmo em preto e branco, também dão aquele toque a mais na história. Eu adorei. Uma história pequena, mas com belas lições para ensinar. Recomendo.