31 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 31

Qual o livro que você leu esse ano que mais gostou?


Difícil. Esse ano eu li duas trilogias que, confesso, mesmo antes de ver boas recomendações (e apesar de suas adaptações para o cinema terem sido totalmente deturpadas), eu simplesmente amei. A primeira foi Fronteiras do Universo. Eu li os dois primeiros para o Desafio Literário 2011 e tive que ler o outro logo em seguida, porque a história é fantástica.


A segunda foi Mundo de Tinta. uma história dentro de outras histórias. Livros dentro de livros, além de mostrar o trabalho do encadernador. Eu simplesmente amei essa trilogia. As epígrafes dentro de cada capítulo foram o que mais me chamou atenção, porque cada uma tem a ver certinho com o que aquele capítulo descreve. E me deu muita vontade de começar a trabalhar com encadernação, um assunto dentro da minha profissão que sempre me chamou atenção.

30 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 30

Qual foi o último livro que você comprou?


Comprei dois (até agora) da minha booklist. Os dois aí de cima. Ainda não li, estou me segurando pra pegar neles só em dezembro (pro Desafio Literário 2011) ou até pro ano que vem, quem sabe... Até porque ainda tenho outros pra comprar e hoje acabei adicionando mais alguns na minha lista. Ai meu bolso...

29 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 29

Quantos livros em média você costuma comprar por mês?

Eu costumava (isso mesmo, no passado, porque agora estou contendo despesas...) comprar de 3 a 6 livros. Agora, até que eu comece a trabalhar de verdade, com carteira assinada e tudo, estou maneirando. Mas esse final de ano vou tirar a forra: se conseguir comprar todos, serão 6 novos títulos para a minha estante.

28 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 28

O que você faz quando encontra uma palavra que não conhece durante a leitura?


Eu não faço hoje e não me lembro de ter feito isso alguma vez na vida: procurar no dicionário. Seria o certo a fazer, segundo minha mãe, mas eu sempre fiquei com preguiça de parar a leitura para procurar uma palavra. Eu memorizava a palavra e depois ia atrás do significado.

27 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 27

Você costuma fazer anotações enquanto lê?


Só quando estou lendo por estudo. No meu TCC sobre Tolkien, li um livro maravilhoso, O Mundo de Tolkien, de David Day, que aborda, se não todas, a maioria das influências de Tolkien. Eu já namorava com esse livro muito antes, então o TCC só foi uma justificativa para comprá-lo. Mas acabei nem usando as anotações que fiz. Tive que excluir esse capítulo do meu trabalho porque já estava muito grande. Mas eu ainda tenho essas anotações e não vejo a hora de transformá-la em artigo ou algo assim, pra poder partilhar na net :)

26 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 26

Qual o maior (em número de páginas) livro que você já leu?


O volume único da trilogia O Senhor dos Anéis. Quando eu fui comprar os livros, inicialmente ia levar só O Hobbit e a trilogia, mas aí descobri O Silmarillion. Como eu queria levar todos os livros de e sobre Tolkien, e o dinheiro não ia dar pra comprar a trilogia em livros separados, tive que levar o volume único. Foi o maior livro que eu já li em números de páginas. Chegou uma hora que já estava me agoniando a história não acabar. A letra miúda também não ajudava... Isso sem falar na marca horrorosa que ficou na lombada, por causa da abertura do livro. Passei essa edição adiante quando comprei a trilogia separada, com as capas ilustradas por Tolkien.

25 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 25

Tem algum livro que você tenha mais de uma edição do mesmo?


Tenho. Por causa das capas (da editora Best Seller) e por serem edições bilíngues (da editora Landmark) dos livros de Jane Austen. Me apaixonei pelas ilustrações, que são, na verdade, pinturas. Só não consegui comprar Orgulho e Preconceito, mas tenho Emma e Razão e Sensibilidade.

24 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 24

Você lê um livro por vez ou gostar de alternar a leitura em dois ou mais livros?


Antes, eu lia um por vez. Agora leio vários por vez. Dois, às vezes mais. Agora, estou lendo somente O Retrato de Dorian Grey, mas só porque ainda não comprei outros da minhs booklist.

