29 de dez de 2013

Deixe a neve cair (John Green, Mauren Johnson e Lauren Myracle)


Título: Deixe a neve cair
Autores: John Green, Mauren Johnson e Lauren Myracle
Ed. Rocco, 335p.

No primeiro conto, Jubileu está se arrumando para as comemorações do Natal, quando recebe a notícia de que seus pais foram presos. Desanimada por não passar mais a festa com o namorado, ela embarca no trem para a casa dos avós na Flórida, já que os pais não querem que ela fique sozinha. No meio do caminho, ocorre um problema com o trem graças à neve. A sorte é que ela encontra uma lanchonete aberta e conhece Stuart, um carinha muito legal que a convida para passar a noite com sua família. Ao mesmo tempo em que tenta se comunicar com Noah, seu namorado, ela percebe alguma coisa no ar com relação a Stuart, que teve o coração partido e não havia (ainda) se recuperado...
O segundo conto mostra Tobin, JP e Duke em casa, passando a véspera de Natal assistindo uma maratona dos filmes de James Bond. Quando Keun liga para chamá-los para irem a Waffle House, onde acabaram de chegar várias líderes de torcida. JP e Tobin se empolgam logo, e Duke (na verdade, Angie) os segue. Mas o caminho se torna difícil por causa da nevasca, e quando o carro de Tobin dá problema, eles continuam o caminho a pé. Eles passam por várias outras situações, o que faz Tobin questionar se vale mesmo a pena continuar só para ficar com algumas líderes de torcida, sem perceber o que está bem óbvio ao seu lado.
O terceiro conto fala de Addie e como ela se sente após ter terminado seu namoro. O Natal já passou, e ela não recebeu a resposta que queria de Jeb, Tegan e Dorrie, suas amigas, aparecem para consolá-la, e Addie acaba escutando o que não quer ouvir. No dia seguinte, ela vai trabalhar e certas coisas vão acontecendo, que a fazem perceber que as amigas tinham razão ao seu respeito. Quando ela se esquece de pegar o mini porco que Tegan havia comprado, Addie faz de tudo para encontrá-lo. E acaba conseguindo o presente que mais queria de Natal.

Um livro muito leve e fácil de ler. Foi a primeira vez que li algo de John Green (estou me preparando para ler A culpa é das estrelas) e gostei muito. Também gostei das histórias das outras autoras, muito boas. Todas no clima do Natal. O legal é que eles conseguiram sincronizar suas histórias, para que os acontecimentos tenham início (antes do Natal), meio (dia de Natal) e fim (depois do Natal). Adorei e recomendo.

Bling ring (Nancy Jo Sales)



Título: Bling ring: a gangue de Hollywood
Autora: Nancy Jo Sales
Ed. Intrínseca, 271p.

Entre 2008 e 2009, as residências de atores e personalidades famosos como Orlando Bloom, Lindsay Lohan e Paris Hilton foram alvos de um grupo de jovens ladrões. Mas eles não eram quaisquer ladrões, eram um grupo de jovens rodeados de luxo e que tinham uma condição de vida estável. Sem usar máscaras ou luvas, eles confiavam somente em sua boa aparência e em seus gestos discretos para praticar os roubos, pois passeando pelos bairros elegantes, ninguém desconfiaria se tratarem de ladrões. Eles não contavam que algo fosse dar errado ou que fossem ser pegos. Mas a verdade sempre vem à tona.

Não sei bem o que pensar desse livro. Achei que ele contaria a história que vemos no filme da Soffia Coppola, mas não. Esse livro mostra o que seriam os bastidores do filme, posso dizer que esse livro serviu mais ou menos de fonte de pesquisa para o filme (apesar de que na verdade, não é isso, só parece). Por causa dos dados. Nancy Jo Sales foi a autora do artigo que fala dos jovens aparentemente bem de vida que roubavam famosos. O artigo serviu de base para o filme. O livro é bom porque não fala só dos roubos, mas fala de cada jovem em particular e analisa essa questão da fama X fãs X dinheiro. Tem partes realmente boas, como por exemplo as narrações dos encontros com os jovens ladrões, suas motivações nas palavras deles mesmos. Nancy fala de cada roubo, de como a polícia trabalhou em cada caso, de tudo. Achei meio arrastado no início, e a falta de uma ordem cronológica me cansou, mas gostei.

