28 de jun de 2013

Divulgadas capas das edições comemorativas de Harry Potter


Acaba de ser lançada a arte da capa infantil de Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban para as edições comemorativas de 15 anos da série, que serão lançadas pela editora norte-americana Scholastic. As capas dos dois primeiros livros já foram divulgadas faz um tempo. Lindas, não são? 


Também nessa semana a editora britânica Bloomsbury divulgou as capas dos três primeiros livros das novas edições adultas da série, que estarão disponíveis a partir de 18 de julho de 2013. O quarto e quinto livros serão lançados em 15 de agosto e os dois últimos, dia 26 de outubro de 2013. 

Muita vontade de comprar todas :)

ATUALIZADO: Sairam as imagens das capas de Cálice de Fogo, Ordem da Fênix, Príncipe mestiço e As Relíquias da morte, publicados pela Scholastic.



18 de jun de 2013

Lembra de mim? (Sophie Kinsella) – Fuxicando sobre Chick-lits


Tema: Casal, coração, referência ao amor e ao estar apaixonado
Mês: Junho
Livro: Lembra de mim?
Autora: Sophie Kinsella
Ed. Record, 399p.

Lexi acorda em um hospital após sofrer um acidente que a deixa desacordada por três anos. Ela acha que ainda está em 2004, mas na verdade já é 2007. As surpresas não têm fim: Lexi descobre que está casada com um milionário, que tem um trabalho que paga muito bem e que tem uma aparência maravilhosa. Mas tudo tem um preço, e Lexi descobre quanto vale essa sua vida aparentemente maravilhosa. Ela não reconhece nada nessa sua nova vida, e quanto mais tenta lembrar de seu passado, mais as pessoas querem mantê-lo bem esquecido.

Mais um livro divertido da Sophie Kinsella. Não canso de me admirar em quanta confusão suas protagonistas são capazes de se meter para solucionar seus problemas. O leitor rola de rir ao mesmo tempo em que se irrita também. Suas protagonistas se enrolam tanto que as vezes dá vontade de esganá-las. Vale muito a pena ler. Recomendado.

Morro dos ventos uivantes (Emily Brontë) - DL 2013


Tema: Romance psicológico
Mês: Junho
Título: O morro dos ventos uivantes
Autora: Emily Brontë
Ed. Landmark, 304p.

O Sr. Earnshaw tem dois filhos, Hindley e Catherine e sua propriedade e chama-se dos Morro dos Ventos Uivantes. Ao chegar em casa de uma longa viagem, ele traz Heathcliff, um menino que adotou. Hindley o odeia, mas Catherine desenvolve uma amizade pelo menino. Os dois se tornam grandes amigos, mas essa amizade se abala quando o Sr. Earnshaw morre e a propriedade passa para Hindley, que faz de tudo para colocar Heathcliff no seu devido lugar (de empregado). Mesmo assim, a amizade entre ele e Catherine continua. Quando a moça se fere na propriedade vizinha, os Linton, seus proprietários, resolvem abrigá-la como maneira de pedir desculpa. E quando ela volta para casa, está totalmente diferente: educada e refinada. A partir desse momento, ela passa a conviver mais com os filhos dos Linton, Edgar e Isabella. Com o passar do tempo, a possibilidade de um noivado entre Catherine e Edgar cresce e todos vêem o compromisso com bons olhos, mas a jovem tem dúvidas. Ela gosta de Edgar, pois ele tem nome e berço, mas seu coração pertence ao pobre Heathcliff. O jovem entreouve o desabafo da moça com a governanta da casa, a interpreta mal e foge. Ele volta anos depois, decidido a se vingar de todos que o humilharam.

Um dos clássicos da literatura que não me encheu os olhos. Eu sabia mais ou menos da história antes de pegar o livro, então não achei que fosse ficar tão surpresa com a história. Pior que fiquei sim, do modo negativo. O engraçado é que eu geralmente gosto deste tipo de história... E também nunca achei que fosse odiar tanto um casal de apaixonados (depois de Romeu e Julieta) como odiei Catherine e Heathcliff. A egoísta e o louco... O engraçado é que minha mãe adora essa história, e mesmo depois dela me explicar trocentas vezes, eu não consigo simpatizar de jeito maneira com nenhum dos dois. Ok, talvez eu simpatize um pouquinho com ele, mas simplesmente odeio Catherine. Fútil e egoísta. E como eu tentei... Enfim. Li só por causa do desafio. E só indico por ser clássico.

13 de jun de 2013

Branca de Neve e o caçador (Lily Blake)


Título: Branca de Neve e o caçador
Autora: Lily blake
Editora Novo Conceito, 208p.