23 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 23

Você costumar ler e-books?


Comecei a ler e me acostumei. Por causa do Desafio Literário do ano passado, e desse ano também. Porque a maioria dos livros eu não compro de jeito nenhum. Não são o tipo de leitura que eu gosto, então não compro. O jeito foi me acostumar com ebook. E como é cansativo. Prefiro mil vezes o livro em papel, e é por isso que eu tenho certeza que o livro em papel nunca vai sair de circulação, não importa o que os outros digam e o quanto a tecnologia evolua.

22 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 22

Cite um ou dois livros com títulos que você acha interessante.


Estava comentando sobre isso no Facebook. O livro Persuasão, antes chamado The Elliots. Estavam falando sobre a mudança no título. Eu prefiro Persuasão, mesmo. Fala mais sutilmente da história do livro, ao contrário de The Elliots, que é a família a qual a protagonista da história pertence.


O outro livro é Inkheart ou Coração de Tinta. É um título bastante sugestivo para um livro de fantasia. E diz tudo, sobre a história que conta e sobre aquelas nas páginas de todos os livros de fantasia. (Coração, o centro de tudo. Tinta, material utilizado para escrever. Ao se ler Coração de Tinta, o leitor mergulha em uma história que fala sobre o lado de lá, um mundo que muitas vezes o leitor transforma em realidade através de sua própria imaginação).

21 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 21

Quanto tempo em média você demora para ler um livro?




Depende. Antes eu lia um livro só, e se fosse legal, eu lia direto até acabar (só parava mesmo pra comer, tomar banho e outras coisas). Hoje eu geralmente leio mais de um livro simultaneamente, só pra prolongar a história, principalmente quando eu não quero que acabe de jeito nenhum. Já passei dois meses lendo três livros simultaneamente... Uma forma de responder essa pergunta é a leitura que faço pro Desafio Literário 2011. Como são dois livros por mês, eu tento ler os dois em uma semana porque fico querendo ser uma das primeiras a postar o link pra divulgar a resenha :)

20 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 20

Você gosta de poesias?



Não mesmo. Só as épicas, apesar de nunca ter conseguido terminar a leitura da Ilíada traduzida por Haroldo de Campos. O único livro de poesia épica que li a maior parte foi Os Lusíadas. Acho que foi a partir daí que eu comecei a gostar desse estilo de poesia.

19 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 19

Qual é o livro que você leu, gostou e recomenda para todo mundo ler também?


Livros dos meus escritores favoritos, geralmente. Mas a maioria dos livros que eu leio e gosto acabo recomendando. Alguns deles já citei aqui no Meme, recomendo além de autores como Jane Austen, Tolkien, Rowling e Lewis, a coleção Herança (Christopher Paolini), as trilogias Fronteiras do Universo (Phillip Pulman) e Mundo de Tinta (Cornélia Funke), a coleção de livros Diário da Princesa (Meg Cabot) e vááários outros.

18 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 18

Você lê livros que não são para sua idade?



Tipo... Como assim? Quais livros não são para minha idade? Acho que essa questão depende (não só) da mentalidade.
Acho que devo encarar essa pergunta como: "Você lê livros que não são mais para sua idade?" Nesse caso, a resposta seria sim. Leio muitos livros da Disney, as mesmas coleções que lia quando era pequena. Também leio gibis da Disney e entrei agora na onda da Turma da Mônica Jovem.
Agora, quanto à sua pergunta original, não consigo pensar em nenhum livro proibido a uma jovem de 25 anos. Até porque quando penso em livros proibidos, me vem logo a cabeça repressão, ditadura e coisas assim. E não estou vivenciando nada assim. Também não acho que possa considerar como leitura inadequada para minha idade livros sobre maçonaria, então...

17 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 17

Cite um livro que você achou que iria gostar e acabou não gostando.