1 de dez de 2013

Fiquei com seu numero (Sophie Kinsella) – Fuxicando sobre Chick-lits


Tema: Sophie Kinsella
Mês: Dezembro
Livro: Fiquei com seu número
Autora: Sophie Kinsella
Ed. Record, 464p.

Poppy Wyatt está de casamento marcado com Magnus, que pertence a uma família de grandes pesquisadores acadêmicos. Seu anel de noivado é herança de família, um dos motivos que fazem Poppy ficar louca da vida quando descobre que perdeu seu anel. Tentando recuperá-lo, ela distribui seu número de celular para receber noticias do paradeiro da jóia. Como desgraça pouca é bobagem, ela também perde o celular e fica sem ter como receber algum aviso sobre o anel. Ao encontrar um celular no lixo, ela volta a distribuir o numero, sem saber que esse celular é de uma ex-assistente de um executivo, que agora quer o aparelho de volta. Só que ela não quer devolvê-lo, mas se prontifica a encaminhar as ligações e emails que receber para o tal executivo. Só que isso só gera mais confusão ainda.

Mais um livro da Sophie Kinsella. Como o primeiro que li dela, adorei esse também. As encrencas em que a protagonista se mete são engraçadas, as tentativas de se livrar dos problemas são hilários, a leitura é confortável, mesmo com um final meio que inusitado. Vale muito a pena a leitura. Mais um indicado.

Christmas at Pemberley (Regina Jeffers) - DL 2013


Tema: Natal
Mês: Dezembro
Título: Christmas at Pemberley
Autora: Regina Jeffers
Ed. Ulysses Press, 336p.

O Natal está chegando. Na tentativa de animar Elizabeth, abatida e melancólica por conta dos abortos que sofreu, Darcy convida os Bennet e os Bingley para comemorar a data em Pemberley. O que ele não esperava que acontecesse era ele e Lizzy ficarem praticamente presos em uma pousada no caminho para casa, devido a uma nevasca. Enquanto eles esperam uma oportunidade de continuar a viagem, Lizzy fica preocupada em ajudar Mrs. Joseph, grávida e prestes a entrar em trabalho de parto. Nesse meio tempo, os convidados começam a chegar em Pemberley e Georgiana precisa receber a todos, como boa anfitriã. O que ela não contava era com a chegada de visitantes inesperados, um deles sendo Lady Catherine, que até o momento não havia perdoado Darcy por trocar sua filha por Elizabeth. A jovem precisa deixar de lado sua insegurança para lidar com várias situações ao mesmo tempo: a tia intratável; a chegada do coronel Fitzwilliam e seus sentimentos por ele; a paixão de Caroline Bingley por um americano misterioso que ninguém, além de Mrs. Bennet, gostou (na verdade, ela quer mesmo é empurrar Kitty para o homem). Além de várias outras situações desagradáveis. O que será que se pode esperar de um Natal em Pemberley, com tantos conflitos sentimentais?

Esse livro foi, na verdade, uma leitura bem divertida. Eu não esperava que fosse ser assim. Mas é legal ver uma história com os meus personagens favoritos (e outros não tão favoritos assim), tendo como pano de fundo uma época como o Natal. Lady Catherine sempre é bem-vinda, não só porque sua presença é marcante, mas porque Darcy faz com que ela engula alguns de seus preconceitos só pela simples presença de Elizabeth como senhora de Pemberley. Gostei muito de Anne e Georgiana nessa história, elas estão mais seguras. No conjunto, adorei a história e super recomendo.