O rei está completamente arrasado com a morte de sua rainha. Quando seu exército derrota um inimigo sombrio, ele descobre uma bela mulher prisioneira. Pela primeira vez desde a morte de sua esposa, o rei se sente feliz novamente. Encantado pela beleza da estranha, ele resolve se casar com ela. O reino se torna festivo novamente, e Branca de Neve recebe de braços abertos a nova esposa de seu pai. Na noite de núpcias, no entanto, Ravenna revela sua verdadeira face: ela mata o rei e faz com que seus soldados, comandados por seu irmão, invadam o reino. Dentre tantas mortes, ela resolve poupar Branca de Neve, mantendo a prisioneira. Por dez anos, a princesa vive em uma masmorra, observando sem poder fazer nada no que o reino de seu pai se tornou. Um dia, ela consegue fugir. A rainha, enlouquecida, pois ela quer a beleza de Branca de Neve para se tornar para sempre a mais bela, manda o caçador Eric encontrá-la na Floresta Sombria. Mas quando o caçador encontra a princesa, ele não cumpre o combinado, descobrindo que foi enganado pela rainha. Durante sua fuga, Branca de Neve se transforma, e resolve lutar por seu povo. Com a ajuda de Eric, dos anões e de seu antigo amigo de infância William, ela declara guerra a Ravenna.

Uma nova versão, totalmente diferente do que estamos acostumados. Se você pensa que irá encontrar aquela princesa da Disney que vive cantando e suspirando por seu príncipe salvador, pode esperar sentado. Nessa versão, cujo livro foi inspirado no filme homônimo, Branca de Neve assume o papel de guerreira, aquela que irá lutar contra a rainha má para recuperar o reino de seu pai. Aliás, quem realmente chama a atenção é justamente a rainha, Ravenna. No decorrer da história, o leitor é apresentado a sua vida e descobre seus traumas. É interessante perceber que ela não era má, mas se tornou vingativa por situações que viveu no passado. O caçador também foi uma surpresa (muito boa, aliás), e o príncipe encantado, na verdade, se torna mero seguidor. A líder é Branca de Neve. Livro muito recomendado.

A última nota (Felipe Colbert e Lu Piras)


Título: A última nota
Autores: Felipe Colbert e Lu Piras
Editora Novo Século, 260p.

“Sebastian é o mistério em pessoa. Ele só se lembra de acordar chamando pelo nome de uma garota que não sabe quem é. Para este desconhecido de fascinantes olhos azuis, tudo que vê é como se visse pela primeira vez. Exceto Alícia.”

Alícia Mastropoulos é a primeira violinista da orquestra de sua universidade. Em sua primeira apresentação, ela resolve tocar uma composição inédita de seu avô, um violinista talentoso de quem a moça puxou a paixão pela música e pelo instrumento. Mas ela erra a última nota. No dia seguinte, ela recebe uma ligação de que um jovem encontrado no coreto próximo ao local de sua apresentação chama pelo nome dela. Ele não tem memória, a única coisa que se lembra é do nome de Alícia. Sem entender nada, ela vai embora. Quando descobre que sua avó está hospedando o misterioso e belo rapaz, Alícia não sabe o que pensar. A convivência com ele, Sebastian, faz com que ela sinta um misto de emoções, as quais ela não sabe se realmente deseja sentir. Pois Alícia está noiva de Theo, um rapaz que pertence a uma das famílias gregas mais tradicionais de sua cidade. Como descendente de gregos, a jovem deve começar a querer assumir seu lugar nas tradições da família. O problema é que Alícia nunca quis isso para a vida dela, seu objetivo é sua música. Tentando não ir de encontro ao desejo dos pais, ela deixa que eles decidam seu futuro. Só que Sebastian e o mistério que o envolvem fazem com que ela resolva ser mais senhora de si mesma. Assim, ela acaba entendendo o mistério que cerca o romance de seus avós e tome as rédeas de sua própria vida.

Ok. Sem palavras e ao mesmo tempo eu tenho tanta coisa para falar desse livro... Vou tentar ser objetiva, como a história. Desde que eu soube do lançamento deste livro, fiquei com muita vontade de ler, por vários motivos: Lu Piras é parceira do blog, a capa é bonita, a sinopse chamou minha atenção e despertou minha curiosidade. Então, assim que pus minhas mãos nele, não consegui agüentar, li logo. Eu sabia que não demoraria tanto para ler, porque o livro é relativamente pequeno, mas não foi nem por isso que eu acabei tão rápido. Foi porque eu simplesmente não conseguir largá-lo! O mistério de Sebastian irritou Alícia e me deixou louca de curiosidade na mesma proporção. O romance é simplesmente perfeito. Sem pieguices, romântico e dramático na medida certa (o que é muito raro, mas a Lu e o Felipe conseguiram dosar isso direitinho), com uns toques divertidos (os momentos em que Alicia se irritava eram muito bons) e com uma playlist excelente (as músicas que Alicia escutava e tocava... que maravilha). Esse é o tipo de livro que desperta várias emoções no leitor, e a história é contada de uma forma tão objetiva que eu de repente me vi querendo mais detalhes. Claro, o mistério é resolvido, mas deixa um gosto de quero muuuuito mais. Uma leitura maravilhosa e tocante é como eu classifico A última nota. E recomendo para todos.