A primeira leitura do Desafio Literário esse ano. Alice no País das Maravilhas. Queria ler porque queria comparar com a versão da Disney. Mas como no filme, não gostei. Acho que por causa de toda a intenção lógica implícita. E lógica e matemática não combinam comigo. Valeu a leitura porque finalmente li a versão original, coisa que eu gosto bastante, mas só por isso também.

16 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 16

Cite um livro que você achou que não iria gostar e acabou adorando.



Não é exatamente que eu achasse que não iria gostar. Mas com esse tipo de livro eu sempre fico com o pé atrás. Outra leitura do Desafio Literário 2010, esse livro acabou sendo legal porque a protagonista, depois de sempre ser "passada pra trás" pela amiga linda e maravilhosa (o caso clichê da quietinha que perde tudo para a amiga gostosa), acabou se tornando mais autoconfiante. E ficou com o cara que ela queria.

15 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 15

Qual é o seu vilão literário favorito?



Lord Voldemort, sem dúvida. É um vilão cuja história de família é bastante complexa. Assim como sua própria história. As horcruxes, a crença em sete objetos mágicos, a completa ignorância quanto aos sentimentos humanos e a falta de consciência quanto às coisas realmente importantes na vida fazem dele um personagem interrogativo.
Uma mente brilhante? Sim. Uma personificação do mal? Sem dúvida. Mais do que isso: um anti-herói que espelha em si muito dos sentimentos mais negativos e podres que cada um de nós têm dentro de si.

14 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 14

Se você pudesse fazer uma pergunta para o seu escritor preferido (vivo ou morto), qual seria o escritor e qual seria a pergunta?



Complicou de novo... Mas vamos lá.
Dentre meus escritores favoritos, três estão mortos: Jane Austen, C.S. Lewis e J.R.R. Tolkien. Então, a pergunta seria uma só, mas qualquer um deles poderia me responder. A pergunta seria: "Você gostou da adaptação de sua obra-prima para o cinema?" Principalmente Tolkien, que era tão cético quanto a qualquer tipo de adaptação de suas obras (não posso culpá-lo, as propostas eram muito sem noção).

13 de out de 2011

C.S. Lewis

As obras mais famosas de Lewis contam a história do mundo de Nárnia, desde sua criação pelo leão Alsam até sua destruição. O primeiro livro, O Sobrinho do Mago, mostra como Aslam criou Nárnia, e a origem da Feiticeira Branca, ao mesmo tempo em que explica como poste de luz londrino foi parar em Nárnia e o papel do jovem Digory Kirke na história.
N’O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa, o leitor é novamente transportado ao mundo de Nárnia com os irmãos Pevensie. Dentro de um guarda-roupa, eles descobrem uma passagem secreta para o mundo de Aslam, onde irão combater e derrotar a Feiticeira Branca. Em O Cavalo e seu Menino, é mostrado o reinado dos reis e rainhas de Nárnia (os irmãos Pevensie), enquanto narra a história do cavalo falante Bri e o garoto Shasta, cativos na Calormânia.
Em Príncipe Caspian, narra-se o retorno dos irmãos Pevensie a Narnia após 1.300 anos (na realidade, passou-se somente um ano). Eles se unem ao príncipe telmarino Caspian X, que busca recuperar seu trono do usurpador Miraz. N’A Viagem do Peregrino da Alvorada, só Lucy e Edmund voltam à Nárnia, levando por acaso seu primo Eustáquio. Eles se juntam ao rei Caspian X no navio Peregrino da Alvorada em busca dos sete lordes banidos por Miraz.
Em A Cadeira de Prata, somente Eustáquio está de volta. Com sua prima Jill, ele encontra Caspian X agora bastante idoso e triste, pois seu filho Rilian está desaparecido há anos, seqüestrado pela Feiticeira Verde. Com a ajuda de Aslam, eles resgatam o príncipe. N’A Última Batalha, o último livro, Nárnia é um país invadido pelos calormanos. Uma violenta querra acontece e Aslam decreta o fim de Nárnia. No fim, todos os “amigos de Nárnia”, os humanos e criaturas fiéis a Nárnia, se encontram no país de Aslam.


