24 de mar de 2013

C.S. Lewis references


O único guia bibliográfico que eu não havia mencionado aqui no blog. Agora aqui está ele, pronto e finalizado. Para fazer download, só clicando na imagem.

J.K. Rowling references


A versão final do meu guia bibliográfico sobre J.K. Rowling sua obra. Eu já havia postado uma prévia aqui, no entanto, essa é a última versão, melhorada e atualizada. Para fazer download, só clicando na imagem.

Os príncipes encantados de Libby Manson (Jane Green)– Fuxicando sobre Chick-lits


Tema: Mulher independente
Mês: Março
Livro: Os príncipes encantados de Libby Manson
Autora: Jane Green
Ed. Record, 462p.

Libby acabou de terminar com seu péssimo namorado Jon. Arrogante, sem dar o valor que a moça merecia, o relacionamento afunda. Depois de uma semana de fossa, Libby volta a circular. Seu interesse agora é outro: nada de se apaixonar, agora ela só quer sexo sem compromisso. Nick, um jovem escritor que não tem onde cair morto, aparece em seu caminho. O sexo é sempre ótimo, o que para Libby está perfeito, já que compromisso mesmo só com um cara rico que possa satisfazer seus gostos. O problema começa quando ela se envolve mais do que esperava, sendo que Nick não quer saber de um relacionamento sério. Aí aparece Ed, um cara rico, dono de uma bela mansão, que a presenteia com flores, chocolates e a trata da forma que ela sempre sonhou. O problema com ele é na cama... Horrível não é uma palavra adequada para descrever essa noite deles. E Libby fica furiosa com a “inexperiência” de Ed e consigo mesma por sentir falta de Nick. Agora, ela precisa escolher se casa com o banqueiro rico que irá satisfazer seus desejos caros ou se ficará com Nick, dando adeus a vida que sempre sonhou.

Um livro legal. No inicio a história é meio devagar. O relacionamento com Nick é descrito de forma não detalhista, mas lenta, o que me deixou meio cansada de ler. Até que ela termina com ele e conhece Ed. Um cara totalmente à moda antiga. Cavalheiro, mas péssimo de cama. A descrição da primeira noite deles é uma verdadeira piada, morri de rir com a raiva dela. Na verdade, morri de rir com tudo. O grande problema de Libby é sua indecisão. Ela tenta fazer dar certo com Ed, principalmente quando está cercada da riqueza e beleza que o dinheiro dele proporciona. E mesmo nessa parte ela se mostrando uma completa interesseira, acaba sendo divertido porque eu meio que já suspeitava sobre quem ela iria escolher... Uma leitura divertidíssima, um livro muito indicado.

A maldição do tigre (Colleen Houck) - DL 2013


Tema: Animais protagonistas
Mês: Março
Título: A maldição do tigre
Autora: Colleen Houck
Ed. Arqueiro, 344p.

Kelsey é orfã. Seus pais morreram em um acidente e desde então ela vive com uma família adotiva. Precisando de dinheiro para pagar a faculdade, ela resolve encontrar um trabalho temporário e começa a trabalhar em um circo. Uma de suas tarefas é ajudar a cuidar dos animais. Na primeira vez que vê a atração principal, um magnífico tigre branco com olhos azuis da cor do céu, Kelsey sente uma estranha conexão com o animal. A cada apresentação, ela se sente mais fascinada pelo belo tigre. Um dia, um senhor indiano, senhor Kadam, aparece no circo afirmando que tem intenção de comprar o tigre e levá-lo para uma reserva. Ele pede para a jovem acompanhá-lo com o pretexto de que ela se dá bem com o animal. Kelsey aceita e ao chegar na Índia descobre que o tigre, na verdade é o príncipe Dihren, que foi amaldiçoado há mais de 300 anos. Ele e seu irmão, Kishan, o tigre negro, só podem voltar a forma humana durante 24 minutos a cada 24 horas. Então, Kelsey decide ajudá-los e embarca em uma louca aventura por lugares mágicos, encontra criaturas míticas e enfrenta sérios perigos para ajudar Ren. No meio do caminho, ela se vê cada vez mais envolvida com o belo príncipe de pele dourada e olhos azuis, mas sem conseguir entender os próprios sentimentos em relação a ambos, tigre e homem.

Um livro muito bom. A história envolve desde o início. Repleto de passagens referentes as história e cultura indianas, O fato de ser por Kelsey deu um gosto a mais, já que o leitor acompanha em primeira mão o que ela sente, suas dúvidas e medos. Algumas vezes, essas dúvidas a transformaram na maior CHATA, principalmente no que dizia respeito aos sentimentos dela por Ren. Várias vezes eu tive vontade de fechar o livro (e de bater nela também) por causa disso. Tirando essas partes, a ação e a aventura prendem a atenção do leitor de uma forma que faz você querer fazer alguma coisa para por fim a maldição de uma vez. Totalmente recomendado.