As Crônicas de Nárnia são o que eu gosto de chamar de “histórias curtas” sobre os acontecimentos do mundo de Nárnia, abordando desde sua criação até sua destruição. Aslam é o Senhor de Nárnia, no sentido sagrado da palavra (os paralelos com Jesus Cristo são inumeráveis); ele personifica a bondade, o amor, a abnegação e o sacrifício feito por aqueles que se amam. Com estes sete livros, onde sutilmente se fala sobre temas cristãos, o ex-ateu Clive Staples Lewis estabeleceu dentro da literatura britânica uma forte orientação moral e religiosa.

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 13

Se você pudesse trocar de lugar com o personagem de um livro, qual seria?



Gostaria de ser qualquer uma das heroínas de Jane Austen, exceto Catherine Morland. Mas de todas, adoraria ser Lizzie Bennet. Quer dizer, quem não gostaria de ser amada por um Mr. Darcy? Faria qualquer coisa para ficar no lugar de Lizzie pelo menos por um dia. Mas também adoraria ser uma elfa de Lothlórien ou Arwen Undómiel, rainha de Gondor.

12 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 12


Se você pudesse conhecer um lugar/mundo que só existe nos livros, qual seria?

Minas Tirith (John Howe)

Ai, meu Deus, como tem pergunta complicada de responder nesse meme! Não dá pra escolher um lugar só. Apesar de que eu A-MA-RIA visitar, se existisse, a Terra-média, não posso deixar de pensar no Castelo de Hogwarts e em Nárnia. Esses lugares estão empatados... Afe. Mas já que tem que escolher, lá vai: Terra-média. A Nova Zelândia e todas as locações reais utilizadas nos filmes d'O Senhor dos Anéis foram a melhor escolha, e se a Terra-média existisse, gostaria que fosse exatamente como retratado no cinema. E lá, gostaria de conhecer Valfenda e Minas Tirith.

Tirion (Ted Nasmith)

Dentro do cânone literário tolkeniano, também gostaria de conhecer Tirion, cidade dos elfos Noldor em Valinor, e a ilha de Númenor.

11 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 11

Cite um livro que fez você rir.



Eu li esse livro para o Desafio Literário do ano passado. Poucas vezes eu ri tanto de um livro de escritor brasileiro como ri lendo esse. A leitura é bastante divertida, o leitor ri do começo ao fim porque o livro realmente fala sobre as mentiras que os homens contam. E o pior de tudo é que quando eles falam a verdade, já sabem que as mulheres, sejam esposas, mães, amantes e outras não vão acreditar. Então eles falam logo a mentira para serem perdoados. Aí as mulheres acreditam. As histórias são hilariantes, realmente tratam do cotidiano das pessoas, são impagáveis. Recomendo ler e reler e reler sempre que precisar rir.

10 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 10

Se você pudesse escolher um único livro para ganhar/comprar até o final do ano, qual seria?


Mais uma pergunta difícil. Até o fim do ano, espero comprar não somente um, mas pelo menos três dos lançamentos do ano. Não dá pra escolher um só, tem que ser esses três: Eu fui a melhor amiga de Jane Austen (Cora Harrison), Aprendi com Jane Austen (William Deresiewicz) e Assassin's Creed: Renascença (Oliver Bowden). Os dois primeiros são baseados em Jane Austen, que eu adoro, e o último é sobre o jogo homônimo. Apesar de nunca ter jogado, os vídeos postados por fãs no youtube e o enredo da história me atrairam.

9 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 09

Você costuma ficar com todos os livros que compra?


Sim. Até porque eu só compro os que eu tenho certeza absoluta que vou gostar, como por exemplo algo sobre os meus autores favoritos. Depois de ler, mesmo que eu não goste do livro, eu guardo porque é sobre aquele determinado autor.
Atualmente, me conscientizei de que a febre da saga Crepúsculo foi, para mim, só isso mesmo, uma febre. Só comecei a ler porque sigo os trabalhos do Robert Pattinson (que é um ator promissor, apesar desse Edward tão melodramático, eca), estava carente porque Harry Potter tinha acabado e estava atrás de uma nova coleção. Mas me decepcionei totalmente com a história. O romantismo excessivo de Edward começou a me enjoar, a dependência absurda de Bella começou a me enojar (eu ODEIO heroínas literárias, se é que Bella merece ser considerada assim, dependentes de homem, de uma relação amorosa) e a ficar patética demais, essa visão de vampiros matando animais (tá certo que era para não matar humanos, mas mesmo assim), enfim. O último livro, totalmente diferente da história que eu queria que acontecesse, foi uma decepção. Está guardado com o resto da coleção, e só comprei mesmo para ter. Estou esperando o último filme sair para decidir o que fazer com essa coleção.

8 de out de 2011

Travessuras de menina má de Mario Vargas Llosa – DL 2011


Tema: Nobel de literatura

Mês: Outubro de 2011 (Livro Reserva II)

Título: Travessuras de menina má

Autor do livro: Mario Vargas Llosa

Editora: Alfaguara

Nº de páginas: 304

Sinopse: O peruano Ricardo vê realizado, ainda jovem, o sonho que sempre alimentou - o de viver em Paris. O reencontro com um amor da adolescência o trará de volta à realidade. Lily - inconformista, aventureira e pragmática - o arrastará para fora do pequeno mundo de suas ambições. Ricardo e Lily - ela sempre mudando de nome e de marido - se reencontram várias vezes ao longo da vida, em diferentes cidades do mundo que foram cenários de momentos emblemáticos da História contemporânea. Na Paris revolucionária dos anos 60; na Londres das drogas, da cultura hippie e do amor livre dos anos 70; na Tóquio dos grandes mafiosos dos anos 80; e na Madri em transição política dos anos 90. Assim, ao mesmo tempo em que conta a história de um amor arrebatador, 'Travessuras da menina má' traça um quadro vigoroso das transformações sociais européias e convulsões políticas da América Latina. Muitas das experiências de vida de Vargas Llosa aparecem aqui, através de seus personagens - os tempos de penúria em Paris, seu trabalho como tradutor, sua simpatia pela revolução cubana, e a ligação permanente com seu país de origem, o Peru. Criando uma tensão entre o cômico e o trágico, numa narrativa ágil, vigorosa e terna, que conduz o leitor nesta dança de encontros e desencontros, Mario Vargas Llosa joga com a realidade e a ficção para contar uma história em que o amor se mostra indefinível, senhor de mil faces, como a menina deliciosa e má.

Quando vi a capa do livro, o que mais chamou a minha atenção foi… a imagem de uma mulher com um livro na mão. Não acho que tenha algo a ver com o enredo do livro.

Eu escolhi este livro porque… nunca havia lido nada do autor.

A leitura foi… legal. No início, tive um pouco de dificuldade, mas depois a história se torna interessante, principalmente depois que se chega no primeiro reencontro de Ricardo e Lily. Digo “primeiro” porque à medida que a história corre, e o fundo histórico muda, os reencontros vão se sucedendo uns aos outros. Uma das coisas boas é que o leitor sabe que o tempo está passando, mas não percebe, apesar da boa descrição dos acontecimentos históricos.

O personagem que eu gostaria de ter ajudado foi a Lily. E o Ricardo, também. Aliás, mais do que a própria Lily. No caso dele, “ajudar” não é a palavra certa. Apesar de gostar (um pouco) da idéia de um homem amando uma única mulher desde a adolescência até sua idade adulta, ele fazia papel de idiota às vezes. Na maioria das vezes. E o pior é que ele sabia.

O trecho do livro que merece destaque: todo o livro merece destaque.

A nota que eu dou para o livro: 5

O velho e o mar de Ernest Hemingway – DL 2011


Tema: Nobel de literatura

Mês: Outubro de 2011 (Livro I)

Título: O velho e o mar

Autor do livro: Ernest Hemingway

Editora: Bertrand Brasil

Nº de páginas: 128

Sinopse: Depois de passar quase três meses sem fisgar um peixe, escarnecido pelos colegas de profissão, o velho Santiago enfrenta o alto-mar, sozinho, em seu pequeno barco. Quer provar aos outros e a si mesmo que ainda é um bom pescador. É em completa solidão que ele travará uma luta de três dias com um peixe imenso, um animal quase mitológico, que lembra um ancestral literário, a baleia Moby Dick. À medida que o combate se desenvolve, o leitor vai embarcando no monólogo interior de Santiago, em suas dúvidas, sua angústia, sentindo os músculos retesados, a boca salgada e com gosto de carne crua, as mãos úmidas de sangue. Por fim o peixe se dobra à força do pescador. Mas a vitória não será completa - surgem os tubarões... Escrito num estilo ágil e nervoso, máxima depuração da prosa jornalística do autor, o livro explora os limites da capacidade humana diante de uma natureza voraz, onde todos os elementos estão permanentemente em luta, numa autodevoração sem fim.

Quando vi a capa do livro, o que mais chamou a minha atenção foi… perceber, logo de cara e antes mesmo de ler a sinopse do livro, que a capa tem tudo a ver com o livro.

Eu escolhi este livro porque… nunca havia lido nada do autor. Por causa também do tema. E por curiosidade mesmo.A leitura foi… legal. Nunca havia lido nada desse autor. A linguagem é acessível, a história é boa, acho que porque eu gostei de Moby Dick quando li, e o peixe com o qual ele luta, como a sinopse diz, pode ser considerado tão sobrenatural quanto a baleia daquela história. Acho que a história mexe com o leitor porque acaba se imaginando na situação do velho: sozinho, em alto-mar, tendo que se virar sozinho para enfrentar a natureza que age, nem sempre dando espaço para o homem. A parte dos tubarões me arrepiou toda.

O personagem que eu gostaria de ter ajudado foi o velho Santiago. Sozinho, em pleno alto-mar, isso mexe com a mente de qualquer um.

O trecho do livro que merece destaque: difícil. São tantas passagens boas. Acho que a parte em que após ele vencer o tal peixe mitológico, os tubarões aparecem.

A nota que eu dou para o livro: 5

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 08

Quantos livros você tem? Qual o autor que você tem mais livros?


Indiscutivelmente, J.R.R. Tolkien. Além de ser um dos meus autores favoritos, é sobre ele que existem mais traduções para o português. Eu poderia comprar livros em inglês sobre Jane Austen, J.K.Rowling e C.S.Lewis (outros favoritos), se vendessem aqui. Comprar importado é caro demais.
Agora, quantos livros eu tenho... Fazendo a conta de cabeça, acho que ficam entre 50 e 100. Juntando meus livros de literatura e história, acadêmicos ou de lazer. É muita coisa mesmo... E olha que esses são os MEUS mesmo, ainda existem espalhados pela casa coleções variadas.

7 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 07

Você costuma emprestar ou pegar livros emprestados?


Perguntinha complicada... Eu não gosto de fazer com os outros uma coisa que eu gostaria que não fizessem comigo. Se eu peço um livro emprestado, vou estar dando o direito da pessoa também me pedir emprestado. Se ela disser sim, eu vou ter que dizer sim (e se a pessoa for relaxada, é complicado, porque eu sei que EU tomo conta direitinho do que me emprestam), se ela disser não, eu também vou dizer não (aqui também depende, se a pessoa diz não, mas ela não é egoísta, eu penso se empresto ou não). Há um tempo atrás, eu emprestei O Hobbit pra minha prima e ela detonou ele. Quase tive um troço. Também emprestei um antigão que tinha, ganhei de herança da minha falecida avó, pra outra prima e ela simplesmente perdeu. Mais uma vez, quase enfartei. Da outra vez, uma colega de colégio pegou o meu Diário de Laura Palmer e nunca devolveu. Então, agora, não empresto de forma alguma. E penso duas vezes antes de pedir emprestado também.

6 de out de 2011

Um Guia Bibliográfico sobre J.K. Rowling e sua obra

Desde o ano passado, mais precisamente desde que comecei a escrever meu TCC, estou trabalhando em guias bibliográficos sobre meus autores favoritos: J.R.R. Tolkien, Jane Austen, J.K. Rowling e C.S. Lewis. Tive essa idéia devido a dificuldade em se encontrar fontes, fosse elas livros ou até mesmo trabalhos acadêmicos e artigos, que abordassem esses autores e suas obras.

Quanto ao guia bibliográfico de J.K.Rowling, comecei a trabalhar nele depois que o de Jane Austen e Tolkien estavam mais da metade prontos. Na verdade, fui trabalhando nos quatro guias simultaneamente, pois alguns trabalhos acadêmicos analisam as semelhanças entre dois destes autores.



Aproveitando que estamos em outubro, mês em que o Pottermore seria liberado a todos os fãs, aproveito para publicar aqui meu guia sobre a autora. O guia não está finalizado, à medida em que forem lançados novos livros e referências, vou atualizando. Então, fiquem de olho, ok? Pois se Harry Potter já era objeto de estudo antes do lançamento do último livro, agora é que não vai faltar gente querendo estudar essa obra.

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 06

Quem (ou o que) inspirou seu amor por livros?


Não sei. Eu leio desde que me entendo por gente. Na verdade, não sei se algo me inspirou a gostar de ler. Foi mais uma coisa meio automática. A primeira coisa que li foram histórias Disney (Tio Patinhas, Mickey, e, claro, as histórias de princesas), eu gostei, procurei mais gibis e livros (na época infantis) para ler e aí começou o hábito. Que hoje em dia é mais vício que outra coisa, porque pra onde quer que eu vá, sempre tem um livro ou gibi (às vezes os dois) na minha bolsa.

3 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 03

Você lê resenhas de livros?


Sim. Sempre. Qualquer livro que eu me interesse em comprar, eu simplesmente tenho que ler a resenha. Não é porque é do/sobre meu autor favorito, que eu vou comprar logo de cara. Quanto a simplesmente ler o livro, sem querer comprar, na maioria das vezes a resenha também influencia.
Desde o ano passado, eu estou participando do Desafio Literário. Nesse caso, mesmo eu lendo a resenha dos livros e não gostando de alguns, tive que ler porque estavam na minha lista e eu não podia escolher outro. Mas nenhuma resenha influencia na minha opinião sobre o livro: eu só digo se gostei ou não depois de ler.

1 de out de 2011

O Meme Literário de Um Mês 2011 - Dia 01


Que livro você está lendo?



Agora, batendo meu recorde, lendo 3 livros ao mesmo alternadamente.

O primeiro é O Velho e o Mar, de Ernest Hemingway, para o Desafio Literário 2011, mês de outubro, cujo tema é Nobel de Literatura. Como mais tarde terei que postar a resenha para o Desafio, não vou falar muito dele agora.

O segundo livro é Peter Pan, de J. M. Barrie. Eu cansei de ver as adaptações Disney desta história, tanto a em desenho quanto a versão de 2005, com atores reais, e sempre tive curiosidade pra saber quais partes do livro haviam sido mudadas para as adaptações. Devo dizer que, até agora, a versão de 2005 parece a mais fiel ao livro, quanto a maior parte dos acontecimentos e ao vilão, Capitão Hook (ou Gancho). Acho que a versão em desenho não mostra muito as dualidades desse pirata justamente porque era uma versão bem infantil, e a Disney (é claro) suaviza bastante suas versões. A de 2005 mostra uma versão mais adulta, já é mostrado a amizade quase romance entre Wendy e Peter (que eu adoro), e a trilha sonora...

O terceiro estou, na verdade, relendo. Uma biografia: J.K. Rowling: uma biografia do gênio por trás de Harry Potter, de Sean Smith. É uma biografia bem simplificada, que eu comprei logo no início da febre Harry Potter. Estou relendo e tomando nota dos lugares que fizeram parte da vida da escritora porque estou matutanto umas idéias de brindes para o aniversário d'O Fantástico Mundo da Leitura (sei lá, talvez montar um diário de viagem, algo assim, e realizar um sorteio para presentear algum seguidor sortudo).